fonte

Como interpretar as sensacoes?



https://youtu.be/Eg7tpYfBYN8

Sua dúvida é sobre certas sensações que sua irmã tem experimentado, ora de prazer, ora de opressão, e se elas têm alguma relação com a expectativa da volta do Senhor Jesus para buscar os Seus no arrebatamento.

O arrebatamento é uma certeza para todo aquele que crê, e devemos viver sempre com esta perspectiva. Porém o apóstolo Paulo, depois de escrever a primeira carta para os cristãos de Tessalônica falando do arrebatamento escreveu a segunda apontando alguns erros resultantes da má compreensão dessa verdade, como era o caso de alguns que aparentemente paravam de trabalhar por achar que o Senhor iria voltar em breve.

A visão do arrebatamento deve ter para nós o efeito que tem aguardar uma pessoa amada que está chegando de viagem (mas que não sabemos quando vem). É uma expectativa, mas também é uma preocupação maior em estar "bem vestido" porque ela pode chegar a qualquer hora. Esse sentimento é excelente.

Agora imagine que você esteja aguardando alguém chegar e começa a ter calafrios, sensações de alegria e tristeza alternadamente, ou outras coisas físicas. Eu diria que está fazendo da vinda daquela pessoa um transtorno para sua vida, e não um prazer. Como estamos falando da volta do Senhor para os Seus (que pode acontecer antes de eu terminar de escrever ou daqui a cem anos), é muito comum as pessoas criarem idéias de mistério e superstição em torno disso.

Ou seja, temos a tendência de mistificar as coisas relacionadas a Deus (isso acontece muito entre cristãos pentecostais). Aí a vida vira um inferno, porque a pessoa fica procurando significado para tudo e, quando não encontra, entra em parafuso. É um perigo achar que cada calafrio, cada sensação de prazer ou tristeza, ou cada sonho e ocorrência do dia-a-dia precise ter algum significado espiritual.

É claro que podemos ser oprimidos espiritualmente por algo, ou Deus pode usar alguém para nos dizer algo, mas não é a regra. Quando estamos ocupados realmente com Cristo, vivemos em paz e tranqüilidade com respeito às coisas que vêm dEle. Quanto às coisas que vêm do mundo ou do inimigo, estas certamente irão nos atribular, mas nenhuma delas chega até nós antes de pegar um carimbo de permissão de Deus.

Portanto diga à sua irmã para analisar primeiro se está ocorrendo algum paralelo entre as coisas que ela sente e outras influências físicas (como sentir algo depois de comer ou antes, depois de dormir demais ou de menos, em determinados períodos do mês etc.). Nosso corpo está sujeito a uma série de influências químicas de alimentos e remédios que afetam nossas sensações. O erro está em querer atribuir cada arrepio a algo espiritual, como fazem os superticiosos.

Aí vamos começar a achar que a sensação de calor na orelha é porque alguém está falando mal da gente, que aquele arrepio na pele é porque um demônio está por perto ou que alque vento nos cabelos foi causado pelas asas de um anjo. Não seremos muito diferentes de pessoas que evitam pasar sob escadas, têm medo de gatos pretos atravessando na frente e não abrem guarda-chuva dentro de casa.

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça