As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O arrebatamento sera na metade da ultima semana?



http://youtu.be/qVu6m4Vh5Zo

Sua dúvida é se o arrebatamento da igreja ocorrerá na metade da última semana de anos mencionada por Daniel no capítulo 9 de seu livro. A igreja nunca aparece na profecia porque a profecia fala de Israel e do mundo. Portanto em Daniel a prova da Igreja ser arrebatada antes dos 7 anos finais está justamente na falta de um número de anos suficiente para fechar a conta feita na profecia. Vejamos:

Dan 9:23-24 No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, porque és mui amado; considera, pois, a palavra, e entende a visão. Setenta semanas [490 anos] estão determinadas sobre o teu povo [Israel], e sobre a tua santa cidade [Jerusalém],

Considerando que os eventos descritos a seguir e culminando com a destruição de Jerusalém e do templo já ocorreram em um período de (490-7) anos, então podemos afirmar que aqui o termo "semana" refere-se a anos. Na verdade a palavra "semana" não aparece no original, que diz mais ou menos assim: "Setenta setes (ou setenta sétimos) estão determinados".

Dn 9:24 "...para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados,"

O sentido aqui é da transgressão chegar ao seu fim, ao seu ponto final, ou seja, depois da rejeição do Messias não haverá transgressão maior que esta. Na continuação Israel terá também seus pecados perdoados, o que pode ser o significado da segunda parte.

"... e para expiar a iniqüidade,"

Embora a obra da expiação tenha sido feita na cruz, os seus efeitos no que diz respeito à Israel (que é o assunto aqui) só serão levados a termo no futuro, quando um remanescente reconhecer o Messias e crer. Então a nação irá desfrutar da obra já consumada de Cristo na cruz.

"...e trazer a justiça eterna,"

Aqui é o Milênio, com Israel vivendo sob um Rei justo, Jesus, cuja justiça é efetivamente eterna, ainda que o Milênio seja apenas um período de tempo.

"...e selar a visão e a profecia,"

Toda a profecia culmina em Jesus e na sua obra perfeita, não apenas a que foi realizada na cruz, mas também todos os seus desdobramentos que incluem a sua vinda para estabelecer o seu Reino. Portanto, no fim dos 490 anos ou setenta semanas representa também o fim ou cumprimento desta profecia.

"...e para ungir o Santíssimo [lugar]."

No início do Milênio o templo que Ezequiel descreve (cap. 40-44) será consagrado em Jerusalém e o Senhor será a sua glória como aconteceu na inauguração do templo de Salomão.

Dan 9:25 "Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém,"

Esta ordem você encontra em Neemias 2:1-8 dada por Artaxerxes.

"...até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos."

Entre a ordem de restaurar e a morte de Cristo (devia ser sua coroação, mas lhe deram por trono uma cruz) passaram-se 7 semanas (49 anos) mais sessenta e duas semanas (434 anos). Isso já é história. Alguém calculou os anos descontando os erros de calendário e chegou à data da entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, e não da cruz. Seja o que for, a diferença é de dias,.

Dan 9:26 E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo;

O Messias cortado refere-se à morte de Cristo. Outra tradução diz: "...será cortado e não terá nada".

"...e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações.

Aqui não é "o príncipe que há de vir", mas o seu povo, pois trata-se do povo romano que destruiu Jerusalém e o Templo no ano 70 DC. O "príncipe" virá depois, e ele é o anticristo, mas seu povo já estava lá atrás agindo conforme a profecia.

É aqui que existe uma lacuna que a profecia não revela porque a Igreja ainda era um mistério para os profetas, e só seria revelada muito depois ao apóstolo Paulo. Repare que é aqui que dá para encaixar os dois mil anos que já se passaram e que não entram na contagem dos (490-7) anos.

Se tentarmos encaixar o arrebatamento na metade da última semana de 7 anos que falta aqui ou no seu final, ou seja, quando Cristo vem para reinar, a conta simplesmente não fechará. Teríamos 69 semanas (483 anos), mais umas 287 semanas (2000 anos), mais 1 semana (7 anos). Ou a aritmética profética está dando um erro de 2 mil anos ou teremos de concluir que o relógio profético parou com a rejeição e morte de Jesus e só voltará a bater quando o anticristo firmar uma aliança com muitos no início da última semana. Este é o assunto do próximo versículo:

Dan 9:27 E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.

Portanto, vejo que a ordem dos acontecimentos é esta:

1. Sai a ordem para restaurar Jerusalém (Neemias)
2. O Messias vem e é tirado (morto)
3. O povo romano (do qual será o anticristo) destrói Jerusalém e o Templo
4. O príncipe daquele povo que destruiu a cidade e o Templo faz uma aliança
5. Na metade da semana ele rompe a aliança de forma hostil e idólatra
6. Ele irá assolar os judeus fiéis até o fim (da semana de anos)




Para acompanhar melhor sugiro a leitura dos livros "Acontecimentos Proféticos" e "Questões Proféticas".

por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana