As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Existe um HOMEM de carne e ossos no ceu?



https://youtu.be/tm2W5KSH-p0

Sim, neste exato momento existe um HOMEM de carne e ossos no céu, Jesus ressuscitado e assentado à destra de Deus. Poucos se dão conta de que esta é uma verdade fundamental do cristianismo e acabam imaginando uma espécie de "ressurreição espiritual", como se Cristo tivesse subido ao céu em um corpo etéreo.

Se assim fosse, a ressurreição seria uma farsa, mas não é. O corpo não estava mais no túmulo, porque voltou a viver, então num formato incorruptível e imortal, o mesmo tipo de corpo que cada ressuscitado terá no céu.

Luc 24:39 Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho.

Em Efésios Paulo fala da condição atual de Cristo e menciona carne e ossos:

Efs 5:30 Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos.

A ideia de um Jesus ressuscitado numa espécie de corpo etéreo vem das religiões orientais e chegou até nós pelo espiritismo, mas é um engano grave. O fato de Jesus ter um corpo de carne e ossos não significa que seja um corpo corruptível, mas sua carne e seus ossos estão numa condição diferente, pois seu corpo é capaz de atravessar paredes (como atravessou ao entrar no cômodo onde estavam os discípulos com as portas fechadas) e também é capaz de comer. Ao mesmo tempo, é um corpo apto a viver no céu e na Nova Criação, composta pelos Novos Céus e Nova Terra.

Joã 20:19-20  Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco.  E, dizendo isto, mostrou-lhes as suas mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor.
Luc 24:41-43  E, não o crendo eles ainda por causa da alegria, e estando maravilhados, disse-lhes: Tendes aqui alguma coisa que comer?  Então eles apresentaram-lhe parte de um peixe assado, e um favo de mel;  O que ele tomou, e comeu diante deles.

Às vezes ficamos confusos por causa da afirmação: 1Co 15:50 "O que afirmo, irmãos, é que nem a carne nem o sangue podem participar do Reino de Deus; e que a corrupção não participará da incorruptibilidade".

Aqui ele está falando de nosso corpo natural, atual e mortal (por isso fala em seguida da transformação). Mas depois de ressuscitado teremos um corpo semelhante ao do Senhor Jesus, uma matéria diferente daquela que temos hoje, mas ainda assim carne e ossos, porque foi assim que se apresentou aos discípulos depois de ressuscitado:

Luc 24:39 Vede minhas mãos e meus pés, sou eu mesmo; apalpai e vede: um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que tenho.

Não é possível falar em espiritual sem dar uma imagem física, porque vivemos num mundo físico. Mesmo assim é importante lembrar que Deus não tem nada contra a matéria. Quando criou o matéria Deus disse que era tudo bom. O problema está na matéria arruinada pelo pecado, mas se considerar que Jesus veio ao mundo em um corpo material (porém sem pecado) e ressuscitou em um corpo material e subiu num corpo assim ao céu, dá para entender que existe um tipo de matéria que foge à nossa compreensão neste momento. Uma matéria para a qual tempo e espaço são irrelevantes (Jesus entrou numa sala com portas fechadas e entrou em outra dimensão com esse corpo).

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana