As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O arrebatamento sera audivel e visivel ao mundo?



https://youtu.be/ILkBdlgdK7M

O autor do artigo que você me enviou mistura passagens dirigidas apenas à Igreja com aquelas dirigidas ao remanescente judeu que se converterá depois do arrebamento. Ele também utiliza de um artifício muito comum, que é fazer uma suposição e depois construir seu argumento sobre uma suposição que pode não ser verdade. Seu objetivo é tentar provar que o arrebatamento não seria um evento secreto, como creio que é, mas algo público, visível a todos os habitantes da Terra.

É este o caso quando diz que "a sua vinda não é silenciosa como eles alegam, mas é audível", ao se referir à voz do arcanjo e à trombeta de Deus no arrebatamento. Porém a própria continuação de seu argumento desfaz sua suposição de que a vinda do Senhor no arrebatamento será ouvida por todo o mundo. Ele cita João 5:28 que diz que "vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão". Aqui diz que os que estão nos túmulos ouvirão.

Acaso o autor do artigo se considera capaz de ouvir o que Deus está dizendo neste exato momento aos mortos? Se não fosse pela revelação de Jesus feita nos Evangelhos, quem mais teria tido conhecimento do diálogo que ocorreu entre o rico e Abraão (figura de Deus) a respeito de Lázaro? Embora alguns chamem a passagem de "Parábola do Rico e Lázaro", o texto bíblico não diz que seja uma parábola. O fato de Lázaro ser chamado por nome indica ter sido uma pessoa real.

Afirmar que, por existir no arrebatamento uma trombeta isto significa que será um evento público, é desconhecer os princípios mais elementares até da física que rege o mundo material: os sons só são audíveis para quem eles forem audíveis. Um dilema clássico: Existe som na floresta quando uma folha cai e nenhum ser com aparelho auditivo está lá para ouvir? Ou existe cor quando não há olhos para identificá-la? O que conhecemos por som e cor nada mais é do que uma interpretação gerada por nossos sentidos de vibrações em diferentes escalas do espectro. Se eu soar um apito para chamar cães, só os cães virão.

O autor do artigo continua dizendo que "a segunda vinda não será apenas audível e, por isso, contraditória à teoria do arrebatamento silencioso; também não será em segredo mas visível e público. Em Apocalipse 1:7 a Bíblia diz “Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até quantos o traspassaram”. Alguns ensinam que apenas aqueles que estão preparados o verão. Ele será invisível para outros. No entanto, esse texto diz que aqueles que o traspassaram o verão. Esses certamente não eram seu discípulos".

Mais uma vez o autor faz a afirmação equivocada e ele mesmo dá a resposta que desmonta sua afirmação, ao usar uma passagem que se refere à volta de Cristo no final da grande tribulação, quando vem para reinar.

Os judeus foram os que o traspassaram, e isso faz parte do discurso de Pedro em Atos 2:36: "Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a esse mesmo Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo". Também em Atos 4:10 "seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, nesse nome está este aqui, são diante de vós".

Os judeus no final efetivamente verão aqueles que eles (judeus) traspassaram. Não serão as mesmas pessoas que o traspassaram, mas as que assumirão a identidade daquele povo naquele momento.

O autor do artigo continua dizendo que "uma pergunta importante é 'Onde está a passagem que diz que o chamado arrebatamento acontecerá sete anos antes da segunda vinda?' O resto da doutrina pré-milenarista do arrebatamento é tão cheia de enigmas com erros como esse."

Não há na Bíblia alguma frase exatamente do tipo "o arrebatamento acontecerá sete anos antes da segunda vinda". Mas um cristão desejoso de saber a vontade de Deus saberá buscar por indícios que falem da ordem desses acontecimentos. Por exemplo, "Eu te guardarei da hora da tentação (tribulação) que há de vir sobre todo o mundo" Ap 3.10. O Senhor faz esta promessa à igreja, referindo-se à tribulação. O capítulo 4 de Apocalipse começa assim:

Apo 4:1-2 "Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu, e a primeira voz que ouvira, voz como de trombeta, falando comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer. Imediatamente fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono"

Depois de que coisas? O que pode indicar essa "voz de trombeta"? O que pode significar esse "Sobe aqui"? Por que esse linguajar logo antes de começar a descrição dos eventos que são particulares da grande tribulação?

A conta dos "sete anos" é possível deduzir de Daniel 9, que indica que o templo seria reconstruído, o Messias seria tirado e a cidade e o templo seriam destruídos dentro de um período de 69 semanas (de anos), restando uma semana de anos para os acontecimentos finais antes da vinda definitiva do Messias para reinar. Na metade dessa última semana seria revelado o anticristo. Sabemos que o equivalente às 69 semans já se passaram até a retirada do Messias e a destruição do templo e da cidade. Resta portanto uma semana de anos para se cumprir na profecia.

O autor do artigo confunde o arrebatamento com a segunda vinda de Cristo, portanto vou colar aqui um texto que traduzi do livro "Acontecimentos Proféticos" de Bruce Anstey que ajuda a mostrar a diferença entre os dois eventos:

"É de extrema importância entender a distinção que existe nas Escrituras entre o arrebatamento e a vinda de Cristo. O arrebatamento não deve ser confundido com a vinda de Cristo. Embora o Senhor venha do céu em ambas as ocasiões, o arrebatamento e a vinda de Cristo são eventos que claramente diferem um do outro.
  • Arrebatamento é quando o Senhor vem PARA os Seus santos (Jo 14.2,3) - Vinda de Cristo é quando Ele vem COM os Seus santos (que foram levados à glória no arrebatamento) Jd 14; Zc 14.5.
  • O arrebatamento pode acontecer a qualquer momento - a vinda de Cristo não acontecerá até cerca de 7 anos após o arrebatamento.
  • No arrebatamento o Senhor vem secretamente, num piscar de olhos (1 Co 15.52) - em Sua vinda Ele vem publicamente e todo olho O verá (Ap 1.7).
  • No arrebatamento Ele vem para libertar a Igreja (1 Ts 1.10) - em Sua vinda Ele vem para libertar Israel (Sl 6.1-4).
  • No arrebatamento Ele vem nos ares para a Sua Igreja, pois é o Seu povo celestial (1 Ts 4.15-18) - em Sua vinda Ele volta à terra (no local chamado Monte das Oliveiras) para Israel que é o Seu povo terrenal (Zc 14.4,5).
  • No arrebatamento é o próprio Senhor Quem reúne os Seus santos (1 Ts 4.15-18; 2 Ts 2.1) - em Sua vinda Ele envia os Seus anjos para reunir os eleitos de Israel (Mt 24.30,31).
  • No arrebatamento Ele leva os crentes para fora deste mundo, deixando para trás os ímpios (Jo 14.2,3) - em Sua vinda os ímpios são tirados do mundo para julgamento e os crentes (aqueles que tiverem se convertido por meio do evangelho do Reino que será pregado durante a tribulação) são deixados para desfrutar de bênçãos na terra (Mt 13.41-43; 25.41).
  • No arrebatamento Ele vem para libertar os Seus santos (a Igreja) da ira vindoura (1 Ts 1.10) - em Sua vinda Ele vem para derramar a Sua ira (Ap 19.15).
  • No arrebatamento Ele vem como o Noivo, para receber Sua noiva, a Igreja (Mt 25.6,10) - em Sua vinda Ele vem como o Filho do Homem em juízo sobre aqueles que O rejeitaram (Mt 24.27, 28).
  • No arrebatamento Ele vem como a "Estrela da Manhã" que desponta pouco antes de raiar o dia (Ap 22.16) - em Sua vinda Ele vem como o "Sol de Justiça", que é o próprio raiar do dia (Ml 4.2).
  • No arrebatamento Ele vem sem quaisquer sinais, pois o cristão anda por fé e não por vista (2 Co 5.7) - já a Sua vinda será cercada de sinais pois os judeus pedem sinais (Lc 21.11,25-27; 1 Co 1.22).
  • Nas Escrituras NUNCA é feita referência ao arrebatamento como um "ladrão de noite". Este termo refere-se à vinda do Senhor (1 Ts 5.2; 2 Pd 3.10; Mt 24.43; Ap 16.15; 3.3).
  • Em um certo sentido há três vindas. Sua vinda PARA o que era Seu (Primeira Vinda Jo 1.10,11; Hb 10.7), Sua vinda PARA os que Lhe pertencem (Arrebatamento Jo 14.2,3; 1 Ts 4.15-18 - ou "PELOS que Lhe pertencem"), e Sua vinda COM os que Lhe pertencem (A Vinda de Cristo Jd 14)".

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana