As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O batismo salva?



https://youtu.be/s7QHZY6uYhs

Depende do que você entende por salvação. 1 Pd 3:21 diz que o batismo salva. Só que não é a salvação da alma, não é a isenção de uma pena judicial, mas a salvação do que nos cerca. O batismo coloca a pessoa numa nova esfera de responsabilidade e testemunho. Poderíamos dizer que é "salvo" de ser pagão (mesmo que continue incrédulo).

Ao batizar alguém você o traz para dentro da grande casa da profissão cristã (mesmo incrédulo). Ele recebe sobre si o nome de Cristo e passa a ter responsabilidades quanto a esse nome. Num certo sentido, se permanecer incrédulo, sua culpa torna-se ainda maior. Assim, quando Cristo voltar, os países cristãos sofrerão maior juízo do que os países pagãos, como China, o bloco Árabe, Índia, etc. O Ocidente se tornará habitação de chacais durante o Milênio, enquanto Egito e Assíria (hoje pagãos) serão abençoados com Israel e irão a Jerusalém para adorar.

Fugi um pouco do assunto, mas espero para edificação de alguns. A salvação pela fé é a salvação judicial. É Deus não lhe imputando o que você merece. É a fé lhe ser imputada como justiça (leia Rm 4). Você jamais entenderá o evangelho da graça de Deus se não entender Romanos. Se parar na Lei, perde o resto. Se parar nos Evangelhos, recebe o bendito conhecimento da Pessoa de Cristo, mas nada sobre a Igreja. Você não entendera' a Bíblia se não for até as ultimas revelações de Deus que foram dadas a Paulo (relacionadas à Igreja) e a João (das coisas futuras no Apocalipse).

Direto na sua pergunta. "Pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vos; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie". Ef 2:8,9 A Palavra de Deus afirma que a salvação é pela graça de Deus por meio da fé, obviamente nAquele que morreu na cruz, em Cristo e Sua obra expiatória. Expiar significa purgar, retirar o pecado que nos impedia de ter acesso à presença de Deus. Com isto em mente, pergunte a si mesmo: O que ele retirou de você na cruz?.

A graça de Deus está disponível a todos. "Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes." 1 Pd 5:5. Ser humilde é ser nada diante de Deus. É reconhecer-se um lixo, um pecador perdido necessitado de Salvação e aceitá-la integralmente vinda de Deus. É reconhecer que em mim não habita bem algum. É aceitar que Cristo morreu por mim porque eu não poderia fazê-lo. Se existir um átomo de confiança própria, de esperança numa auto-salvação, de anseio por reconhecimento do que você tem feito, então não existe a humildade (leia-se vazio ou rendição) que se exige para receber a graça de Deus. E se achar que já é humilde o suficiente, isso também não é humildade.

Deus é um Deus que perdoa incondicionalmente, por graça, não por barganha. Se reconheço que Ele é um Deus de graça, vou aceitar o perdão completo que Ele oferece. Para isso Cristo morreu. Ele não foi outro Tiradentes mártir, mas o Cordeiro substituto do homem no juízo. Ele morreu por você e por mim. Todos os sacrifícios do AT apontavam para o cordeiro inocente morto no lugar do pecador. Você aceita que Ele morreu em seu lugar? Você aceita que seus pecados foram colocados todos sobre Ele e que aquele corpo santo recebeu o juízo que você deveria receber? Você se reconhece incapaz de uma auto-salvação rendendo-se à infinita graça de Deus e aceitando o perdão gratuito que Ele está oferecendo a você neste exato momento?

Mais acessadas da semana