As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

A Bíblia fala de uma raça de serpentes?



https://youtu.be/B7udtOP5X5c

A expressão "raça de víboras" usada por João Batista e também pelo Senhor Jesus é alegórica e não literal. O próprio texto no evangelho deixa muito claro que eram judeus, portanto seres humanos como quaisquer outros, e não alguma raça extraterrestre de reptilianos com pele de escamas, cabeças alongadas e olhos de cobra. A passagem é esta:

“E, vendo ele muitos dos fariseus e dos saduceus, que vinham ao seu batismo, dizia-lhes: Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; e não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão.” (Mt 3:7-9).

Mais tarde o Senhor usaria a mesma expressão ao se dirigir aos clérigos dos judeus: “Raça de víboras, como podeis vós dizer boas coisas, sendo maus? Pois do que há em abundância no coração, disso fala a boca.” (Mt 12:34).

A referência a víboras ou serpentes e ao seu veneno aparece em outras passagens, e não precisa ter muito discernimento para entender que está falando da maldade dos lábios. O Salmo 58 é explícito em mostrar que fala de pessoas que não se deixam comandar pelo seu Criador, como uma serpente amestrada que se volta contra seu encantador. O sentido é o mesmo de quando Paulo descreve os seres humanos em sua incredulidade e Tiago fala do mal que a boca é capaz de produzir:

“Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, falando mentiras. O seu veneno é semelhante ao veneno da serpente; são como a víbora surda, que tapa os ouvidos, para não ouvir a voz dos encantadores, do encantador sábio em encantamentos... Aguçaram as línguas como a serpente; o veneno das víboras está debaixo dos seus lábios... A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios... Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal.” (Sl 58:3-5; 140:3; Rm 3:13; Tg 3:8).

A serpente aparece pela primeira vez no Jardim do Éden e não sabemos exatamente sua aparência, pois curiosamente Eva não se surpreende com um animal que fala. Mais tarde ela seria amaldiçoada para viver rastejando e para mim o significado maior disso é a capacidade de Satanás de ocupar a escala mais baixa da maldade e se esconder e dissimular para atacar o homem, como a víbora escondida nos gravetos que viria a picar o apóstolo Paulo em Atos 28:3: “E, havendo Paulo ajuntado uma quantidade de vides, e pondo-as no fogo, uma víbora, fugindo do calor, lhe acometeu a mão.”.

Mas a resposta bem clara à pergunta "O que era a serpente de Gênesis?" a própria Bíblia responde. Não era uma mulher, como aparece em algumas pinturas antigas; não era uma amante de Adão, como sugerem alguns, e não era uma raça de reptilianos nem um ser de outro planeta, apesar de ser extraterrestre, por não ter sua origem na terra como os seres humanos, mas nos céus. O livro de Apocalipse responde deixando claro que a serpente é Satanás e ao mesmo tempo jogando por terra as lendas de dragões ou os esforços em tentar identificá-los:

“E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.” (Ap 20:1-2).

Quando João Batista e o próprio Senhor chamam os fariseus de raça de víboras não precisarem olhar para baixo para dizer isso, pois eles não rastejavam literalmente. A expressão denotava que eles tinham as mesmas características de Satanás, que é dissimulador e pai da mentira. Eram mentirosos, tinham uma boca falsa, gananciosos por poder e por exercer o controle sobre as pessoas. Além disso maus em extremo, falsos a ponto de se transfigurarem em "ministros de justiça", como alertou o apóstolo Paulo em 2 Coríntios 11:14-15, perigosos e sempre prontos a agir para causar morte e perdição.

Quando Jesus usou a mesma expressão no Evangelho ele apelou para uma imagem bem conhecida de qualquer pessoa vivendo na zona rural, que é a da serpente fugindo do fogo. "Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?" (Mt 23:33). Assim é o fariseu hipócrita e legalista, que se considera mais do que todos e vive julgando seu semelhante por não ser tão bom e justo quanto ele. Não era isso que fazia o fariseu no Templo em Lucas, enquanto desdenhava do publicano? Vamos deixar que o próprio Senhor conte a história:

“Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: O Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: O Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.” (Lc 18:10-14).

Uma vez pisei numa moita onde havia uma cascavel. Enquanto eu batia o recorde de salto em altura ela se enrolava preparando-se para o bote, erguendo a cabeça e esticando o pescoço, se é que dá para saber onde acaba o pescoço de um animal que não tem ombros. O que ela fez foi querer parecer mais alta do que o réptil rastejante que realmente é, e isso nos dá também uma imagem do fariseu. Ele é altivo. Mas fique você avisado de que não se chega perto de uma serpente sem risco de ser envenenado pelas presas de sua boca, e não se chega perto de um fariseu sem correr o risco ser contaminado por sua má doutrina. Eles sã muito mais antigos, ancestrais até dos que encontramos nos Evangelhos e também ao nosso redor. Moisés já escrevia deles:

“Corromperam-se contra ele; não são seus filhos [de Deus], mas a sua mancha; geração perversa e distorcida é... Porque são gente falta de conselhos, e neles não há entendimento. Quem dera eles fossem sábios! Que isto entendessem, e atentassem para o seu fim!.. Porque a sua rocha não é como a nossa Rocha, sendo até os nossos inimigos juízes disto. Porque a sua vinha é a vinha de Sodoma e dos campos de Gomorra; as suas uvas são uvas venenosas, cachos amargos têm. O seu vinho é ardente veneno de serpentes, e peçonha cruel de víboras." (Dt 32:5, 29-33).

Quando ocorrem queimadas no campo ou na mata o que se encontra entre as cinzas são muitos esqueletos de cobras. Elas naturalmente quiseram fugir do fogo, mas não conseguiram. O fogo as alcançou como irá alcançar todo fariseu hipócrita, legalista e orgulhoso que não se submete ao seu Criador e se deixa fazer instrumento de Satanás para envenenar outros com suas doutrinas.

Sim, eu sei das lendas que circulam há milênios em livros apócrifos, de uma raça de reptilianos que teria existido na terra ou vinda de outro planeta ou que estariam infiltrados entre nós ainda hoje. As únicas pessoas que conheço que têm pele com escamas são as que sofrem de ictiose, mas isso se resolve com cremes e tratamentos. Os fariseus abordados nos evangelhos com a expressão "raça de víboras" nada tinham a ver com essa suposta raça reptiliana, mas pode ter certeza de que eles têm uma noção muito clara de que terão de enfrentar o fogo do juízo de Deus, mas instintivamente querem fugir disso como a cobra tenta fugir da queimada. Afinal, os demônios também sabiam disso, como revelam no diálogo que tiveram com o Senhor:

“E, tendo [Jesus] chegado ao outro lado, à província dos gadarenos, saíram-lhe ao encontro dois endemoninhados, vindos dos sepulcros; tão ferozes eram que ninguém podia passar por aquele caminho. E eis que clamaram, dizendo: Que temos nós contigo, Jesus, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo? E perguntou-lhe Jesus, dizendo: Qual é o teu nome? E ele disse: Legião; porque tinham entrado nele muitos demônios. E rogavam-lhe que os não mandasse para o abismo.” (Mt 8:28-29; Lc 8:30-31).

E aqui fica um alerta: Continue se ocupando com teorias conspiratórias, como essas de reptilianos, Lilith e outras drogas de vídeos macabros do Youtube e logo você não será diferente de um viciado em álcool, drogas ou pornografia. Seu estado mental será afetado e sua personalidade também, e quanto mais consumir mais ficará dependente de consumir mais. Toda teoria causará em você uma obsessão que só poderá ser satisfeita por uma dose maior dessa droga de bizarrices.

Ao se achar um "especialista" no assunto o seu ego irá inflar e pensará ser melhor que todos ao seu redor, como era o sentimento dos fariseus nos Evangelhos. Você olhará com desdém para os que ignorarem sua terra plana invadida por reptilianos infiltrados na CIA e no FBI, e zombará dos pobres mortais que vacinam seus filhos, não usam tocas de papel alumínio e consomem alimentos transgênicos. Você irá se sentir mais inteligente, sábio e perspicaz que eles e também terá o mesmo sentimento a meu respeito por eu ser um “ignorante” que só aceita a Bíblia como verdade absoluta e desconhece o conhecimento hermético dos Vedas, os Protocolos dos Sábios de Sião e não liga para o domínio dos Illuminati.

Como personagem do filme italiano "Parente é serpente" você passará a considerar todo mundo inimigo, a começar pela sogra. Seus relacionamentos serão destruídos por sua obsessão e logo só irá se sentir incluído se participar de grupos de pessoas igualmente obcecadas por essas teorias, diagnosticadas como sofrendo de “Transtorno de Personalidade Esquizotípica”.

Quer um conselho? Ocupe-se da real "conspiração" que está em andamento neste planeta e não é nenhuma teoria, mas um fato totalmente provado quanto à sua credibilidade. Estou falando da conspiração armada por seres extraterrestres que há milênios estão empenhados em enganar os seres humanos para que não creiam no que Deus diz em sua Palavra. O líder desses extraterrestres, que a Bíblia chama de "principados... potestades... príncipes das trevas... hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais" (Ef 6:12), havia sido designado para ser o Administrador da terra, porém sua soberba o tirou dessa posição. Então ele procurou corromper o primeiro Administrador humano da Criação — Adão — e foi bem sucedido em seu intento com a introdução do pecado na humanidade.

Mas como Deus prometeu que da mulher viria Um que esmagaria sua cabeça, esse líder, também conhecido como Satanás, Diabo, Serpente ou Dragão, movido de ciúme e inveja contra o Cristo de Deus, tentou de todas as maneiras impedir que restasse alguém da espécie humana não corrompido por uma transgênese diabólica. Seu objetivo era impedir que se cumprisse a profecia do terceiro capítulo de Gênesis que anunciava a encarnação do Filho de Deus, o esmagador da cabeça da serpente. Então Satanás providenciou para que alguns de seus anjos, chamados de "filhos de Deus" no Antigo Testamento, assumissem a forma humana e inseminassem mulheres para gerar delas seres híbridos e poderosos, dos quais Deus jamais iria permitir que nascesse o Cristo.

Sabe aquelas lendas de "filhos dos deuses" dos Egípcios ou de "semideuses" dos gregos? Pois é, elas são baseadas nesse fato descrito no sexto capítulo de Gênesis. Não se apresse em deduzir que os “gigantes” ali teriam sido homens de grande estatura física e força física descomunal, confundindo-os com Golias e outros gigantes de tempos depois. Sansão era um gigante produzido por Deus no sentido de força sobrenatural, mas não serviria para jogar basquete ou fazer comerciais de academias e anabolizantes. Os filisteus subornaram Dalila para descobrir de onde vinha sua força, porque claramente não era de sua compleição física e musculatura humana.

Assim também a capacidade dos seres híbridos de Gênesis 6 não devia ser necessariamente estatura e força física, mas muito provavelmente poderes sobrenaturais em parte semelhantes aos dos seres espirituais. Não se esqueça de que o diabo derrubou a casa dos filhos de Jó sem usar dinamite, e transportou o Senhor a um alto monte sem ter de carregá-lo nas costas para chegar lá.

Impedido em seu intento por um dilúvio que Deus enviou para destruir a todos os dessa linhagem transgênica, e sabendo que o Libertador nasceria dos hebreus, Satanás, esse poderoso "querubim da guarda", que é a designação bíblica para um corpo de guarda-costas formado por seres espirituais de maior proximidade com Deus, como no capítulo 10 de Ezequiel, tentou impedir que um Libertador nascesse. Para isso providenciou a morte de todos os meninos hebreus no Egito quando o povo de Deus era escravo ali, pensando que Moisés seria o Libertador. Ele de fato era, mas apenas como figura do "Libertador" prometido.

Mais tarde Satanás tentaria outros estratagemas, geralmente envolvendo a corrupção da espécie humana e a destruição de meninos, como é comum em nossa sociedade, até o dia em que, sabendo que o Salvador prometido havia chegado, instigou Herodes a matar todos os meninos de uma determinada região, entre os quais poderia estar Jesus. Quando ficou claro e patente que o Filho de Deus havia escapado e estava vivo e atuante, o diabo moveu todos os pauzinhos, entre eles Judas, o alto clero judaico e o poder civil romano, para o levar à morte. O que ele não esperava era que ao fazer isso estaria apenas cumprindo os desígnios de Deus e consolidando sua própria derrota: Jesus morreu e ressuscitou.

Hoje, incapaz de causar qualquer dano à Cabeça nos céus, o diabo, com sua cabeça já esmagada pelo descendente da virgem, mas ainda apostando nos estertores de seu ser como de uma serpente cujo corpo continua a serpentear depois de atingida na cabeça, continua agindo na tentativa de atrapalhar a vida dos membros do Corpo de Cristo na terra, que é a Igreja. É com esta "teoria conspiratória", entre aspas, que você deveria se ocupar, porque tenho certeza de que ela é muito mais real e interessante que qualquer outra que fale de invasões alienígenas, de Illuminati que querem conquistar o mundo, ou de que o mundo será salvo pelo "Quarteto Fantástico".

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana