fonte

A Verdade nos libertará do Bolsonaro?


https://youtu.be/BdyE8132mJg

Você perguntou se versículo que diz "e a Verdade vos libertará" inclui sermos libertos de Bolsonaro. Vi que sua pergunta tem um claro viés político, e espero que não seja maliciosa tentando me "pegar" em alguma palavra. Digo isto porque alguns que sofrem de miopia funcional acham que o fato de eu dizer, fundamentado na Bíblia, que devemos respeitar e obedecer as autoridades e o governo constituído olham para mim como se eu fosse cabo eleitoral do Presidente. Não sou, respeitei e respeito todos eles, mas é claro que tenho minhas opiniões sobre a capacidade de cada um. Por exemplo, eu não deixaria a antiga "presidenta" dar aulas de porcentagem para meus filhos.

Mas dando a você o benefício da dúvida, digamos que sua pergunta tenha sido sincera e formulada apenas por ignorar que o uso da Bíblia por políticos e por motivos políticos é uma perversão aos olhos do Senhor. Deus não está interessado no partido A ou partido B, mas na salvação de pecadores e em resgatá-los deste mundo torto.

Portanto o versículo de João 8:32 não tem nada a ver com libertação no sentido político ou dos problemas desta vida, mas com libertação eterna: "E conhecereis A VERDADE, e A VERDADE vos libertará." (Jo 8:32).

De que VERDADE Jesus estava falando? De sua própria PESSOA, que é o próprio Verbo de Deus, o mesmo que disse "EU SOU o caminho, e a verdade e a vida". E o que o versículo continua dizendo? "ninguém vem ao Pai, senão por mim" (Jo 14:6). Ele liberta quando alguém crê nele e por graça somente recebe o perdão de pecados e a salvação, não para ter um governo melhor e mais justo neste mundo, mas para ir AO PAI. E o Pai não é nenhum presidente, padre ou Papa; o PAI é Deus, que assim se fez conhecer na atual dispensação da graça, mas somente àqueles que receberam a Cristo. Ou você achou que sempre foi filho de Deus?

"Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus." (Jo 1:12-13).

Percebe agora o absurdo que é usar termos como "a Verdade", "libertará" e "Pai" para as coisas do rés do chão deste mundo, o mesmo mundo que expulsou daqui o Salvador Jesus? Um dia os homens que fazem isso terão de dar conta de sua insanidade para com as coisas de Deus e de term usado sua Palavra e seu nome em vão.

"Mas eu vos digo que de toda a palavra ociosa que os homens disserem hão de dar conta no dia do juízo. Porque por tuas palavras serás justificado, e por tuas palavras serás condenado." (Mt 12:36-37).

A passagem de João 14:6 o Senhor Jesus disse aos judeus que deviam tê-lo recebido como seu Messias e Rei, mas que mais tarde afirmariam "Não temos rei, senão César" (Jo 19:15). O mundo continua assim, e apesar de toda aparente boa vontade de mudar as coisas, o Príncipe ao qual a humanidade entregou o poder e submissão é Satanás, não Jesus.

"Mas vós negastes o Santo e o Justo, e pedistes que se vos desse um homem homicida. E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas." (At 3:14-15).

Aqueles que creem em Jesus como Salvador e Senhor já não estão debaixo do "príncipe deste mundo", o mesmo "príncipe das potestades do ar", que é o príncipe dos anjos e de outros seres espirituais que se rebelaram, mas debaixo do senhorio de Cristo.

"E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também." (Ef 2:1-3).

Os judeus não conheciam a VERDADE e viviam sob um terrível jugo, verdadeiros escravos de Satanás, preferindo a César do que a Cristo como seu Rei e Senhor. Eles estavam escravos da ignorância, do erro, do pecado, da Lei mosaica e da superstição, como estão muitos hoje, mesmo dentre os que professam ser cristãos mas nunca nasceram de novo. Somente aqueles que verdadeiramente conhecem o Senhor Jesus foram libertos do pecado e agora caminham na luz, guiados pelo Espírito Santo de Deus.

O que resta saber é se você mesmo já foi liberto, não de um presidente de um mandato de quatro ou oito anos, mas de seus pecados. Já tem a salvação eterna garantida pela fé em Cristo e sua obra consumada na cruz? Crê que ele pode voltar a qualquer momento para levá-lo, ou que você pode sair daqui compulsoriamente pela morte para nem votar na próxima eleição?

Se você não tem certeza destas coisas é melhor deixar de lado suas preocupações políticas e correr resolver sua salvação, que é mais urgente que a salvação de um país que um dia será destruído completamente pelo fogo do juízo de Deus. A receita para receber essa salvação é bem claramente mostrada na continuação da passagem da carta aos Efésios:

"Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas." (Ef 2:410).

Somente depois disso você poderá descansar como cidadão de uma Pátria celestial que não tem fronteiras, nem corrupção, e que jamais terá fim. Mas esta desta promessa não podem usufruir os que "com astúcia" andam "adulterando a Palavra de Deus" (2 Co 4:2), que "dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem." (Jd 1:10). Paulo fala desses, que "andam entre nós", ou seja, na esfera da cristandade professa:

"Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas. Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas." (Fp 3:18-21).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça