As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O que e' a Nova Jerusalem?

Bruce Anstey explica em "Acontecimentos Proféticos" algo sobre a Nova Jerusalém: "Existem três Jerusaléns que não devem ser confundidas: a Jerusalém celestial (Hb 12:22, Ap 21:10-22:5), que é a igreja em seu caráter administrativo nos céus, a Jerusalém terrena (Jr 3:17, 30:18, Sl 48, Ez 49:15-20), que é a habitaão do príncipe e de outros santos provavelmente da família real de Davi no Milênio, e a Nova Jerusalém (Ap 21:2), que é a cidade dos santos no Estado Eterno. Todas são chamadas santas (Ap 21:2, 10, Joel 3:17)".


Portanto, havia a Jerusalém física do Antigo Testamento e dos evangelhos, e haverá também uma Jerusalém física no milênio, ambas na terra. Mas no Novo Testamento temos uma revelação completamente nova e pela descrição de Apocalipse 21, versículo 9 em diante, a Jerusalém celestial que desce do céu ataviada como noiva é a Igreja em sua relação administrativa e governamental com Israel e a terra durante o milênio.

Apo 21:9-10 E veio a mim um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro. E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu.

Neste capítulo 21 é possível ver o estado eterno (vers. 1-8), que na realidade é o que vem depois do milênio e do Grande Trono Branco do capítulo anterior; a igreja (vers. 9) em conexão com o milênio e em seu aspecto administrativo; Israel (vers. 12) e as nações gentias no milênio (vers. 24).

Embora em Efésios 1 a igreja apareça no caráter de corpo de Cristo, conforme a revelação feita a Paulo, em Efésios 5:25-27 ela aparece como esposa de Cristo, e esta passagem deixa clara uma relação que tem seu paralelo no matrimônio entre um homem e uma mulher, a relação mais próxima a que duas pessoas podem chegar, já que o homem une à sua mulher e os dois são uma só carne. Em 2 Co 11:2 diz: "Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo".

Quando abrimos em Apocalipse 19:7-8 lemos de um matrimônio que acontece no céu em algum momento depois do arrebatamento da igreja e antes de o Senhor voltar à terra para estabelecer o seu reino, o que vem na continuação em Apo 19:11-21. Considerando que as bodas ocorrem no céu em um momento quando Israel ainda está na terra antes que o Senhor venha em glória para estabelecer seu reino, a noiva em Apocalipse não pode ser Israel, mas sim a igreja.

"Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos". Ap 19:7-8

Apo 19:11-16 E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça... E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores.

É bom lembrar que as doze portas da cidade celestial têm os nomes das doze tribos de Israel e os doze fundamentos trazem os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro, que mostra algum tipo de conexão entre Israel, na terra, e a Igreja, no céu, pois assim como haverá uma cidade santa na terra (Is 60:14 - a Santa Sião), haverá uma cidade santa (Jerusalém) que desce do céu. Por isso também não devemos confundir a Jerusalém na terra durante o milênio, conforme Isaías 60, com a Jerusalém que desce dos céus de Apocalipse 21. Elas mostram ter uma conexão, mas cada uma ocupando o seu lugar.

por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana

Loading...