As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Filhos devem pagar pelos pecados dos pais?



https://youtu.be/VzrhzLOGR9g

As pessoas que acreditam que um cristão hoje pode ser punido pelos pecados de seus pais ou antepassados (o que alguns chamam de "maldição familiar" ou "maldição hereditária") interpretam erroneamente textos do Antigo Testamento como Êxodo 20:4-5:

"Não farás para ti imagem de escultura... Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam".

Primeiro é bom explicar que a imagem de que fala o versículo não é uma fotografia ou um desenho qualquer, mas uma representação de Deus ou da Divindade. O texto está se referindo à idolatria, que é a substituição da adoração a Deus pela adoração de qualquer imagem ou objeto que seja uma representação da Divindade. Mais sobre este assunto pode ser encontrado nestes links:

Um cristão pode ter retratos ou imagens de pessoas?
Como era o rosto de Jesus?
O sudário de Turim pode converter alguém?
Cristãos podem construir altares?
O que você achou do livro "A Cabana"?

Agora vamos à segunda parte do versículo, que traz uma ameaça: "sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam".

Fica muito evidente aí que Deus está se referindo ao pecado da idolatria, ou seja, substituir Deus por algo que seja uma representação visível da Divindade. O grande problema da idolatria é que ela permeia as culturas humanas e é transmitida de geração em geração. Neste sentido os filhos serão propensos a repetir o mesmo pecado da idolatria de seus pais e, portanto, estarão sob a maldição ou ameaça que Deus faz nesta passagem.

A passagem, por ser integrante da Lei dada por intermédio de Moisés aos israelitas, pode ser também considerada como conectada a Israel como nação, e aí também seria válida a aplicação de uma sentença no caso de idolatria dos pais. Israel era uma Teocracia, ou seja, tudo o que dizia respeito à religião judaica tinha influência direta sobre o povo. Assim, se o judaísmo que eles praticavam estivesse contaminado por idolatria (que foi exatamente o que aconteceu ao longo da história) todo o povo e seus descendentes sofreriam por isso. Neste sentido a ameaça também aparece em Êxodo 34:7; Números 14:18 e Deuteronômio 5:9.

Êxo 34:7  [O Senhor] Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniqüidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até à terceira e quarta geração. 

Núm 14:18  O SENHOR é longânimo, e grande em misericórdia, que perdoa a iniqüidade e a transgressão, que o culpado não tem por inocente, e visita a iniqüidade dos pais sobre os filhos até à terceira e quarta geração. 

Deu 5:9  Não te encurvarás a elas [imagens], nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até à terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

Tentar aplicar a passagem aos cristãos é tirá-la completamente do contexto e torcer seu significado. A Bíblia é clara em mostrar que cada um é responsável pelo seu próprio pecado, como explica Ezequiel 18:20-21. Deve-se entender que aqui o profeta está falando de morte física, no sentido de pena de morte pelos pecados ou crimes descritos nos versículos anteriores, como extorsão, usura, opressão, idolatria, adultério etc.:

Eze 18:20-21 A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.

Na carta aos Romanos Paulo fala da responsabilidade individual por nossos atos: Rom 14:12 "De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus". Apesar de isso valer para todos, salvos e perdidos, no caso do cristão a referência é ao Tribunal de Cristo, quando os salvos comparecerão diante do Senhor para serem recompensados pelo bem ou mal que tiverem praticado em vida. Trata-se, no caso do salvo, de um julgamento das obras e não da pessoa do cristão, já que este não entrará em juízo (João 5:24). O incrédulo, este sim, só pode aguardar o juízo após a morte, pois "aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hebreus 9:27).

Mas tentar ameaçar um cristão salvo por Cristo com bobagens como "maldição familiar", como fazem os mercadores da fé, é não entender o evangelho da graça de Deus e desprezar a eficácia do sangue de Cristo que nos purifica de todo pecado. O cristão não passará pelo juízo final porque os seus pecados foram todos pagos por Jesus, o "Justo" que morreu pelos injustos, como afirmam repetidamente os versículos abaixo:

Rom 8:1 Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus

1Pe_3:18 Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus

Rom_4:25 O qual por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação.

1Co_15:3 Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,

Gál_1:4 O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus nosso Pai,

Heb_1:3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas;

1Pe_2:24 Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados.

1Jo_1:9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

1Jo_2:2 E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.

1Jo_3:5 E bem sabeis que ele se manifestou para tirar os nossos pecados; e nele não há pecado.

1Jo_4:10 Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados.

Apo_1:5 E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Aquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,

2Co_5:17 Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.

por Mario Persona

Mario Persona é consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana