As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Demonios nao sao mais anjos?



https://youtu.be/34eEksFxp1A

Você leu o que escrevi em "Como expulsar demônios" e "Qual a maneira correta de tratar Satanás" e, apesar de gostar do texto, não concordou com tudo, dizendo que "esses anjos, não são mais anjos", mas demônios caídos. Todavia não é o que encontramos na Palavra de Deus. O fato de serem caídos não muda sua natureza angelical (acho que você confunde "anjo" como sendo sinônimo de bondade).

Adão também caiu, mas isso não tirou dele sua natureza humana. Hoje cada pessoa que nasce é um ser humano caído, mas ainda assim ser humano. Ao contrário do que você escreveu, não somos maiores do que os anjos, pois somos humanos e até o Senhor, quando veio ao mundo, assumiu essa posição de "menor que os anjos" Hb 2:7.

Não temos qualquer autoridade vinda de nós mesmos sobre os anjos caídos, mas toda autoridade nos é dada pelo Senhor. Todavia, mesmo assim não cabe ao homem, menor em relação aos anjos na ordem das coisas criadas, deixar de reconhecer que Satanás é uma autoridade na esfera dos demônios. Isto é claramente ensinado nestas duas passagens:

Heb 2:7 Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos;

Jud 1:8-10 "E, contudo, também estes, semelhantemente adormecidos, contaminam a sua carne, e rejeitam a dominação, e vituperam as dignidades. Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda. Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem".

Como expliquei no texto que leu, não cabe ao cristão repreender Satanás ou falar mal dele, mas sim resistir a ele. A função de repreender Satanás é de Deus, não do homem, como mostra Zacarias 3:2: "Mas o SENHOR disse a Satanás: O SENHOR te repreenda, ó Satanás, sim, o SENHOR, que escolheu Jerusalém, te repreenda". Foi o que Miguel fez, sem ousar repreender Satanás, muito embora seja Miguel quem irá expulsar Satanás do céu em Apocalipse 12:7.

Não é necessário ao cristão repreender ou ofender Satanás, pois temos à disposição toda a armadura de Deus para resistir ao diabo, como ensina Efésios 6. O próprio Senhor Jesus não repreendeu o diabo ao ser tentado por ele, mas simplesmente respondeu com a Palavra de Deus, embora tenha repreendido demônios quando os expulsava. O problema é que nossa mente natural quer logo partir para o ataque verbal, seja numa disputa com homens ou com anjos, mas a mente espiritual usa as armas de Deus.

2Co 10:3-5 "Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo".

Temos autoridade do Senhor para expulsarmos demônios em Seu nome? Sim. Temos autoridade para repreendê-los ou lançar maldição contra eles? Não. Se fizer uma busca atenta na Palavra verá que o único que repreendeu demônios foi o Senhor Jesus nos evangelhos. Seus discípulos expulsaram demônios, mas não encontrei um lugar que diga que eles os repreenderam. Os pregadores que pedem dinheiro no rádio e na TV não devem ser nosso modelo de como agir em relação aos demônios, e muito menos devemos acreditar em tudo o que fazem. Já ouvi muitos casos de atores que são usados nessas manifestações, tanto para serem "curados" como "libertos". Além disso, você não encontrará nenhuma reunião de cristãos na Bíblia, reunidos como igreja, dedicando-se ao demônio, como fazem essas "igrejas" do rádio e TV.

Embora você encontre nos evangelhos o Senhor e seus discípulos (estes também em Atos) expulsando demônios, não há nada na doutrina dos apóstolos que nos ensine como fazê-lo. Certamente o Senhor deixou claro o Seu poder sobre os demônios e da necessidade de oração (dependência) e jejum (fraqueza da carne) para fazê-lo, como no caso de Mt 17:14-21, mas nada há na doutrina dos apóstolos dada à igreja.

Da epístola de Romanos até a epístola de Judas nada é falado sobre expulsar demônios. Se fosse uma atividade importante para o cristão estar engajado nela, certamente estaria detalhado ali, mas não há uma palavra sequer. A exortação para o cristão é no sentido de vestir a armadura de Deus (Ef 6:10-18), resistir ao diabo (Tg 4:7), nos precavermos dele (1 Pd 5:8) e não deixar espaço para ele agir em nossa vida (Ef 4:27).

Isso pode muito bem indicar que o papel do cristão neste mundo não é sair por aí expulsando demônios, mas combater contra eles nos lugares celestiais em oração e pregando o evangelho para libertar aqueles que estão cativos. Não preciso encontrar uma pessoa espumando pela boca, se debatendo no chão e falando com voz gutural para estar diante de alguém na garras do diabo. Basta entender que qualquer incrédulo está agora mesmo vivendo "segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência" (Ef 2:2), como cada um de nós que cremos também estávamos antes de Deus nos tirar da "potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor" Cl 1:13.

Eu me lembro do que me contou um irmão em Cristo que conheci. Ele disse que volta e meia seu irmão biológico ficava possesso, se debatendo, espumando pela boca e dizendo maldições, e dava um trabalhão expulsar o espírito maligno que o assolava. Isso acontecia com frequência. Um dia a mãe desse rapaz cristão veio chamá-lo dizendo: "Seu irmão está lá no quarto possesso, e o demônio está chamando você para ir lá expulsá-lo". Na mesma hora ele percebeu que tudo o que aquele espírito maligno queria era atenção e fazer com que ele perdesse tempo ocupado com o mal. Ao invés de ir lá, o rapaz simplesmente se ajoelhou e orou onde estava, pedindo pela salvação de seu irmão. Aquele espetáculo que o demônio promovia com frequência nunca mais se repetiu.

Esclarecimento: A rigor, demônios podem não ser exatamente anjos. Na Bíblia encontramos três tipos de seres ligados às trevas: Satanás, anjos caídos e demônios. Satanás é o único que é chamado de diabo (a palavra nunca aparece no plural). Anjos caídos são ministros de Satanás, como também são os demônios, também chamados de espírito imundos ou malignos. Estes últimos são os que se apoderam de pessoas, como aconteceu com o gadareno possesso. A Bíblia não nos diz qual é sua origem, podendo ser anjos ou seres distintos, criados antes de Adão e que caíram com os anjos.

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana