As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Devo participar de manifestacoes contra o governo?



http://youtu.be/gh-CCtLvN9Q

Entendo que o cristão não deva promover manifestações contra o governo, e nem apoiá-las ou participar delas ou divulgá-las como se fosse algo de bom. E quando falo "cristão", estou me referindo àquele que foi salvo pela fé em Cristo e que agora é membro do corpo de Cristo, que é a igreja, o conjunto de todos os salvos na atual dispensação da graça. Portanto, a menos que você tenha nascido de novo, não irá entender o que vou dizer, porque "o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente" 1 Co 2:14.

Mas pode ser que você seja realmente nascido de novo pela fé em Jesus, porém ainda esteja amarrado às tradições católicas ou protestantes, que sempre consideraram o cristão como parte deste mundo. Por isso o protestantismo, que através de homens como Lutero e Calvino resgataram a verdade da justificação pela fé, também seguiu o mesmo caminho de Roma, que era de um estado em que Igreja e poder secular andam de mãos juntas. Por isso durante séculos muitos países tiveram uma religião oficial, católica ou protestante, e em alguns era proibido congregar a não ser com autorização da "igreja nacional", como era a "Igreja Católica", a "Igreja da Inglaterra", a "Igreja da Escócia", a "Igreja Reformada da Suíça", "Igreja da Suécia" etc.

Dentro dessas correntes a ideia também é de que o cristão está aqui para conquistar o mundo para Cristo, e não chamar para Cristo as pessoas para fora do mundo. Intervir em política e participar de manifestações podia estar muito adequado aos israelitas, e é o que encontramos no Antigo Testamento e até nos evangelhos, os quais certamente participavam das decisões de sua nação (Israel), interferiam na vida privada de seus governantes, pois eles tinha a responsabilidade de dar exemplo para todos os judeus, e até eram incentivados por Deus a pegarem em armas para defenderem a terra que Deus lhes deu como herança neste mundo e desejarem a morte e o sangue dos inimigos do povo de Deus. Por exemplo, veja os versículos abaixo:

Slm 33:12  Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor, e o povo ao qual escolheu para sua herança. (Está se referindo a Israel e ao povo israelita, não a qualquer nação como o Brasil)

Luc 3:19-20  Sendo, porém, o tetrarca Herodes repreendido por ele por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe, e por todas as maldades que Herodes tinha feito, acrescentou a todas as outras ainda esta, a de encerrar João num cárcere. (Estava certo para um judeu cobrar de seus governantes uma postura em conformidade com a Lei do Antigo Testamento que fora dada aos judeus, não aos gentios).

Slm 68:22-23  Disse o Senhor: Eu os farei voltar de Basã, farei voltar o meu povo das profundezas do mar; Para que o teu pé mergulhe no sangue de teus inimigos, e no mesmo a língua dos teus cães. (Nenhum cristão concordaria com este sentimento que estava muito adequado ao povo de Israel, mas não é para a Igreja).

Não entender esta distinção entre o povo terreno de Deus (Israel) e o povo celestial (Igreja) levou a todas as barbaridades cometidas pela cristandade nos últimos dois mil anos, tanto católicos quanto protestantes. Isso inclui não só as Cruzadas para "libertar a Terra Santa" e as perseguições promovidas pelo catolicismo romano durante a Inquisição, mas também a ideia que prevaleceu na Inglaterra durante o reinado da Rainha Vitória e dos que a antecederam, e que existe ainda hoje nos Estados Unidos, de promoverem a conquista do mundo para cristianizá-lo e Cristo poder vir depois e estabelecer seu Reino. Homens muito usados por Deus em alguns momentos, como Lutero e Calvino, são também conhecidos por seu apoio à perseguição, tortura e morte daqueles que não se sujeitavam às religiões que criaram.

Depois do 11 de Setembro, George Bush, que é cristão batista, usou 5 vezes a palavra "crusada" em seus discursos referentes à guerra contra o terrorismo islâmico. É muito provável que ele seja adepto da "Teologia do Domínio", que prega o domínio do mundo pelos cristãos. A falsa ideia de que a Igreja seja a continuação de Israel e herdeira das promessas feitas no Antigo Testamento feitas a Israel leva a todas essas aberrações e barbáries, e sem este prefácio ficaria difícil você compreender o que entendo ser o modelo bíblico para o cristão.

A Igreja é o povo celestial de Deus, suas promessas são celestiais e por isso mesmo o cristão não tem aqui cidade permanente. Se assim é, por que o cristão se envolveria em manifestações contra o governo do país onde vive? Estaria ele interessado em reformar este mundo que está reservado para o juízo, para fazer dele um melhor lugar? Afinal, mesmo tendo nascido neste mundo, ele deveria se conscientizar de que não é do mundo e que sua cidadania é celestial.

Flp 3:20  Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo

Heb 13:14  Na verdade, não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a que há de vir.

Joã_15:19  Se vós fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.

Por mais corruptas que sejam as autoridades e por mais perniciosas que sejam as leis, Deus está no controle de tudo. Este mundo jaz no maligno e vai continuar assim até Jesus voltar para buscar sua Igreja e depois estabelecer seu reino. Mas será ele quem irá estabelecer seu reino, e não cabe ao cristão hoje querer arrancar o joio do meio do trigo. Portanto até mesmo a malignidade que encontramos nos governantes e nas leis tem a permissão temporária de Deus para prevalecer, pois nada escapa aos Seus propósitos.Ele quer inclusive que os próprios governantes malignos se convertam. Não é coincidência que este seu desejo venha logo depois da passagem que fala para orarmos pelas autoridades:

1Tm 2:1-4 Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; pelos reis, e por todos os que estão em eminência... Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.

A questão é que Deus usa governos injustos e leis ímpias como forma de castigo dos ímpios e aprendizado dos que pertencem a Deus. Deus permite isso para que a medida de injustiça do povo fique cheia e Deus não seja considerado injusto quando castigar os ímpios. Vemos este princípio em algumas passagens do Antigo Testamento. Mesmo que ali elas estejam sendo aplicadas diretamente a Israel, o princípio ainda é válido pois é a maneira de Deus agir para com as nações.

Gên_15:16 E a quarta geração tornará para cá; porque a medida da injustiça dos amorreus não está ainda cheia.

Deu_9:4 Quando, pois, o SENHOR teu Deus os lançar fora de diante de ti, não fales no teu coração, dizendo: Por causa da minha justiça é que o SENHOR me trouxe a esta terra para a possuir; porque pela impiedade destas nações é que o SENHOR as lança fora de diante de ti.

Até mesmo o ímpio Pilatos teve de ouvir da boca de Jesus que seu cargo de governante só existia porque Deus assim queria e para que os propósitos de Deus se realizassem. É claro que mesmo assim Pilatos seria responsabilizado por seus atos iníquos e em sua culpa por entregar Jesus à morte.

Joã 19:10-11  Então, Pilatos o advertiu: Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar e autoridade para te crucificar?  Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada.

Responda rápido: Se os cristãos tivessem promovido uma manifestação para derrubar o governo de Pilatos, eles estariam fazendo a vontade de Deus ou lutando contra Deus?

Por isso, apesar de toda a idolatria e impiedade dos povos do Antigo Testamento, você encontra várias vezes Deus usando autoridades pagãs para ajudar Seu povo de Israel (Faraó, Nabucodonosor, Ciro, Dario) ou às vezes também como sua "vara" para castigar a infidelidade dos hebreus. Babilônia foi um dos instrumentos usados por Deus para disciplinar seu povo de Israel.

Eles foram levados cativos para Babilônia, e como Deus queria que reagissem a isso? Que levantassem um motim contra o Rei de Babilônia? Que promovessem um quebra-quebra, pegassem em armas? Ou talvez deveriam adotar uma postura de não-resistência como Gandhi pregou, mas fazendo greves e recusando-se a trabalhar para emperrar todo o sistema do inimigo? Uma mente lógica e racional certamente tomaria este caminho, mas aqueles que esperavam em Deus foram surpreendidos com uma carta escrita pelo profeta Jeremias aos cativos em Babilônia. Longe de fomentar uma revolta, a Palavra de Deus para eles dizia:

"Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel, a todos os do cativeiro, os quais fiz transportar de Jerusalém para Babilônia: Edificai casas e habitai-as; e plantai jardins, e comei o seu fruto. Tomai mulheres e gerai filhos e filhas, e tomai mulheres para vossos filhos, e dai vossas filhas a maridos, para que tenham filhos e filhas; e multiplicai-vos ali, e não vos diminuais. E procurai a paz da cidade, para onde vos fiz transportar em cativeiro, e orai por ela ao SENHOR; porque na sua paz vós tereis paz" Jr 29:4.

Se a carta de Jeremias virou "best-seller" entre os judeus não foi por ter agradado, mas por ter sido vista como uma traição do profeta. Aos olhos dos judeus ele estava apoiando o inimigo, por isso acabou preso. Mas tudo o que ele previu se cumpriu, porque Deus tinha um tempo certo para cada coisa, e naquele momento, sob a vara do castigo divino, os judeus deviam apenas se conformar e viver em paz na cidade inimiga procurando o seu bem e a sua paz. Falsos profetas se levantavam dizendo o contrário, e o próprio Jeremias previu isto:

"Não vos enganem os vossos profetas que estão no meio de vós, nem os vossos adivinhos, nem deis ouvidos aos vossos sonhos, que sonhais; Porque eles vos profetizam falsamente em meu nome; não os enviei, diz o SENHOR. Porque assim diz o SENHOR: Certamente que passados setenta anos em Babilônia, vos visitarei, e cumprirei sobre vós a minha boa palavra, tornando a trazer-vos a este lugar. Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais" (Jr 29:8-14).

Neste exato momento Deus pode estar usando também as autoridades brasileiras, muitas delas incrédulas, céticas e ateias, para cumprirem os propósitos divinos. Talvez nós, como cristãos, possamos sofrer as consequências de seus atos e decretos, mas não se esqueça de que os cristãos do primeiro século sofreram muito mais nas mãos do governo de Nero e outros imperadores romanos. Mesmo assim nunca ouvimos falar de passeatas e manifestações dos cristãos da época por considerarem injustos os governos. Eles sabiam que eram injustos, pois neste mundo não se pode esperar que as coisas sejam diferentes. Afinal, sobre toda a humanidade -- representada pela religião, cultura e poder civil e militar -- recai a responsabilidade pela cena do Calvário. Ali Jesus foi pregado sob uma declaração trilíngue -- hebraico, grego e latim -- representando esses mesmos segmentos da sociedade.

Pedro foi preso injustamente. Acaso a igreja fez cartazes e saiu em passeata em frente da prisão protestando? Não, eles se reuniram para orar. At 12:1-19

Comece hoje a orar pelos governantes e lembre-se de pedir a Deus que perdoe e converta os que estão errados. Aí sim você estará fazendo a obra de Deus. O cristão deve ser sal e luz, duas coisas que não exercem influência pelo que fazem, mas pelo que são. O sal conserva os alimentos, e o mundo mal sabe o quanto de paciência Deus está tendo só porque os cristãos ainda estão no mundo. Quando forem tirados daqui o anticristo se manifestará e aí a coisa vai pegar. A luz repele as trevas e revela o pecado, e o cristão não precisa abrir a boca para ser luz. Você já passou por experiências do tipo chegar em uma roda de amigos e a pessoa que estava contando algo imoral parar de falar por saber que você é cristão? É disto que estou falando.

Mas se você continuar fazendo passeatas, promovendo a desobediência civil e incitando o ódio das pessoas contra os poderes estabelecidos, estará fazendo a obra do diabo. O que Deus ordena em sua Palavra para o cristão é muito claro e está relacionado a todas as esferas do governo envolvendo autoridade, leis, magistrados, polícia, exército, impostos, tributos, taxas etc. A passagem é clara demais ao dizer que quem resiste à autoridade está, na verdade, resistindo ao próprio Deus!

Rom 13:1  "Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas [e você pensou que foi pelo seu voto, né?]. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela,  visto que a autoridade é ministro de Deus [muitos líderes nem imaginam isto] para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço. Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra. A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei". 

Alguns acham que isto só se aplica a governos bons e justos e a leis baseadas nos ensinos cristãos, mas é um engano pensar assim. Paulo escreveu isto sob o domínio de Roma e de seus imperadores, e não havia nada de cristão na maneira como eles governavam ou de como usavam o dinheiro tirado do povo.

O que fazer? Não seria então um caminho trabalharmos em prol da eleição de políticos e governantes realmente convertidos a Cristo para termos uma nação genuinamente cristã? Constantino fez isso, cristianizou o Império, e veja no que deu. A verdade é que não é pelas eleições ou pelo voto do povo que os governantes são instituídos. O processo todo é controlado, não de baixo para cima, mas de cima para baixo, como o próprio Jesus explicou a Pilatos.

"O Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer, e até ao mais humilde dos homens constitui sobre ele... Ele remove os reis e estabelece os reis" Dn 4:17; 2:21

Mesmo aqueles que chegam ao poder por revoluções, golpes de estado ou pela astúcia de sua propaganda, como fez Hitler, não imaginam que, ainda que os próprios tiranos fossem instrumentos de Satanás, por detrás dos bastidores Deus permitia tudo isso. Se o candidato em quem você votou perdeu a eleição, e se você tem consciência de que é Deus quem "remove os reis e estabelece os reis", eu pergunto: Você votou contra ou a favor dos desígnios de Deus? O fariseu Gamaliel era muito mais sábio do que muitos cristãos de hoje, pois entendeu que não há como remar contra os desígnios de Deus. Quando os líderes judeus queriam matar os discípulos que foram presos por pregar o evangelho, ele fez um aparte com o seguinte argumento:

E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará, Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus. At 5:38-39

O apóstolo Pedro mostra que falar mal das autoridades é uma característica de carnalidade. Depois de comentar sobre os habitantes de Sodoma, ele acrescenta: "...seguindo a carne, andam em imundas paixões e menosprezam qualquer governo. Atrevidos, arrogantes, não temem difamar autoridades superiores" (3 Pe 2:10). Certamente você, como cristão, não quer andar nas mesmas práticas dos habitantes de Sodoma, não é mesmo?

Ao escrever a Tito, o apóstolo Paulo mostra que esse tipo de proceder -- difamando as autoridades e resistindo a elas -- estava bem de acordo com o velho homem, com nossa natureza carnal antes de termos sido salvos:

"Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra, não difamem a ninguém; nem sejam altercadores, mas cordatos, dando provas de toda cortesia, para com todos os homens. Pois nós também, outrora, éramos néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja, odiosos e odiando-nos uns aos outros"
Tt 3:1-3.

Como se já não bastassem todas estas exortações dadas por Deus em sua Palavra, Pedro parece adivinhar que muitos ainda iriam querer aplicar o pensamento lógico e carnal nestas questões, por isso o Espírito, por intermédio do apóstolo, acrescenta:

"Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor, quer seja ao rei, como soberano, quer às autoridades, como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores como para louvor dos que praticam o bem.  Porque assim é a vontade de Deus, que, pela prática do bem, façais emudecer a ignorância dos insensatos; como livres que sois, não usando, todavia, a liberdade por pretexto da malícia, mas vivendo como servos de Deus. Tratai todos com honra, amai os irmãos, temei a Deus, honrai o rei". 1 Pe 2:13-17

O segredo está aí: O cristão não se sujeita ao governo pelo que o governo é, mas por causa daquele que está acima do governo, o Senhor. A sujeição é por causa do Senhor; a prática do bem como antídoto aos males praticados pelo governo é "a vontade de Deus", e sob esta aparente imagem de submissão servil está uma liberdade que apenas os verdadeiros servos de Deus podem experimentar. A mesma que muitos mártires no passado experimentaram, porque sabiam que tudo o que lhes sobrevinha tinha primeiro passado pelo céu para obter de Deus o carimbo de liberação, assim como ocorreu com Jó.

Você acha injusto viver assim? Será que já ouviu falar de Jesus e de como ele foi tratado, sabendo que estava em suas mãos o poder para invocar os exércitos celestiais em seu socorro e promover uma manifestação nunca vista em nenhum levante humano? É a isto que Pedro se refere, e não a sofrer por causa da oposição às autoridades humanas a dor de cassetetes, spray de pimenta ou tiros de balas de borracha:

"Porque isto é grato, que alguém suporte tristezas, sofrendo injustamente, por motivo de sua consciência para com Deus. Pois que glória há, se, pecando e sendo esbofeteados por isso, o suportais com paciência? Se, entretanto, quando praticais o bem, sois igualmente afligidos e o suportais com paciência, isto é grato a Deus.  Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca; pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente" 1 Pe 2:19-23

Mas e quando as tarifas dos ônibus sobem demais, os impostos tiram quase todo o nosso ganho e vemos o uso de recursos públicos para coisas que não convém? Não devemos boicotar isso e nos posicionarmos contra as práticas injustas do governo? Vamos deixar que o Senhor Jesus responda, em um episódio quando o assunto eram os impostos, e não só isso, mas impostos que estavam sendo cobrados por uma nação inimiga que havia invadido a terra de Israel e estava oprimindo e espoliando seu povo:

"E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, nós sabemos que falas e ensinas bem e retamente, e que não consideras a aparência da pessoa, mas ensinas com verdade o caminho de Deus. É-nos lícito dar tributo a César ou não? E, entendendo ele a sua astúcia, disse-lhes: Por que me tentais? Mostrai-me uma moeda. De quem tem a imagem e a inscrição? E, respondendo eles, disseram: De César.  Disse-lhes então: Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. E não puderam apanhá-lo em palavra alguma diante do povo; e, maravilhados da sua resposta, calaram-se". Lc 20:21

Aquela moeda deve ter contribuído no orçamento de Roma para mais tarde ter condições de construir o Coliseu onde cristãos seriam trucidados pelos leões. Ou você acha que não? Se aquele que é Deus e Homem perfeito agiu assim, por que você se considera mais sábio para agir diferente?

Se nos dedicássemos mais ao modelo de "manifestação" que foi dado aos cristãos, veríamos mais resultados. Ainda não soube de uma passeata capaz de fazer a terra tremer, mas também não acho que seria prático fazer passeatas de joelhos no chão.

Ats 4:31 Tendo eles orado, tremeu o lugar onde estavam reunidos

Ats 16:25-26 Por volta da meia-noite, Paulo e Silas oravam... De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas, e soltaram-se as cadeias de todos.

Cristãos que lutam contra autoridades de carne e ossos estão mirando no lugar errado. Os governantes contra os quais os cristãos são convocados a lutar são os poderes e dominadores do mundo tenebroso, as forças espirituais do mal, e elas não ficam em Brasília, mas "nas regiões celestes". Mas para entrar numa luta assim é preciso estar vestido de uma armadura completa.

Efs 6:11-12 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes... com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos

Leia aqui sobre a Oração e o Mundo Invisível:
http://manjarcelestial.blogspot.com.br/2012/05/oracao-e-o-mundo-invisivel-paul-wilson.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana