As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Devo denunciar os erros da cristandade?



https://youtu.be/_oGCVSUR9i8

Sei de sua preocupação em denunciar todos esses erros da cristandade, mas existe o perigo aí de ficarmos o tempo todo ocupados com o mal. A Palavra nos diz que devemos pensar nas coisas que são do alto, onde Cristo vive, e não nas que são da terra. Além disso, o que acontece na cristandade hoje é motivo de vergonha e temos uma indicação clara de Deus quanto ao que fazer em tempos assim. Em um tempo de vergonha e derrota para Israel, Davi, inspirado por Deus lamentou assim:

2 Sm 1:20 "Não o noticieis em Gate, NÃO O PUBLIQUEIS nas ruas de Asquelom, para que não se alegrem as filhas dos filisteus, para que não saltem de contentamento as filhas dos incircuncisos".

Existe no jornalismo uma frase conhecida: "Se não sangrar, não dá audiência". O ser humano é ávido por sangue, por notícias ruins e por sensacionalismo, daí a grande audiência de rádio e telejornais especializados em crimes e acidentes. Também estão ganhando espaço os programas de TV realistas mostrando os bastidores dos prontos-socorro onde não falta sangue e sofrimento.

Percebo essa tendência também nas coisas relacionadas ao cristianismo, pois um de meus vídeos mais vistos é justamente aquele em que aponto alguns erros da cristandade professa. Mas, comparado com as dezenas de outros vídeos que falam exclusivamente de Cristo, este devia ser apenas uma gota no oceano, porém as pessoas parecem preferir se ocupar mais com ele. Existe em nossa carne um secreto prazer de nos deliciarmos com os erros alheios, pois isso nos faz sentir mais justos do que os outros.

Se, por um lado, o erro precisa ser apontado, não deve ser ele o foco de nosso ministério, mas sim a Verdade. Em seu email não encontro a Verdade, apenas o erro. É com a verdade que devemos nos ocupar, e quando o erro surge, ela é trazida para ocupar as mentes e corações, e não o contrário.

É importante sempre saber o nosso objetivo neste mundo, e eu creio que nossa missão é de testemunhar de Cristo. É evidente que devemos nos precaver contra o mal, mas quando denunciar o mal se torna nosso foco acabamos não percebendo que ficamos tão ocupados com os erros que nos sobra pouco tempo para nos ocuparmos com Cristo.

Alguns pregadores costumam falar só de idolatria, de discos da Xuxa tocados ao contrário, de desenhos da Disney etc., e eu me pergunto se é isso o que Deus quer de nós no tempo em que estamos aqui. Existe uma corrente dentro das igrejas evangélicas que adora se ocupar do mal. São pastores que ganham a vida pregando contra o He Man, os desenhos da Disney, as músicas da Xuxa e coisas do tipo. Aí eles vem dizer que você deve pegar uma lente e examinar a embalagem de um desenho da Disney para ver que o detalhe se assemelha a um órgão sexual, ou deve tocar a música da Xuxa ao contrário para descobrir mensagens demoníacas.

Oras, se vivermos neste mundo de lente em punho, vamos descobrir aquilo que a Bíblia já ensina, que o mundo jaz no Maligno, e que tudo o que há no mundo não procede de Deus, mas do mundo (entenda "mundo" não como o planeta, mas como o sistema humano de coisas, a civilização). Não vai demorar para surgirem pregadores empenhados em também ganhar seu dinheirinho denunciando outros pregadores.

Devemos ser símplices como a pomba, que não anda de lupa na mão, e astutos como a serpente, que sabe muito bem identificar algo como perigoso. É assim que deve ser. Se você enxergar que isso é uma ameaça para sua fé, fuja. Mas, volto a dizer, não fique por aí preocupado em divulgar o mal, pois é isso que muitos cristãos hoje estão fazendo, até mesmo entrevistando pessoas possessas para conhecer o que o diabo tem a dizer.

Existe uma linha muito tênue em denunciar o erro e promover o erro. Quando você fica enviando sistematicamente vídeos, cartazes e "campanhas" desses pregadores da prosperidade, acaso não está também fazendo um favor a eles? Eu nunca teria conhecido os cartazes de campanhas e os vídeos dos programas desses falsos cristãos se você não estivesse diligentemente divulgando isso para sua lista de emails. Pare de fazer um favor a eles. Quando eles publicam vídeos e cartazes o objetivo é tornar públicos os seus atos. Se você faz o mesmo, não está fazendo nada além de um favor a eles, não é mesmo?

Sugiro a leitura deste link: http://www.respondi.com.br/2007/11/devo-participar-de-abaixo-assinado.html

Mais acessadas da semana