fonte

O que Deus não uniu o homem pode separar?



https://youtu.be/nBL6-V5pnt4

Você pergunta se é possível para o cristão divorciar-se e casar-se novamente por não ter sido uma união de Deus o primeiro casamento. Literalmente, você escreveu que a pessoa em questão alega que o que está escrito em Mt 19:6 "Assim já não são mais dois, mas uma só carne. Portanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem" é apenas para uniões de Deus.

Segundo essa pessoa, que divorciou-se e quer se casar novamente, não se aplicaria no caso dele pois não teria sido Deus quem o ajuntou com a primeira mulher, já que ambos eram incrédulos quando se casaram. Segundo ele, agora sim é que Deus está lhe dando uma esposa, conforme a Sua vontade.

Já ouvi esse argumento, o qual, no meu entendimento, é completamente furado. O matrimônio não é uma instituição dada por Deus apenas aos cristãos ou convertidos. É uma instituição universal, dada na criação do homem e da mulher, antes mesmo de existir a lei que foi dada aos judeus, ou a doutrina que foi dada à igreja.

Quando um homem deixa seu pai e sua mãe para se unir à mulher com a qual pretende ser uma só carne, isso é o matrimônio que Deus instituiu no Éden. Há instituições que Deus deu a todos os homens, independente de suas crenças. O governo e a autoridade, e a devida sujeição a ela, é uma delas, uma instituição divina. A instituição do governo foi dada a Noé após ter saído da arca e não foi revogada até hoje. O matrimônio encontra-se na mesma categoria.

Não existe "casamento religioso" como costumamos pensar, com um ministro, pastor, padre ou quem quer que seja unindo um homem e uma mulher em nome de Deus. Você não encontra em nenhum lugar da Bíblia Deus dando autoridade a algum homem para unir um casal. É Deus quem une. Nos países onde a lei exige também uma união civil, aí sim os homens deram autoridade ao juiz, ao chefe da tribo ou a quem quer que seja (e Deus reconhece isso), para fazer a união perante os homens. Mas, perante Deus, ninguém pode dizer "Eu vos declaro marido e mulher".

Voltando ao caso que mencionou, alegar que Deus não os tinha unido é o mesmo que dizer que viveram todo esse tempo em fornicação pois, se Deus não considerava aquilo como um matrimônio, só podia ser fornicação. E o mesmo poderia ser dito de todas as pessoas que se converteram depois de casados pois, se Deus não os uniu em matrimônio quando eram incrédulos, então deveriam se casar novamente ou estariam vivendo em fornicação.

Veja mais sobre o assunto em:
Matrimônio e liberdade cristã - Bruce Anstey
O que você pensa do divórcio?
Só posso ser batizado se estiver legalmente casado?
Quem deve celebrar o casamento?
A Bíblia condena o sexo antes do casamento?
Posso me casar com uma incrédula?
Jesus era casado com Maria Madalena?

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça