fonte

Se um livro me faz bem isso faz dele um livro bom?



https://youtu.be/PPBeVkh__V0

Depois de ler meu comentário sobre os erros e heresias do livro "A Cabana" você decidiu me escrever para contar que tinha sido muito abençoada pela leitura do mesmo livro. Você diz que, depois de ler o livro, ficou "realmente com o coração em paz, pois pude perceber que por mais gentil que fosse com as pessoas, ainda as julgava, o que não cabe a mim fazer. No meu ponto de vista, talvez Deus tenha usado este livro pra falar comigo e me mostrar que posso confiar no seu amor".



Fico contente que o livro tenha sido de auxílio para você, como certamente foi para muita gente, mas isso não transforma os erros grave que traz em acertos. Na Bíblia Deus usa pessoas, coisas e animais para ensinar algo ao seu povo, mas isso não é um aval de Deus para imitarmos o tipo de vida daquelas pessoas ou para adotarmos um objeto ou animal como nosso mentor. Deus usou um rei extremamente ímpio chamado Herodes para reconstruir o templo que Jesus chamou de "casa de meu Pai" nos evangelhos. Usou também um pé de abóbora para tocar o coração de Jonas (Jn 4), uma jumenta para falar com Balaão (Nm 22:28; 2 Pe 2:16) e uma estatueta de metal para curar os israelitas das picadas de serpente no deserto (Nm 21:8).

Será que isso quer dizer que devemos admirar Herodes, plantar abóboras, adotarmos uma jumenta de profetiza e fazer estatuetas de serpente para vender para o Instituto Butantã? Certamente não. Deus, na sua soberania, usa o que ele quer para cumprir seus propósitos, porém nós devemos ser criteriosos antes de darmos um voto de aprovação até às coisas que foram usadas por Deus em nossa conversão, edificação, exortação e consolação.

A serpente de metal, que prefigurava Cristo, precisou ser destruída mais tarde quando se tornou um ídolo para o povo (2 Rs 18:4). Embora Deus tenha usado também um jumento para conduzir Jesus em sua entrada triunfal em Jerusalém, em nenhum lugar a Bíblia nos diz que devemos tê-los em casa (muito menos eu, que moro em apartamento). Abóboras eu como sem me preocupar em achar que Deus vai querer usá-las para me dizer algo, como fez com Jonas. E jamais ousaria reconstruir o templo de Jerusalém -- como tem uma religião fazendo em São Paulo -- sabendo que Deus permitiu sua destruição e que hoje ele não é mais o lugar onde devemos adorar (Jo 4:21).

O comentário que fiz do livro "A Cabana" tem por objetivo apontar os erros grosseiros e profanos que ele traz quando comparado com a Bíblia. O fato de ser um livro que traz algum proveito a alguém (ao escritor ele certamente trouxe um bom ganho financeiro) não minimiza seus erros. Se eu soubesse do que ele tratava, nem teria começado a ler (fui até a metade e não aguentei mais tantos erros). Minha sugestão é que você confira tudo o que ler com a Bíblia, inclusive o livro "A Cabana" e até mesmo os comentários que fiz sobre ele. Aquilo que estiver em desacordo com a Palavra de Deus você deve rejeitar.

Costumo receber emails de pessoas que dizem terem sido convertidas e abençoadas por intermédio de pregadores dos quais eu não compraria um carro usado ou deixaria para tomar conta do meu, de tão salafrários. No entanto não posso negar que Deus os tenha usado, mas posso e devo julgar seus atos e suas doutrinas para não cair em erro. Deus nos dá essa responsabilidade de examinar e julgar tudo o que vem até nós, como ele ensinava os seus discípulos a fazerem em relação aos fariseus e suas doutrinas. Devemos ser sábios como os varões de Beréia, que examinavam tudo o que Paulo e Silas lhes ensinavam para verem se estava de acordo com as Escrituras.

Ats 17:10-11  E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.

Estes links podem ajudar:
http://www.respondi.com.br/2008/02/jesus-nao-disse-para-nao-julgarmos.html
http://www.respondi.com.br/2007/12/qual-o-papel-que-minha-igreja-teve-em.html
http://www.respondi.com.br/2010/02/nao-devemos-julgar-nossos-irmaos.html


por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça