As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Qualquer cristao pode participar da ceia?



https://youtu.be/lA6FgQUOeMA

Perguntar se qualquer cristão pode participar da ceia à mesa do Senhor é como perguntar se qualquer pessoa com carteira de habilitação pode dirigir. A resposta para as duas perguntas é "sim". Todo membro do corpo de Cristo tem o seu lugar à mesa do Senhor e todo motorista habilitado pode dirigir seu veículo. Porém pela mesma razão que um motorista habilitado, porém alcoolizado, não deve dirigir, um cristão em pecado não deve participar da ceia à mesa do Senhor.

Mas quem pode julgar se a pessoa está ou não em pecado? É claro que apenas Deus conhece o coração de cada um, mas a sua palavra nos dá instruções claras para julgarmos, não a pessoa, mas a condição em que ela se encontra. É o que vemos Paulo exortando os cristãos em Corinto a fazerem no capítulo 5 daquela epístola: "Não julgais vós os de dentro?" 1 Co 5:12. Portanto o Senhor deu à assembleia autoridade para julgar o mal em seu meio. Somos exortados a julgar em diversas ocasiões:

Jo 7:24 "Julgai segundo a reta justiça"

1 Co 6:2-5 "Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deve ser julgado por vós, sois, porventura, indignos de julgar as coisas mínimas? Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida? Para vos envergonhar o digo: Não há, pois, entre vós sábios, nem mesmo um, que possa julgar entre seus irmãos?"

1 Co 14:29 "E falem dois ou três profetas, e os outros julguem" (o que foi falado).

A mesa do Senhor é onde expressamos que há um só pão, um só corpo, do qual fazem parte todos os verdadeiros crentes. Por esta razão a ordem em 1 Coríntios 10 é primeiro o vinho e depois o pão. Primeiro o pecador precisa ser lavado pelo sangue de Cristo para então ser parte do corpo de Cristo.

1Co 10:16-17 Porventura, o cálice da bênção que abençoamos não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é a comunhão do corpo de Cristo? Porque nós, embora muitos, somos unicamente um pão, um só corpo; porque todos participamos do único pão.

A ceia do Senhor, celebrada à mesa do Senhor, é a recordação do sacrifício de Cristo na cruz, por isso em 1 Coríntios 11 a ordem é primeiro o pão e depois o cálice, ou seja, a representação do corpo morto de Jesus e de seu sangue derramado.

1Co 11:23-26 Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha.

Alguns alegam que a participação de alguém na ceia do Senhor é responsabilidade unicamente da pessoa, tentando basear-se em 1Co 11:28 "Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e, assim, coma do pão, e beba do cálice". A questão é que a passagem não está falando de julgamento de pecado, mas do examinar-se para constatar que sua participação não é por algum mérito ou capacidade própria, mas que depende inteiramente da obra de Cristo na cruz. É por isso que a ordem é "assim coma do pão e beba do cálice", ou seja, depois de examinada a pessoa come, e não deixa de comer.

Baseados nessa passagem alguns recebem indistintamente qualquer pessoa para participar da ceia, desde que a pessoa seja evangélica. Mas e se ela for católica, por que não poderia participar? Um católico também professa ser cristão, e impedi-los de participar seria fazer distinção no corpo de Cristo (dentro da premissa falsa de que cabe ao indivíduo, e não à igreja, julgar a si mesmo). Os católicos verdadeiramente convertidos a Cristo são também membros do corpo. Eu mesmo fui um, pois apenas abandonei o catolicismo um ano depois de minha conversão. Durante todo aquele tempo eu tinha absoluta certeza de minha salvação pela fé, talvez uma certeza que muitos cristãos, principalmente pentecostais, não têm, já que creem na manutenção da salvação por conduta e obras de perseverança.

Em 1 Coríntios 5 vemos que a assembleia deve excluir da comunhão alguém em pecado. Se a assembleia tem autoridade para excluir ela tem autoridade para receber. Se fôssemos nos basear no argumento de que qualquer membro do corpo de Cristo tem o direito de ser recebido à comunhão, então aquele que foi excluído em 1 Co 5 poderia voltar no dia seguinte dizendo que iria partir o pão alegando que é um irmão e membro do corpo de Cristo e por isso deveria ser recebido à mesa. No entanto a ordem clara do apóstolo foi: "Com o tal nem ainda comais. Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo" (1 Co 15:11-13).

A mesa é do Senhor e nós somos apenas os "porteiros" ou "policiais rodoviários" (voltando à analogia do motorista alcoolizado). Uma pessoa em pecado não pode ser recebida à mesa, ainda que seja membro do corpo de Cristo, pois isto contaminaria toda a massa como diz em 1 Co 5:6 "Não sabeis que um pouco de fermento leveda a massa toda?".

Portanto quando alguém chega dizendo-se cristão é preciso primeiro saber o estado daquela pessoa. Será que ela está em pecado moral? Está vivendo de roubos ou pratica imoralidade, prostituição, fornicação etc.? Será que traz algum mal doutrinário, como afirmar que Jesus não seja Deus ou que a salvação não é pela obra do Calvário? Ou quiçá esteja conectada a algum sistema religioso sectário, o que pode ser chamado de pecado eclesiástico? Em qualquer um destes casos ela não poderá ser recebida até resolver a questão. Não fazer isto é abrir a mesa para pessoas vivendo em adultério ou tendo relações sexuais fora do matrimônio, ou praticando crimes na sociedade. Também estaria recebendo até para Testemunhas de Jeová, Mórmons e Espíritas, pois se você perguntar a eles se são membros do corpo de Cristo eles dirão que sim, mesmo participando de religiões que negam a divindade de Cristo.

Sugiro a leitura:

http://aordemdedeus.blogspot.com.br/2011/07/recepcao-uma-responsabilidade-da.html
http://aordemdedeus.blogspot.com.br/2011/07/quem-decide-quem-deveria-estar-em.html
http://aordemdedeus.blogspot.com.br/2011/07/seria-suficiente-o-testemunho-pessoal.html
http://aordemdedeus.blogspot.com.br/2011/07/colocando-profissao-de-fe-da-pessoa.html
http://aordemdedeus.blogspot.com.br/2011/07/exclusivo-demais.html
http://aordemdedeus.blogspot.com.br/2011/07/responsabilidade-individual.html

por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana