As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O que pratiquei é incesto?



https://youtu.be/s06qkMt6-gY

Você diz que sofre muito por motivos de consciência quando se lembra de ter brincado de casinha com seu irmão quando crianças, quando se despiam para tentar imitar o que acreditavam que um casal fazia na cama. Mesmo não tendo praticado um ato sexual, a simples lembrança disso a atormenta até hoje, quando já é adulta e casada.

A experiência que você e seu irmão tiveram não é tão rara assim e muitas crianças passam por isso sem entender exatamente o que estão fazendo, pois a infância e a pré-adolescência são fases de descobertas.

Não que seja correta uma relação sexual fora dos padrões determinados por Deus, mas geralmente quando coisas assim ocorrem entre crianças elas nem mesmo têm a malícia de considerar aquilo com algo mais do que uma brincadeira ou uma imitação do que vêem os adultos fazerem na TV. A idade em que terão consciência disso pode variar de criança para criança.

Não se martirize por causa disso e tire da cabeça esse seu desejo de morrer por sentir-se culpada. Você não cometeu incesto ou uma relação sexual com seu irmão. Deus sabe que isso foi feito dentro de uma mentalidade infantil sem qualquer intenção ou consciência de mal. Se você fizesse a mesma coisa hoje, aí sim estaria cometendo um pecado grave, e você mesma tem consciência disso.

De qualquer modo, mesmo que tivesse cometido conscientemente um pecado na época, o perdão e a graça de Deus estão disponíveis, pois foi para isso que Cristo morreu, para nos salvar de nossos pecados. Sobre a necessidade de confessar algum pecado a alguém, leia o que escrevi em "Devo confessar o meu pecado?"

Mais acessadas da semana