As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

Por que mudaram o nome de Jesus?

Sim o nome é importante, porém existe uma necessidade de traduzi-lo sempre que isso for necessário. Caso contrário, precisaríamos escrever nomes árabes em caracteres arábicos e nomes chineses em ideogramas, o que tornaria os nomes ininteligíveis para ocidentais. Há casos na Bíblia em que nomes são alterados, como Saulo (que na verdade é Saul) que passa a ser identificado como Paulo a partir de certo ponto de Atos dos Apóstolos.


Existem algumas seitas hoje que fazem um grande alarde da questão do nome de Jesus, mas se você examina mais atentamente suas doutrinas descobre que a questão do nome é apenas uma cortina de fumaça para esconder graves problemas doutrinários. Além disso, todas elas acabam criando algum nome ou denominação sob a qual seus membros se reúnem, aí sim negando a importância que é ter apenas o nome de Jesus para o qual os cristãos devem se reunir.

Traduzi alguns trechos do site "Ask Dr. Brown", cujo autor é especialista em línguas semíticas. Veja o que ele diz:

"O nome hebraico-aramaico original de Jesus é yeshu'a, que é uma forma abreviada de yehosu'a (Josué), assim como Mike é a forma reduzida de Michael. O nome yeshu'a ocorre 27 vezes nas Escrituras Hebraicas (Antigo Testamento), principalmente em referência ao sumo sacerdote após o exílio na Babilônia, o qual é chamado tanto de yehoshu'a (veja, por exemplo, Zacarias 3:3), como mais frequentemente de yeshu'a (veja, por exemplo, Esdras 3:2). Portanto, o nome Yeshua's não era usual; na verdade, apenas uns 5 homens tinham este nome no Antigo Testamento. Foi assim que o nome se transformou em 'Jesus" em inglês: o yeshu'a hebraico-aramaico se tornou o grego Iesous, e depois o latino Iesus, passando para o alemão e finalmente para o inglês Jesus".

"Por que então alguns se referem a Jesus como Yahshua? Não existe absolutamente qualquer base para essa pronúncia - nenhuma mesmo - e digo isto como alguém que tem um Ph.D. em línguas semíticas. Minha opinião é que algumas pessoas zelosas, porém ignorantes em linguística, acharam que o nome de Yahweh devia aparecer em alguma parte do nome de nosso Salvador, por isso escolheram YAHshua ao invés de Yeshua - mas volto a dizer que não existe qualquer base para esta teoria"

"Quanto à conexão que se costuma fazer do nome Jesus (do grego Iesous) com Zeus, esta é uma das alegações mais ridículas que já foram feitas, mas ela ganhou mais projeção nos últimos anos (a Internet é uma ferramenta maravilhosa para desinformar), e alguns crentes acham que não é apenas preferível usar o nome hebraico-aramaico Yeshua, mas que é realmente errado usar o nome Jesus".

"Na afirmação [de que o nome grego Iesous teria sido fabricado a partir do nome do deus pagão Zeus] há dois mitos: Primeiro, não existe o nome Yahshua (como já demonstrei) e, segundo, não existe qualquer conexão entre o nome grego Iesous (ou Jesus) e no nome Zeus. Nenhuma conexão! Tentar conectar o nome Jesus ao deus pagão Zeus seria como argumentar que Tiger Woods é o nome de uma floresta infestada de tigres na Índia ('tiger woods' em inglês significa literalmente 'floresta do tigre'). É um absurdo e baseia-se numa séria ignorância linguística".

O autor do texto continua argumentando que essas idéias tem tanto fundamento quanto o boato de que Elvis está vivo. Segundo ele, o simples fato de o nome grego Iesous ter vindo da versão Septuaginta do Antigo Testamento já comprova de que não se trata de uma corrupção pagã no nome do Salvador, mas simplesmente a forma grega de traduzir o nome hebraico-aramaico Yeshua. Afinal, esse modo de traduzir Yeshua encontrado em hebraico no Antigo Testamento para Iesous em grego foi feito na Septuaginta dois séculos antes do nascimento do Salvador. Esta forma Iesous é também encontrada em mais de 5 mil manuscritos gregos do Novo Testamento e é encontrado também em textos gregos fora do Novo Testamento escritos no mesmo período.

O autor conclui dizendo: "Não se envergonhe de pronunciar o nome JESUS! Esta é a maneira corregta de dizer seu nome em inglês, do mesmo modo como Michael é a maneira correta de se dizer, em inglês, o nome hebraico mikhael, e Moisés é a forma inglesa correta de se pronunciar o nome hebraico mosheh. Ore em nome de Jesus, louve em nome de Jesus, e testemunhe em nome de Jesus. E aqueles que querem fazer referência ao fato do Messias ser judeu, que usem seu nome original Yeshua - e não Yahshua ou Yahushua - lembrando que o poder do nome não está na sua pronúncia, mas na PESSOA que o nome representa".

Escrevi mais sobre o assunto aqui:

Não serei salvo se não pronunciar o nome original de Jesus?
O nome de Jesus só pode ser pregado em hebraico?
O ladrão se converteu por ter escutado o nome "Yeshua"?
Será que não creio no verdadeiro Jesus?

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana

Loading...