fonte

Por que meu filho adolescente virou ateu?



https://youtu.be/BI_N9BFk8rg

Você escreveu dizendo que seu filho fez quinze anos e assim do nada decidiu que não quer saber de Deus e nem sequer acredita nele. Como isso pode acontecer? A salvação é pessoal e uma responsabilidade de cada um diante de Deus. O que aconteceu foi que seu filho passou a pensar com a própria cabeça, e agora é também responsável por suas próprias escolhas, ao invés de simplesmente repetir o que você dizia. Você o criou como cristão, mas ele nunca foi por escolha própria.

Filhos não nascem convertidos a Cristo. Mesmo que seus pais sejam filhos de Deus, os filhos não vêm ao mundo como "netos de Deus". Enquanto são crianças, caso eles venham a morrer certamente serão recebidos nos braços de Cristo, os mesmos braços que tomaram para si aquele menino que os discípulos queriam impedir de ir a Jesus. "Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim; porque dos tais é o reino dos céus." (Mt 19:14), afirmou Jesus.

Os exemplos que temos na Palavra de pais que têm seus filhos batizados como consequência de sua conversão demonstra que Deus tem uma atenção especial para os que nascem em famílias onde existe ao menos um pai ou mãe que seja filho de Deus. Até mesmo maridos incrédulos são vistos por Deus como santificados por estarem debaixo da mesma esfera da esposa. Não que estejam automaticamente salvos, mas estão a salvo de problemas. De qualquer modo, tanto o cônjuge incrédulo, como os filhos, precisarão um dia crer em Cristo de si mesmos para serem salvos.

"E se alguma mulher tem marido descrente, e ele consente em habitar com ela, não o deixe. Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; de outra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos." (1 Co 7:13-14). A palavra "santo" significa "separado" e nem sempre é sinônimo de salvo.

Quando se converteu Lídia, a vendedora de púrpura, se converteu "foi batizada, ela e a sua casa" (At 16:15), embora nada seja dito da conversão de seus familiares e servos, já que "casa" na linguagem neotestamentária incluía os servos. Do mesmo modo, o carcereiro da mesma cidade creu no evangelho e "logo foi batizado, ele e todos os seus", depois que Paulo e Silas "lhe pregavam a palavra do Senhor, e a todos os que estavam em sua casa." (At 16:31-33). Ele não queria deixar de fora da esfera cristã aqueles que lhe eram queridos, e o batismo é o que introduz a pessoa na casa de Deus, mesmo que ainda não tenha se convertido realmente. Foi neste sentido que o apóstolo Paulo batizou também "a família de Estéfanas" (1 Co 1;16).

Mas que não se engane alguém em pensar que, por ter sido batizado, esteja com a salvação garantida. O mago Simão pareceu ter se convertido e até mesmo foi batizado, mas não demorou para se revelar um mercenário que estava interessado em obter o poder de Deus como forma de lucro. Atos 8:9-24 conta a história: "Como cressem em Filipe, que lhes pregava acerca do reino de Deus, e do nome de Jesus Cristo, se batizavam, tanto homens como mulheres. E creu até o próprio Simão; e, sendo batizado, ficou de contínuo com Filipe; e, vendo os sinais e as grandes maravilhas que se faziam, estava atônito... E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro".

Seu filho pode ter sido batizado, frequentado alguma igreja cristã, e até feito algum tipo de profissão de fé ali diante de testemunhas, mas nada disso é garantia de salvação se ele não tiver nascido de novo pelo poder do Espírito aplicando a Palavra em seu coração para lhe dar vida, e depois crido no Senhor e sido selado com o Espírito Santo que é a garantia de nossa herança. Algumas vezes um filho leva a vida toda para assumir sua incredulidade antes de realmente se converter, mesmo tendo pais cristãos e sido criado em um ambiente cristão.

Acredito que a maioria dos pais não verá em vida a resposta às suas orações pela conversão dos filhos, pois muitos deles acabam se convertendo depois que seus pais já partiram. Enquanto isso tudo o que você pode fazer é orar para que o Espírito Santo o converta, mas não queira transformar seu filho incrédulo em cristão. É um erro pensar que fantasiando um perdido de salvo ele vá apreciar mais o evangelho. Geralmente o efeito é inverso, principalmente no adolescente que é avesso por natureza a imposições. Entregue nas mãos do Senhor porque ele é até mais interessado que você em que seu filho se converta.

"Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade." (1 Tm 2:3-4).

Fale do Senhor, fale do Evangelho, pregue a graça de Deus a ele, mas não espere que orando ou agindo ou falando como cristão ele será salvo. Deus não salva papagaios. Eu só me converti aos 23 anos de idade e se você viesse me falar da Bíblia antes eu teria rido ou no máximo respeitado. Eu era metido em religiões orientais e achava que o Bhagavad Gita e outros livros orientais eram muito mais elevados que a Bíblia. Apesar de pais católicos, quem insistiu para eu comprar um Novo Testamento foi um colega espírita da república onde eu morava quando fazia cursinho em São Paulo.

Agarre-se à promessa de Atos 16 de que um dia Deus ainda irá tocar o coração de seu filho. "E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa. E lhe pregavam a palavra do Senhor, e a todos os que estavam em sua casa." (At 16:30-32). Lembre-se também de viver na alegria da fé em Cristo, porque um adolescente não irá querer viver uma vida que seja menos interessante que aquela que vive com seus amigos. "Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos." (Fp 4:4).

http://www.respondi.com.br/2017/05/nao-devo-pregar-mudanca-de-vida-ao.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça