As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

A mulher pode trabalhar fora?



https://youtu.be/Hal43i8CZ6c

A pessoa no vídeo que você mandou usa o versículo de 1 Timóteo 5:8 para afirmar que apenas o marido deve trabalhar para o sustento do lar, enquanto a esposa se ocupa apenas com as tarefas de casa. A passagem diz: "Se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel".

O versículo aplicado assim fica fora de contexto. A passagem de 1 Timóteo fala de viúvas, e de familiares dessas viúvas que não cuidavam em suprir suas necessidades. O assunto ali não é se quem deve trabalhar para ganhar o sustento é o homem ou a mulher.

Entendo que a Bíblia ensina que o principal mantenedor de um lar deve ser o homem, e a prioridade da mulher são os filhos e lar. Mas isto não significa que ela não possa trabalhar para ajudar no sustento da família, conforme explicarei mais adiante. Vamos ver outra passagem que detalha bem o papel da mulher no matrimônio, ao descrever o que devem fazer as viúvas jovens:

1Tm 5:14 Quero, pois, que as que são moças se casem, gerem filhos, governem a casa, e não dêem ocasião ao adversário de maldizer;

Casar-se, gerar filhos e governar a casa são as atividades colocadas neste versículo, portanto podemos assumir que sejam as atividades prioritárias na vida de uma mulher casada. É inegável que as circunstâncias em muitos lares têm causado uma inversão de papéis, passando o homem a exercer o papel de criar filhos e governar a casa, enquanto a esposa sai para trabalhar fora. Essa inversão não é o padrão bíblico.

Obviamente não quero com isso colocar um fardo sobre as mulheres que precisam trabalhar para manter o lar por pura omissão de seus maridos, e nem sobre os maridos desempregados ou incapacitados de trabalhar que precisem depender da esposa para trazer o sustento. Como costumava dizer meu professor de química, estou falando em "condições normais de temperatura e pressão".

Neste ponto você pode estar entre aqueles que acreditam que a Bíblia não serve para nossos dias, que Paulo era machista ou coisa semelhante, mas continue lendo antes de tirar conclusões precipitadas. Diz o ditado que quem é apressado come cru e quem é lerdo come frio. Então vamos ser ponderados.

Existem duas fases distintas na vida de uma esposa: quando os filhos estão em casa e depois que crescem e tomam cada um o seu rumo. Os filhos são a prioridade da esposa, sua principal carreira. Escrevi sobre isso em um artigo com o título "A carreira mais importante do mundo", e dou graças a Deus porque um dia minha mãe abriu mão de uma carreira no comercio para cuidar de mim e de minhas irmãs. Eu falo sobre isso em "Quem é o seu personal coach?".

E depois que os filhos crescem e deixam de ser prioridade? Acho que uma boa ideia é vermos como vive a mulher que Deus elogia:

"Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos. Como o navio mercante, ela traz de longe o seu pão. Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas. Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos. Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços. Vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as suas mãos ao fuso, e suas mãos pegam na roca.... Faz para si cobertas de tapeçaria; seu vestido é de seda e de púrpura... Faz panos de linho fino e vende-os, e entrega cintos aos mercadores... Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça" Provérbios 31.

Tudo indica que a mulher virtuosa é uma mulher trabalhadora e com discernimento para negócios. Talvez na época ela trabalhasse no que hoje chamamos de "home-office", mas não há dúvida de que ela era uma empreendedora.

Não devemos nos esquecer de Priscila, que era sócia de seu marido em sua fábrica de tendas, "pois tinham por ofício fazer tendas" (At 18:3); ou "Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira", porém com uma casa em Filipos (At 16:14); ou Dorcas, que tinha o que hoje chamaríamos de uma micro empresa de confecções, com uma clientela de "túnicas e roupas" que se entristeceu muito com sua morte (At 9:39).

Portanto, ainda que a prioridade da mulher seja criar seus filhos desde pequenos, como fizeram a mãe e avó de Timóteo, uma vez que seus filhos sejam independentes e as circunstâncias exigirem, nada impede que ela também trabalhe em casa ou fora, não para inverter os papéis, mas para continuar sendo laboriosa como a mulher virtuosa de Provérbios. Ela não só vendia o que produzia, como ajudava no orçamento do lar economizando por não precisar comprar outros produtos.

O que costuma desequilibrar a harmonia vida-trabalho é que muitos cristãos buscam um padrão de vida que acaba exigindo que abandonem os filhos aos cuidados de terceiros. Aí a solução é baixar o padrão de vida para ter mais tempo para investir na carreira mais importante do mundo: ser mãe.





por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana