As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Paulo nao tinha certeza da ressurreicao?



https://youtu.be/_pvrvvtAgQ0

Paulo não tinha dúvidas quanto à sua salvação e também participação na ressurreição dentre os mortos. Sempre que encontramos uma dificuldade na interpretação de um versículo devemos levar em conta não apenas o contexto, mas TODO o ensino das Escrituras. Vamos à passagem que você mencionou: Flp 3:11 Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos.

Aqui poderíamos pensar em 3 possibilidades:

1. Paulo não tinha certeza se iria ou não chegar à ressurreição, por isso procurava trabalhar neste sentido.
2. Paulo não estava falando da ressurreição física, mas de viver aqui e agora já como alguém ressuscitado.
3. Paulo estava falando da ressurreição, mas não estava colocando em dúvida que iria alcançá-la, mas que até lá ainda passaria por dificuldades. Uma tradução mambembe seria assim: "Para que, não importa como, eu chegue à ressurreição dentre os mortos".

A opção 1 seria contrária a todo o ensino que encontramos nos outros lugares, portanto pode ser descartada. Paulo tinha certeza de chegar à ressurreição, ele só não sabia por que meios isso ocorreria. A opção 2 não parece ser correta, embora talvez possa ser o sentido do versículo 12. O mais provável é a opção 3, que ele esteja falando de desconhecer o que teria de passar (ou a maneira como) até chegar á ressurreição.

Repare também que ele está falando da "ressurreição DENTRE os mortos", e não da "ressurreição dos mortos". A ressurreição DENTRE os mortos acontece no arrebatamento, quando alguns que estão entre os mortos serão ressuscitados. A ressurreição dos mortos (que restaram) ocorre no juízo final, no Grande Trono Branco de Apocalipse, mas aí não é uma ressurreição para salvação, mas apenas para condenação, para Deus lavrar a sentença daqueles que não foram salvos em vida.

Flp 3:12 Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus.

Entendo que aqui ele esteja falando da perfeição prática, da semelhança de Cristo que deve ser o alvo de todo cristão. Existem duas coisas em relação ao cristão: sua posição e sua condição. Posicionalmente falando, o crente já está completamente salvo, ressuscitado com Cristo e nos lugares celestiais em Cristo Jesus. É o que você encontra em Efésios 1. Condicionalmente falando, ele ainda está neste mundo em um corpo cheio de imperfeições e lutando todos os dias contra as dificuldades. Ele procura, de fé em fé, tornar visível em sua condição aquilo que ele já é e possui em sua posição.

Uma ilustração disso é um rei no exílio, que receba notícias de que seus súditos conseguiram vencer o inimigo que usurpou seu trono lá em sua terra natal. A partir daquele momento, o rei vive uma situação semelhante. Ele já é rei, entronizado e com todos os direitos e privilégios que o rei teria em sua terra natal. Mas, por enquanto, ele ainda está vivendo em um país onde ele não manda nada, ninguém o reconhece como autoridade e ele precisa se sujeitar a andar de transporte coletivo e pegar fila no banco. O que separa essa condição de sua posição é só a viagem que terá de fazer ao país de origem. Assim que ele chegar lá tomará posse de tudo o que já era seu de direito.

Isso tem algo a ver com a santidade prática e absoluta. Um crente já é santo, santificado por Cristo Jesus, mas no dia a dia ele é exortado a ser santo, isto é, a expressar na prática aquela santidade que já possui por ser nova criatura em Cristo Jesus. Por isso é importante entender estas coisas quando lemos as epístolas, para sabermos discernir quando elas falam de nossa condição transitória aqui neste mundo e quando falam de nossa posição absoluta e eterna, já garantida no céu para aqueles que nasceram de novo e foram feitos novas criaturas pela fé em Jesus.

Veja também:
http://manjarcelestial.blogspot.com/2009/06/as-2-naturezas-no-crente-parte-i-gordon.html (siga nos links no final dos textos)
http://manjarcelestial.blogspot.com/2009/04/o-que-e-santificacao-c-h-mackintosh.html
http://www.respondi.com.br/2009/08/qual-chave-para-entender-o-sermao-da.html
http://www.respondi.com.br/2010/06/o-que-significa-galatas-216-21.html

Não sei se já indiquei a você o www.stories.org.br/chaday que é um estudo bem simples sobre a Bíblia, escrito por um irmão do Canadá (que partiu para o Senhor em 2001).

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana