As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O pre-tribulacionismo esta errado?



https://youtu.be/KdK3PhWwoGo

O autor do texto que você enviou, cujo nome desconheço, está equivocado ao dizer que o versículo de Apocalipse 3:10 "é reivindicado como o texto de prova por muitos que acreditam em um arrebatamento pré-tribulação". O conhecimento de que a igreja não passará pela tribulação, mas será arrebatada antes, não está fundamentado em apenas um versículo como Ap 3:10, mas em um conjunto de evidências na Palavra de Deus.

É difícil alguém entender isso sem entender as diferentes dispensações ou maneiras como Deus trata com o homem ao longo dos tempos. Se a pessoa não entender que Israel e Igreja são coisas distintas, que a Igreja não aparece no Antigo Testamento e que os evangelhos são judaicos em sua época e natureza (inclusive os relatos da Grande Tribulação que aparecem neles), ela não entenderá nem o arrebatamento, nem a razão de ocorrer antes da tribulação.

Mas vamos ao argumento do autor do texto que recorre ao grego (língua que não conheço), em especial a palavra "ek", para "provar" que a Igreja passará pela tribulação.

Apo 3:10 Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei ['guardarei' = 'tereo'] da ['da' = 'ek'] hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.

Segundo ele, guardar "da hora da tentação" não significa remover "da hora da tentação", mas sim preservar a igreja dos sofrimentos conectados à tribulação, enquanto estiver inserido na tribulação. Ele apela para a palavra grega "ek" que poderia significa tanto "dentre" como "dentre o meio", alegando que para ser preservado "dentre o meio" é preciso primeiro estar no "meio" da tribulação. Sua interpretação recorre a outra passagem onde a mesma palavra "ek" é usada:

Joã 17:15 Não peço que os tires do [ek] mundo, mas que os livres [tereo] do [ek] mal.

Sim, realmente esta passagem está dizendo que o Senhor não rogava para que seus discípulos fossem tirados "dentre o meio" do mundo ou do atual sistema de coisas (este é o significado de mundo aqui). Eles, e os cristãos depois, viveriam fisicamente inseridos neste mundo sem fazerem parte dele. O autor explica assim:

"Significa claramente proteção na presença dentre o mal, não remoção da esfera do mal. Jesus estava para voltar ao Pai, mas sabia que tinha de deixar os seus discípulos no mundo na presença do mal até que a Grande Comissão estivesse completa. E Jesus orou para que os crentes fossem preservados do mal... Jesus usou [em Ap 3:10] a frase 'guardar [tereo]... dentre [ek]' para opor-se à ideia de um arrebatamento. Ele inegavelmente tinha em vista uma proteção na presença do mal. Então como poderia a mesma frase inverter completamente aquele sentido e significar um arrebatamento pré-tribulação? Neste caso João 17:15 interpreta Apocalipse 3:10. Somos então compelidos a concluir que Apocalipse 3:10 é uma promessa de proteção divina até emergirmos seguramente dentre a "hora da tentação". Isto não é uma sugestão de um arrebatamento secreto e oculto pré-tribulação. Neste versículo a palavra 'guardarei' significa 'protegendo enquanto você emerge dentre o meio da tribulação'".

Esta é a explicação do autor e tudo estaria bem se o versículo estivesse realmente dizendo "eu te guardarei da tentação que há de vir sobre todo o mundo". Mas não é o que o versículo diz. Ele diz: "eu te guardarei DA HORA da tentação que há de vir sobre todo o mundo", portanto não se trata de proteger das aflições dessa "hora da tentação", mas guardar (ou evitar que passe) pela própria "hora" ou momento da tentação. Para entender melhor é só lermos outra passagem que também usa a mesma construção, inclusive no grego:

Joã 12:27 Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai, salva-me desta [ek] hora; mas para isto vim a esta hora.

Jesus não estava ali sugerindo que o Pai o livrasse das aflições da cruz enquanto ele estivesse na cruz, mas que o livrasse daquele momento, que incluía estar em um determinado ponto físico na relação tempo-espaço. Em Apocalipse 3:10 Jesus está dizendo à igreja que irá guardá-la "DA HORA", isto é, daquele momento, que é um período que inclui tempo e espaço.

Se você disser que visitou as Torres Gêmeas em Nova Iorque no dia 11 de setembro de 2011, porém não estava lá na HORA do atentado, certamente não estará querendo dizer que estava dentro das torres e não sofreu dano algum! Você simplesmente não estava lá, naquele lugar e naquele momento. Saiu antes. Não poderia nem estar querendo dizer que foi tirado NA HORA em que os aviões bateram, ou depois do desmoronamento. Você não estava lá na hora e circunstâncias do atentado e ponto.

A passagem de Ap 3:10 está se referindo ao MOMENTO da tentação e não às agruras da tentação. Afirmar que ela estaria se referindo à mera proteção contra o sofrimento é fugir do assunto e acabar conflitando com várias passagens de Apocalipse que falam dos fiéis que irão sofrer durante o período de tribulação, os quais farão parte do remanescente judeu que se converterá naquele tempo.

Aqui o comentário que William Kelly (que não apenas sabia muito bem o grego, o hebraico e outros idiomas, como traduziu a Bíblia dos originais):

--- Como sabemos, existe um tempo perigoso aguardando pelo mundo, não exatamente a hora da tribulação, mas da "tentação". Ao que parece, esta hora de prova ocorre dentro do futuro apocalíptico, ou "as que depois destas hão de acontecer" (Ap 1:19). Não se trata meramente do tempo de horrores quando Satanás em fúria é expulso das alturas, e quando a Besta, impulsionada por ele, se levanta com todo o seu poder perseguidor, mas sim a um período prévio de sofrimento e sedução. "A hora da tentação" é um termo mais amplo do que "a grande tribulação" de Apocalipse 7, e mais ainda que a tribulação sem paralelo que está para cair sobre a terra de Israel (Dn 12, Mt 24, Mc 13). Se assim for, quão rica e plena é a promessa: "Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra". Os homens tentam em vão escapar. A hora da tentação deve vier sobre todo o mundo habitável... ela irá alcançar os homens, não importa onde possam se esconder; pois ela está para vir sobre todo o mundo habitável "para tentar os que habitam na terra". Quão abençoado é ser um peregrino aqui, associado com Cristo no céu!

Quem então pode escapar? Aqueles que forem chamados por Cristo para serem levados para o céu. Eles não estarão naquela hora. Não se trata meramente de escaparem de estarem envoltos em sofrimento, mas de serem guardados "da hora" da tentação vindoura. Que exceção plena e magnífica! Tal é a força da promessa e sua bênção, que o Senhor promete que os Seus serão guardados para não participarem desse momento. A forma simples e segura de mantê-los a salvo dessa hora é tirando-os de cena. Os seguidores de Irving costumavam falar de o Senhor ter uma pequena Zoar (cidade de refúgio no Antigo Testamento). Que comparação mais pobre e terrena! Não se trata de uma questão de geografia ou de um esconderijo distante e secreto, mas da total remoção do período compreendido pela tentação que virá sobre todo o mundo habitável. Isto é totalmente assegurado pelo traslado deles para o céu ante que chegue a hora da provação do mundo; e é isto o que importa nesta promessa. O remanescente de judeus fiéis, por sua vez, só terá o recurso de fugir para as montanhas para escapar, até que Jesus apareça em glória para confundir seus perseguidores. Para os cristãos, porém, a história é outra. Quão errado é dar à história da igreja uma conotação judaica! (William Kelly - 1821-1906) ---

por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana