As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Voce se acha o dono da verdade?



https://youtu.be/tGlnvOfinUE

Sua pergunta é importante, porque expressa o que muitas pessoas pensam mas não têm coragem de perguntar. Depois de visitar este blog você escreveu que "O próprio papel de ser o que tem as respostas para as dúvidas sobre o assunto, ao ponto de criar um blog para tal, evidencia a pretensão".

Sinto que meu blog tenha causado uma má impressão em você. Ele não foi criado para me apresentar como dono da verdade ou aquele que tem todas as respostas, mas apenas para ser depositário de um arquivo enorme de correspondências pessoais que achei que poderiam ajudar algumas pessoas que tivessem as mesmas dúvidas daquelas que um dia me procuraram.

Eu explico isso no próprio blog (coluna da direita)...

"O conteúdo deste blog é formado por respostas a cartas, e-mails e perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem ou não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas não são de alguma correspondência em particular, mas foram construídas a partir da reunião de muitas dúvidas que o autor recebeu ou detectou entre seus correspondentes.... O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende que as pessoas devem ser respeitadas, independente de suas crenças, idéias ou preferências".

Portanto, entenda que este blog é uma coleção de quase 500 cartas e emails enviados a correspondentes durante um período de mais de 20 anos (sou convertido a Cristo desde 1978). Eu podia simplesmente largar tudo numa pasta ou em disquetes perdidos numa gaveta (como efetivamente ficou por anos na era pré-Internet), ou podia compartilhar com o mundo na tentativa de algumas respostas serem úteis a alguém. Decidi fazer isso, mesmo correndo o risco de receber críticas como a sua.

Este blog recebe em média 15 mil visitantes por mês que acessam 35 mil páginas, ou seja, mais de uma página por visitante. Nos últimos 30 dias eles vieram de 46 países (o blog tem uma opção de tradutor na coluna à direita) e as perguntas mais acessadas foram (em ordem):

1. Qual o significado da besta e do 666?
2. O que significa galardão?
3. Existe vida em outros planetas?
4. O que a Bíblia diz sobre o homossexualismo?
5. O que você achou do livro A Cabana?
6. Como pregar o evangelho?
7. A Bíblia proíbe a mulher de cortar o cabelo?
8. A Bíblia condena o sexo antes do casamento?
9. Como expulsar demônios?
10. O que significa dispensação?

Ontem, ao clicar na aba da direita que mostra quantas pessoas estão conectadas na página naquele momento, vi que alguém estava lendo a página "Cometer suicídio não seria uma solução?" Curiosamente esta página recebe um grande número de visitas. Essa pessoa deve ter chegado ali via busca, por curiosidade ou necessidade real. Como pode ver, o blog não tem por objetivo criticar essa ou aquela denominação religiosa, mas esclarecer dúvidas (às vezes vitais) das pessoas.

Você escreve que eu me comporto "como uma espécie de dono da verdade, de oráculo, apesar de escrever o contrário, inclusive ao dizer para a pessoa que perguntou que ela não deve se deixar guiar como se você fosse a única luz. Não creio que isso o isente da prepotência após um longo e excelente texto argumentativo onde você defende o que "você" acha que é certo, que é melhor, que é verdade".

Isso é inevitável. Sempre que alguém adota uma posição, torna-se excludente. Se você é cristã, o simples fato de professar sua fé já exclui todos aqueles que pensam diferente. E mesmo que você seja daquelas pessoas que querem passar uma imagem de neutralidade, de politicamente correta, que acreditam que todas as crenças são válidas, isso também é uma posição que exclui aqueles que acreditam que apenas uma crença pode ser a verdadeira. E esta é uma posição ainda pior e mais orgulhosa, por arvorar conhecer todas as crenças a ponto de poder fazer tal afirmação.

Ao dizer que não ia ler minhas outras respostas, com base na idéia que você concebeu a meu respeito (preconceito?), você adotou uma posição que exclui centenas de pessoas que consideram meu blog uma opção viável para suas dúvidas, quer elas concordem ou não com as respostas. Recebo mensagens de pessoas que afirmam discordar de várias opiniões que viram ali, mas que acham ótimo existir o blog para pesquisa.

Não há como fugir do fato de sermos excludentes ao adotarmos uma opinião. Acho até melhor você ter uma posição assim do que não ter nenhuma. Pessoas mornas, que não dizem sim, nem não, muito pelo contrário, são aquelas que Deus abomina. Portanto, saiba que adoro quando alguém me contesta, pois me faz repensar tudo e às vezes sou obrigado a mudar de idéia. Felizmente o que escrevemos na Web pode ser editado e corrigido sempre que aprendemos algo novo.

Não entendi quando disse que suspeitou de mim quando viu a palavra “marketing” em meu currículo profissional. Você considera errado eu ser um "fabricante de tendas" que fala de Jesus e não um teólogo ou clérigo? Você teria dado maior credibilidade ao blog se ele fosse assinado por alguém com o título de Reverendo, Pastor, Missionário, Apóstolo, Profeta...? Na atual confusão em que mergulhou a cristandade, com tantos mercadores da fé dominando a rádio e TV, saiba que são esses que me causam arrepios.

Quanto à minha atuação profissional, talvez você tenha uma idéia equivocada do que seja marketing. Será que pensa que marketing é sinônimo de propaganda? Ou pior, de picaretagem? Saiba que o carro que você dirige começou em um projeto de marketing para detectar, analisar e definir as necessidades e desejos de um determinado público, e produzir algo à altura disso, gerando valor para o comprador e lucro para a empresa.

Foram as pesquisas do departamento de marketing que passaram para o design as informações de preferências de cores e estilos, e para a engenharia as principais exigências de segurança buscadas pelos clientes. Foi o marketing que analisou tudo o que a concorrência fazia para fazer melhor, e foi o marketing que determinou o melhor preço, a melhor forma de distribuição, os melhores canais de comunicação, as melhores formas de pagamento etc. Sugiro conhecer um pouco mais sobre o assunto na Wikipedia http://pt.wikipedia.org/wiki/Marketing

Aproveite também para conhecer meus outros sites:

Profissionais
Mario Persona - Site profissional
Mario Persona CAFE - Blog profissional
TV Barbante - Vídeos de marketing, comunicação, carreira etc.
Quero ser palestrante - Dicas para falar em público
Entrevistado - Revistas, sites e jornais que me entrevistam
Rádio Barbante - TV Barbante versão áudio
Vida, Carreira e Negócios - Podcast (áudio)

Pessoais
O evangelho em 3 minutos (texto, vídeo e MP3)
Podcast O evangelho em 3 minutos - só áudio MP3
Respondi - Respostas sobre a Bíblia tiradas de minha correspondência
Histórias de Verdade (inglês/português)
Chapter-a-Day - Meditações bíblicas em inglês/português/francês (por Norman Berry)
Manjar Celestial - Diversos autores
Quero contar... - Blog de meu filho portador de necessidades especiais


(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana