As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Voce nao estara' no Juizo Final?



https://youtu.be/15kMH3VeVp4

Não, eu não estarei entre os que passarão pelo chamado Juízo Final, porque assim Jesus prometeu. Mas para entender isto você precisa ter em mente que o perdão de nossos pecados não é dado àqueles que se comportam direitinho, mas àqueles que pedem para serem perdoados e aceitam para si mesmos a solução que Deus oferece.

A ideia de que todos os seres humanos passarão pelo juízo final, quando Deus, por assim dizer, colocaria numa balança o bem e o mal que cada um fez, não tem respaldo bíblico. Em geral as religiões consideram que o homem é pecador e será julgado no fim para ver se pode ou não entrar no céu (paraíso ou seja lá o nome que deem para isso). O cristianismo é diferente.

A questão é: Como Deus poderia julgar quem já foi julgado, culpar quem já foi inocentado, condenar quem já foi condenado ou executar quem já foi executado... por procuração? Quando a Bíblia diz que Jesus veio ao mundo morrer por pecadores, isto significa SUBSTITUIÇÃO, assim como acontecia também com os animais sacrificados pelos israelitas no Antigo Testamento. Quem pecasse tinha um animal inocente morto em seu lugar. Até a chegada do Cordeiro de Deus.

Ao morrer na cruz Jesus sofreu o juízo merecido pelos pecadores, e agora Deus convida cada um a tomar para si a eficácia dessa substituição para a anulação de sua pena. Aquele que realmente crê em Jesus, crê que ele morreu lá em seu lugar, levando seus pecados. Para este, Jesus é Salvador ou Salva-Vidas de fato, e não um mero exemplo a ser seguido. Ou você já viu algum afogado salvar-se apenas seguindo o exemplo do salva-vidas? "Bate a mão... agora os pés... fecha a boca, cara!!!" "Glub-glub..."

A religião é como um mensageiro que chega à cidade sitiada trazendo uma lista de coisas que o inimigo exige que sejam TODAS cumpridas para o povo não ser destruído. O problema é que a lista está além das possibilidades humanas. Assim são todas as religiões, e assim era no Antigo Testamento (quando Deus provou a incapacidade do homem).

Cristianismo é como um mensageiro que chega à cidade sitiada trazendo uma boa notícia (evangelho = boa nova): O resgate pela libertação do povo já foi pago e quem aceitar isso gratuitamente (por "graça") não será destruído. Agora pare um pouco para pensar: Como é que uma lista de coisas para fazer poderia ser chamada de "boa notícia"? O que as religiões propõem ao homem é uma péssima notícia, pois todos sabemos como somos pecadores e maus, incapazes até de parar de pensar em coisas erradas!

Portanto, eu e todo aquele que crê em Jesus não passaremos pelo juízo final. Basta uma olhada em Apocalipse 20:11-15, que descreve o Grande Trono Branco (o Juízo Final), para perceber que ninguém sai dali salvo. Não é um julgamento para decidir se o cara é bom ou ruim; é apenas a lavratura da sentença para os que, em vida, não aceitaram a provisão de Deus e não ganharam de graça o perdão de seus pecados e a anulação de suas penas.

Portanto, ao contrário do que você disse, eu não comparecerei "diante do Supremo Juiz no dia do Juízo Final". Sou pecador, porém já perdoado e livre do juízo, pois há mais de 30 anos fui perdoado (por graça) da dívida que estava em meu nome, em virtude do pagamento feito por meu Substituto há 2 mil anos.

Para os que também aceitaram para si mesmos essa quitação da dívida, vale o que Jesus prometeu (atente para o tempo dos verbos):

João 5:24 Na verdade, na verdade vos digo que quem OUVE a minha palavra, e CRÊ naquele que me enviou, TEM a vida eterna, e NÃO ENTRARÁ em juízo mas PASSOU DA MORTE PARA A VIDA.

Quem não entende a obra substitutiva de Jesus e a graça de Deus (graça = favor imerecido) não entende o que é realmente o evangelho (boa notícia). Oras, que boa notícia há em dizer a alguém como eu e você que precisa ser perfeito como Jesus para entrar no céu?!!! Deus não aceita menos que a isenção total dos pecados.

Isaías 53:5 Mas ele foi ferido POR CAUSA DAS NOSSAS TRANSGRESSÕES, e moído POR CAUSA DAS NOSSAS INIQUIDADES; o castigo QUE NOS TRAZ A PAZ estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Efésios 2:8-9 Porque PELA GRAÇA sois salvos, por meio da fé; e ISTO NÃO VEM DE VÓS, é DOM (dádiva, presente) de Deus. NÃO VEM DAS OBRAS, para que ninguém se glorie.

Quem quiser saber como Deus pode ser ao mesmo tempo JUSTO e SALVADOR, salvando um culpado sem passar por cima da Sua justiça, leia este texto escrito por John Nelson Darby no século 19:

http://manjarcelestial.blogspot.com/2009/03/um-deus-justo-e-salvador-j-n-darby.html

Ah! Quase me esqueci: a salvação dada por graça ao que crê em Jesus se torna "cláusula pétrea" no contrato de Deus. Mais aqui: http://manjarcelestial.blogspot.com/2011/04/nunca-george-cutting.html

Meus sites sobre o assunto:
www.3minutos.net - O evangelho em 3 minutos (texto, vídeo e MP3)
www.3minutospodcast.blogspot.com - Podcast O evangelho em 3 minutos - só áudio MP3
www.youtube.com/mp3minutos - Apenas os vídeos do evangelho em 3 minutos
www.respondi.com.br - Seleção de respostas sobre a Bíblia tiradas de minha correspondência
www.stories.org.br - Histórias de Verdade (inglês/português)
www.stories.org.br/chaday - Chapter-a-Day - Meditações bíblicas em inglês/português/francês (por Norman Berry)
www.stories.org.br/doze.html - "Doze Cartas" - e-book para cristãos
www.manjarcelestial.blogspot.com - Palavras de edificação, exortação e consolação - Diversos autores
www.aordemdedeus.blogspot.com - Tradução em andamento do livro "God's Order" de Bruce Anstey.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana