As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Os atuais Palestinos sao os Filisteus da Biblia?

Depois que publiquei "Com quem está a razão - judeus ou palestinos?", recebi um comentário de um leitor que conhece bem a história dos povos do Oriente Médio. Ele corrige minhas afirmações de que os atuais palestinos seriam descendentes dos filisteus dos tempos bíblicos e, portanto, antigos habitantes da atual Palestina. O comentário diz:

"Achei bastante interessante sua resposta sobre o assunto, porém há um erro fatal, um engano histórico típico, os palestinos nunca foram descendentes dos filisteus, na realidade, se você ler qualquer livro de história do oriente médio (não palestino) você vai descobrir que na realidade os palestinos são em sua grande maioria, descendentes de árabes que chegaram aqui após a invasão muçulmana no ano de 665 EC. Entre eles também há um grande número de descendentes de egípcios(principalmente em Gaza), outros são descendetes de turcos e outros até mesmo judeus que foram obrigados a se converter durante a dominação muçulmana. Os filisteus citados por você na realidade foram um povo oriundo dos cretenses (Ilha de Creta) que foram exterminados pelos romanos e nabateus, principalmente porque Roma conquistou a região a fim de controlar a rota do incenso".

Minha resposta: Prezado .... Creio que suas observações estejam corretas, mas isso não tira a validade do que escrevi (que os Palestinos hoje em Gaza são os descendentes dos antigos Filisteus).

Hoje há poucos povos que podemos rastrear até os tempos do Antigo Testamento, como os Egípcios, Judeus, Árabes, Persas, Sírios e Jordanianos. Nem mesmo os atuais Gregos e Romanos podem ser rastreados com tanta certeza, já que a Grécia ficou muito tempo sob domínio dos Turcos e os romanos atuais não são os de antigamente, mas formam uma mescla de povos que inclui germânicos e povos do norte da África.

Mesmo assim, hoje consideramos a Itália como a versão moderna da Roma antiga e os Judeus (na verdade apenas Judá e Benjamin) como representantes de Israel da antiguidade.

Neste caso, do ponto de vista da profecia bíblica (talvez não do ponto de vista histórico ou baseado em DNA), acredito que o povo que veste atualmente a camisa dos antigos Filisteus será efetivamente considerado pela profecia bíblica como seus descendentes. Eles se encaixam como uma luva, se fizermos um exercício de "engenharia reversa da profecia", pois a profecia para os tempos que imediatamente precedem o reino milenial do Messias apontam que os Filisteus serão desarraigados de suas terras em Gaza.

Se os atuais Palestinos não forem o objeto dessas profecias, então será preciso esperar para que surjam os reais descendentes do povo de Abimeleque e Golias. Enquanto isso não acontece, são Palestinos o "alvo", por assim dizer, dos juízos proféticos.

Portanto, não tome o que escrevi como um tratado científico e histórico, pois até hoje há dúvidas, tanto sobre o destino dos Filisteus como sobre a origem dos Palestinos, como acntece com muitos outros povos. Do ponto de vista da responsabilidade legal, quem assume uma identidade corre o risco de ser tratado conforme a identidade que assumiu. Se a mescla de povos à qual você se referiu (com talvez menos de 1% de sangue filisteu original) se considera hoje descendentes legais dos Filisteus, então assim deve ser. As profecias apontam para um povo Filisteu habitando na faixa de Gaza nos últimos dias. Alguém mais se candidata a assumir esse papel? Eu, nem pensar. Estar na faixa de Gaza nos dias atuais é aguardar pela tempestade sentado num para-raios.

Ams 1:7-8 "Por isso porei fogo ao muro de Gaza, e ele consumirá os seus palácios. E exterminarei o morador de Asdode e o que tem o cetro de Asquelom e tornarei a minha mão contra Ecrom; e o resto dos filisteus perecerá, diz o Senhor JEOVÁ".


Zac 9:5-6 "Asquelom o verá e temerá, também Gaza e terá grande dor, igualmente Ecrom, porque a sua esperança será iludida; e o rei de Gaza perecerá, e Asquelom não será habitada. E um bastardo habitará em Asdode, e exterminarei a soberba dos filisteus".


Sof 2:4 "Porque Gaza será desamparada, e Asquelom, assolada; Asdode ao meio-dia será expelida, e Ecrom, desarraigada. Ai dos habitantes da borda do mar, do povo dos quereteus! A palavra do SENHOR será contra vós, ó Canaã, terra dos filisteus, e eu vos farei destruir, até que não haja morador".

Apesar de alguns povos serem destruídos num futuro para o qual apontam as profecias bíblicas, outros serão abençoados (Egípcios, Árabes etc.). Assim como os Palestinos de hoje podem ser os Filisteus da profecia, os antigos Moabitas e Amonitas podem ser os Jordanianos atuais que habitam no lugar daqueles. Na profecia a atual Jordânia será destruída.

Talvez o artigo "The way the Philistines", por Joseph Farah em sua coluna no "World Net Daily", explique melhor o que estou querendo dizer:

"Deixe-me dizer como tudo acabará em Gaza. Não acabará com um cessar-fogo. Não acabará com extenuantes rodadas de diplomacia. Não acabará com novas eleições e novos planos de paz ou com tropas de paz instaladas ali. Não acabará de nenhuma dessas formas. Eis como acabará em Gaza".

O autor então cita os versículos de Zacarias 9:5-6, Sofonias 2:4 e Amós 1:8 que já mencionei acima.

Depois faz um comentário de como Israel tomou a faixa de Gaza do Egito, não dos Palestinos ou Filisteus ou Hamas ou Fatah, e que Israel não fez qualquer esforço em devolver o território aos egípcios. Os colonos judeus que se instalaram lá transformaram o lugar em terras produtivas, mas acabaram sendo desarraigados pelo próprio governo israelense para entregar a terra aos Palestinos.

O autor do artigo termina com as seguintes palavras (referindo-se às profecias bíblicas que mencionou e ao fato dos Palestinos não admitirem que judeus morem em suas terras atuais):

"Eles [Palestinos] não entendem como essas palavras proféticas escritas há milhares de anos se aplicam ao povo que habita agora em Gaza, não na época dos extintos Filisteus, mas hoje - neste exato momento. O tempo está se esgotando para os assim chamados 'palestinos'. Eles estão prestes a ter o mesmo destino dos Filisteus".

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana

Loading...