As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O que a Biblia diz dos dinossauros?



https://youtu.be/BM8iL6RxvpY

O manual de meu celular não diz como ele funciona, mas apenas ensina o que eu posso fazer com ele. Os processos eletrônicos, o modo como se comunica com as torres ou até o número de componentes e sua composição química são coisas que não estão no manual, pois são coisas não me trariam qualquer proveito.

A Bíblia é o manual de Deus para o homem. Tudo o que precisamos saber está ali, e seu tema principal é Deus e Jesus, nosso Senhor. Nela temos "tudo o que diz respeito à vida e piedade". Por ela aprendemos quem é aquele "que nos chamou por sua glória e virtude", e em suas páginas descobrimos as "grandíssimas e preciosas promessas" que Deus nos deu "para que fiqueis participantes da natureza divina".

A "ciência" ou conhecimento que ela nos traz tem uma função: escapar da "corrupção, que, pela concupiscência, há no mundo", acrescentar "à vossa fé, a virtude, e à virtude, a ciência, e à ciência, a temperança, e à temperança, a ciência, e à paciência, a piedade, e à piedade, o amor fraternal, e ao amor fraternal, a caridade". Finalmente, ela nos mostra que, tendo tudo isso, não ficaremos "ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo". 2 Pedro 1:2-8

Já deu para ver que não vamos encontrar tudo nas páginas da Bíblia, e inclua aí os dinossauros ou como funciona um celular. Vamos aos fatos: as várias camadas geológicas revelam que este mundo foi habitado por criaturas estranhas e também por imensas florestas que se transformaram no petróleo e carvão, que hoje são queimados e devolvem à atmosfera o dióxido de carbono coletado e armazenado ao longo de incontáveis eras.

Embora Deus pudesse ter criado o petróleo, o carvão e os fósseis de animai do jeito como os encontramos hoje, não faria sentido Deus fazer algo que viesse a nos confundir.

Agora vamos aos fatos que encontramos na Palavra de Deus. Primeiro, existiu um princípio, quando tudo o que existe foi criado por Deus, que sempre existiu. O tempo depende de matéria e movimento para existir, portanto o tempo existe desde o princípio da criação e deve terminar na nova criação.

Gn 1:1 "No princípio, criou Deus os céus e a terra."

Jo 1:1-3 "No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez".

Esse "Deus" de Gn 1:1 é "Elohim" no original, um nome plural. No Novo Testamento aprendemos que todas as coisas foram criadas pela vontade do Pai por intermédio de Jesus, o Verbo de Deus e também o Filho Eterno de Deus, sendo o Espírito Santo o princípio ativo da Criação. O Elohim de Gn 1:1 é o Deus triuno que conhecemos.

Gên 1:1 "No princípio, criou Deus os céus e a terra" é, ao mesmo tempo, um dos menores versículos da Bíblia, mas um dos maiores em conteúdo. Ele não fala das intenções que Deus tinha aí, mas do que ele fez. Ele não fala da criação dos anjos, mas pelo livro de Jó sabemos que os anjos já existiam quando a Terra, na sua atual configuração, foi formada.

Jó 38:4-7 "Onde estavas tu quando eu fundava a terra? Faze-mo saber, se tens inteligência. Quem lhe pôs as medidas, se tu o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? Sobre que estão fundadas as suas bases, ou quem assentou a sua pedra de esquina, quando as estrelas da alva [anjos] juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus rejubilavam?"

O objetivo de Gênesis não é revelar os conselhos de Deus e nem a existência de Deus. Estas coisas são reveladas em detalhes no Novo Testamento. A Criação é uma das coisas que só podem ser entendidas pela fé, não pela razão. Hb 11:3 diz que "pela fé, entendemos que os mundos, pela palavra [pelo verbo] de Deus, foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente".

Outro detalhe importante de Gênesis são as palavras originais usadas para o verbo "criar" de nossas traduções. Em alguns lugares diz que Deus "criou" (Gn 1:1), em outros diz que Deus "fez" Gn 1:16, e em outros Deus apenas ordena que certas coisas apareçam, como em "haja luz" Gn 1:3. A Bíblia afirma que "Deus é luz, e não há nele treva nenhuma" 1 Jo 1:5, e que "que tem, ele só, a imortalidade e habita na luz inacessível". Portanto o mais provável é que a luz já existisse independente da criação, por ser uma qualidade de Deus.

Quando Gênesis diz "criar", é no sentido de trazer à existência a partir do nada. Quando diz "fazer" é preparar algo a partir do que já existe. No princípio Deus criou todas as coisas. Então Deus prepara a Terra para o homem e "faz" muitas coisas ali. O verbo "criar", no mesmo sentido do versículo 1, só torna a aparecer no versículo 21, quando fala dos grandes animais marinhos. Nos versículos 20 e 21 esse "criar" parece estar relacionado à vida autônoma, que possui pensamento e movimento. Ao contrário das plantas, esse tipo de vida nestes versículos é chamada de "alma vivente".

Esta distinção é importante, pois mais tarde vemos que os animais terrestres não são "criados", mas "feitos", uma vez que a forma primordial de vida autônoma ("alma vivente") já havia sido criada nas águas. O verbo "criar", do versículo 1 e 21, vai aparecer pela terceira vez no versículo 27 relacionado ao homem. Portanto temos 3 coisas distintas: A criação da matéria, a criação das almas viventes que irão habitar a Terra em sua relação com o homem, e a criação do homem, o único que recebe o sopro divino. Por isso o homem é espírito, é alma vivente e tem um corpo de matéria terrena.

O homem tem uma posição distinta em tudo isso. Ele também foi criado para dominar sobre a Criação, uma responsabilidade e privilégio que nem mesmo os anjos receberam. Os anjos foram criados para servir. Obviamente com a queda, embora o homem ainda tenha o domínio, ele perdeu a capacidade de fazer isso de acordo com o plano e a vontade de Deus e passou a destruir a Criação ao invés de apenas exercer o domínio sobre ela. O Homem perfeito, o Segundo Homem, que terá todo o domínio dentro das expectativas de Deus, é Jesus. Veja o Salmo 8.

Em outros casos vemos Deus apenas colocando as coisas em ordem, como separando terra firme e água., luz e trevas etc. Por exemplo, o Sol, a Lua e as estrelas já existiam quando em Gn 1:16 Deus os "fez" para governar o dia e a noite. Mesmo assim não diz explicitamente "Sol" e "Lua" como corpos celestes, porque não é o assunto que importa ali. O assunto da passagem é mostrar que as coisas na Terra seriam governadas a partir do céu.

Considerando que "o SENHOR que tem criado os céus, o Deus que formou a terra e a fez; ele a estabeleceu, não a criou vazia, mas a formou para que fosse habitada" (Is 45:18), tem alguma coisa entre o versículo 1 e o 2 de Gênesis que não faz sentido. O versículo 2 diz que "a terra era [estava] sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas", algo que não condiz com uma terra que não foi criada vazia e sem forma. Algo deve ter acontecido que deixou a Terra nessa condição, mesmo porque "trevas" é algo estranho a Deus.

Se eu fosse colocar as coisas em ordem cronológica, diria que primeiro foram criados os anjos e em seguida as coisas materiais (o universo, incluindo a Terra, o Sol, a Lua e as estrelas). Nessa Terra habitaram animais e cresceram plantas, cujos fósseis encontramos hoje. Tudo isso morreu porque Deus criou assim, o que não é de estranhar quando lemos que só Ele tem em si mesmo a imortalidade. Todo o resto é mortal ou destrutível, seja a matéria ou a vida animal.

Então deve ter ocorrido um cataclismo universal (a rebelião dos anjos talvez) que deixou toda a criação em um estado de caos e destruição. É nessa condição que encontramos o planeta Terra no versículo 2, o qual precisará ser "equipado" para ser a morada do homem, a coroa da Criação. A luz, que por alguma razão judicial estava ausente da Terra nesse período, entra em cena. Ela deve ter banhado a Terra antes, já que os fósseis que encontramos tinham olhos e as plantas deviam fazer a fotossíntese.

Creio que nisso tudo se encaixam muito bem os dinossauros. O assunto de Gênesis não são os dinossauros, mas a criação do homem responsável. Aqui é o homem, e não os animais, o personagem principal. Todo o resto é cenário e figuração. Como acontece nos filmes, o resto só existe para dar sustentação à história e aos seus personagens.

Mas isto só é compreendido por aqueles que conhecem a verdade e são capazes de valorizar ainda mais a Cristo. Mais tarde na Bíblia vamos encontrar Cristo na cruz feito pecado por nós, o que nos faz entender o fracasso do primeiro homem, Adão, e o que significa o último Adão, pois Cristo lança as bases para o segundo Homem.

Se o homem (e o segundo Homem) é o tema da Criação descrita em Gênesis, não era de se esperar que encontrássemos ali a resposta para a existência dos anjos ou dos dinossauros. Os anjos só aparecem na Bíblia quando têm alguma coisa a ver com o homem. Os dinossauros nunca aparecem, pois nada têm a ver com o homem, com este mundo ou o mundo vindouro. O conhecimento deles seria inútil no que diz respeito "à vida e piedade", que é o propósito de Deus em Sua Palavra.

Na sua totalidade, o tema principal que temos diante de nós na Bíblia é Deus tomando o homem na criação, revelando o quanto ele despencou, por causa do pecado, ao ponto de ficar até mesmo abaixo de qualquer outra criatura, para depois Deus o exaltar, em Jesus, acima de todas as criaturas e criar nele alto totalmente novo. É possível até traçar um paralelo entre o Gênesis e Romanos para entender a velha e a nova Criação. A Bíblia continuará desvendando os planos e propósitos que têm sua origem no céu, enquanto cientistas e estudiosos continuarão tentando desvendar o que acontece na Terra.

Jo 3:31 "Aquele que vem de cima é sobre todos, aquele que vem da terra é da terra e fala da terra. Aquele que vem do céu é sobre todos. E aquilo que ele viu e ouviu, isso testifica; e ninguém aceita o seu testemunho. Aquele que aceitou o seu testemunho, esse confirmou que Deus é verdadeiro. Porque aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, pois não lhe dá Deus o Espírito por medida. O Pai ama o Filho e todas as coisas entregou nas suas mãos. Aquele que crê no Filho tem a vida eterna, mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece".

Quando aceitamos o testemunho de Deus, ou seja, de que Ele não deixou de nos revelar coisa alguma que não fosse importante para nós, descansamos mesmo quando não encontramos os detalhes que gostaríamos de ver em Gênesis sobre dinossauros e outros assuntos. "Aquele que aceitou o seu testemunho, esse confirmou que Deus é verdadeiro".

Se desconfiarmos de Deus, achando que Ele escondeu de nós alguma informação importante, estaremos adotando a mesma posição de Eva, ao ir na conversa de Satanás, de que Deus estaria privando ela e seu marido de se tornarem como Deus, conhecedores do bem e do mal.

Obs. A resposta a este leitor continua no título: Existia morte antes da queda do homem?
Veja também: http://www.respondi.com.br/2009/03/o-que-voce-acha-da-teoria-do-intervalo.html

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana