fonte

O salvo volta ao estado de Adao antes do pecado?



https://youtu.be/gDfO4n4sVuo

Não, Adão era um homem terreno, originário da terra e destinado a viver na terra. Era perfeito no sentido de homem natural, além de inocente e sem pecado, mas passível de pecar e de morrer. Ao desobedecer a Deus, ele adquiriu consciência do bem e do mal, porém não o poder de fazer o bem e evitar o mal. O livre arbítrio ele tinha no Éden, mas perdeu ali.* Cada um de nós sabe o que é o bem e o mal, mas é incapaz de evitar o mal e fazer só o bem, ainda que tenha muita força de vontade para isso. Pecamos só de pensar no mal que queremos evitar.

Além disso, Adão era um homem corruptível, o que foi comprovado por sua queda. Para salvar o homem Cristo precisou se fazer Homem, porém sem ter em si o pecado de Adão. Ele não foi gerado pelo homem, mas pelo Espírito Santo de Deus, que usou uma mulher, Maria, para servir de receptáculo para o Ente Santo que havia de vir ao mundo. Jesus morreu, mas não viu corrupção: foi ressuscitado ao terceiro dia em um corpo espiritual de carne e ossos, feito de uma matéria diferente da que conhecemos e apto para viver no céu e imortal.

Quando nascemos de novo e cremos em Cristo como Salvador, passamos a ter em nós duas coisas que Adão não tinha: a vida nova ou nova natureza que vem de Deus e o Espírito Santo de Deus. Continuamos com a velha natureza que recebemos de Adão e que é impossível de ser reparada ou melhorada, pois Deus a condenou à morte em Cristo; e recebemos uma nova natureza, que igualmente é impossível de ser melhorada, mas isso por ser perfeita, vinda de Deus.

Ao ressuscitarmos ou sermos transformados no arrebatamento, tudo o que teremos será o corpo incorruptível à semelhança de Jesus, exceto pelas cicatrizes nas mãos, pés e lado (Ele será o único ressuscitado com cicatrizes). Já não teremos o velho homem em nós, o qual foi crucificado com Cristo e ora ainda está em nós aqui nesta vida, porém deve ser por nós considerado constantemente no estado que lhe pertence, que é a morte.

Quando nos esquecemos disso e deixamos a velha natureza sair de seu estado de morte e agir, pecamos. É o que a Bíblia chama de andar na carne em Gálatas 5. Quando andamos no Espírito, não satisfazemos as concupiscências da carne ou velha natureza e damos fruto para Deus. É por isso que da nova natureza é dito:

1Jo_5:18 "Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca". (Bíblia Almeida Corrigida e Corrigida Fiel)

A passagem está falando de nossa nova natureza que vem de Deus, a qual é impossível pecar. Infelizmente, por não entenderem esta verdade, os revisores de algumas edições modernas da Bíblia alteram esta passagem para algo assim:

"Sabemos que os filhos de Deus não continuam pecando, porque o Filho de Deus os guarda, e o Maligno não pode tocar neles". Bíblia na Linguagem de Hoje

"Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não está no pecado; aquele que nasceu de Deus o protege, e o Maligno não o atinge." Nova Versão Internacional

"Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive pecando; antes o guarda aquele que nasceu de Deus, e o Maligno não lhe toca." Almeida Revista e Atualizada

"Ninguém que passou a fazer parte da família de Deus faz do pecado um hábito, pois Cristo, o Filho de Deus, resguarda-o com segurança, e o diabo não pode pôr as mãos nele." Bíblia Viva

Essas versões do versículo são horríveis, pois a impressão que dá é que um convertido não peca, lançando dúvidas quanto à legitimidade de sua salvação. Mas se o convertido fosse incapaz de pecar João não falaria no primeiro capítulo desta mesma epístola que diz:

"Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.  Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós". 1 Jo 1:8-10. 

É a velha natureza em nós que peca, mas obviamente não somos duas pessoas apesar de termos duas naturezas. Nossa identidade continua sendo uma, portanto a responsabilidade de pecar é sim do crente, e ele deve confessar isso e contar com o Advogado que tem diante do Pai.

Para entender melhor o homem salvo e suas duas naturezas sugiro ler: http://manjarcelestial.blogspot.com/2009/06/as-2-naturezas-no-crente-parte-i-gordon.html

Finalizando, o homem salvo por Jesus está numa posição infinitamente superior à do primeiro Adão, pois está em Cristo. Ele é visto por Deus em Cristo e seu lugar não é mais na terra, mas no céu. O salvo tem a mente de Cristo e o Espírito de Deus em si para entender os pensamentos de Deus. Ao sair daqui será transportado para a glória e compartilhará de tudo o que pertence a Cristo, sendo co-herdeiro com Ele. Lembre-se de que Adão foi criado no estado adulto, ou seja, ele não precisou passar por uma fase de aprendizado para aprender a caminhar, raciocinar, falar etc. Ele já veio com tudo isso. Do mesmo modo, no novo nascimento recebemos de Deus uma nova natureza que é completa em si mesmo. O que precisamos apenas, enquanto estamos neste corpo de carne, é nos apropriarmos daquilo que já temos em Cristo.

Se pensar que a Adão foi dado apenas cuidar do jardim do Éden, e isso era apenas uma pequena porção da Terra, pois a Bíblia não nos diz como era ou o que havia no resto do planeta, pense no que será Deus dar ao homem salvo tudo o que é de Cristo, para quem todas as coisas foram criadas, tanto nos céus quanto na terra.

1Co 15:44-50 "Semeia-se corpo natural, ressuscitará corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual. Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em alma vivente; o último Adão em espírito vivificante. Mas não é primeiro o espiritual, senão o natural; depois o espiritual. O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu. Qual o terreno, tais são também os terrestres; e, qual o celestial, tais também os celestiais. E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial. E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção".

* Esclarecendo a afirmação do primeiro parágrafo: Adão e Eva deviam viver sujeitos a Deus em tudo, sua vontade tinha de estar sincronizada com a vontade de Deus, caso contrário eles, ao fazerem a própria vontade, estariam tendo o livre-arbítrio ou escolha própria pela primeira e última vez, já que essa ação fez deles pecadores e incapazes de ora em diante de fazerem outra vontade que não fosse a própria. Então no meu entender eles tinham sim livre-arbítrio mas como se fosse uma única bala para atirar só uma vez, e foi o que fizeram. Antes nunca tinham escolhido fazer aquilo que queriam fazer, mas assim que exerceram essa escolha ficaram sem munição para novas escolhas.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça