As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

A mulher deve ficar calada na igreja?

Você enviou um vídeo com o título "A mulher deve ficar calada na igreja?" de um pastor presbiteriano questionando se a mulher deve ficar calada na igreja ou não. O problema com o ensino de pastores é que eles têm um compromisso com a denominação que servem, pois a maioria tem um vínculo empregatício com a organização. Então perguntar a eles sobre determinados assuntos pode não produzir a resposta mais isenta, pois eles têm o compromisso de rezar conforme a cartilha da organização, ou seja, não poderão contradizer os dogmas estabelecidos por sua religião, nem sempre amparados na Bíblia. Seria o mesmo que perguntar a um gerente do Bradesco o que ele acha de você abrir conta no Itaú.

No vídeo ele diz o seguinte: "A proibição que Paulo faz em 1 Coríntios 14 não é uma proibição geral, e se fosse Paulo estaria contradizendo o que diz no capítulo 11 dessa mesma carta quando se refere à mulher que ora e profetiza em público, porém profetizar em público só pode ser feito através da fala e o pressuposto é que isso seja feito na assembleia da igreja. Ora, se ele no capítulo 11 admite que a mulher profetiza, e como sinal de submissão impõe a restrição de que ela use véu, que naquela época representava isso, ele não poderia no capítulo 14 se contradizer proibindo a mulher de falar para se expressar.".

Existem muitos equívocos propositais ou não nessa explicação. Primeiro, ao contrário dos que dizem que Coríntios foi escrito, não para cristãos em geral, mas apenas para a situação da igreja em Corinto, o endereçamento da carta já demonstra que seu ensino é para "todas as igrejas", e duas outras passagens confirmam isso.

"Paulo (chamado apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus), e o irmão Sóstenes,à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, COM TODOS OS QUE EM TODO LUGAR invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso: Graça e paz da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." (1 Co 1:1-3).

"E assim cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o chamou. É o que ordeno EM TODAS AS IGREJAS." (1 Co 7:17).

"Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, COMO EM TODAS AS IGREJAS DOS SANTOS. As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei." (1 Co 14:33-34).

O texto original não tem pontuação, por isso algumas versões pontuam diferente estes dois últimos versículos, que aparecem assim:

"...porque Deus não é de confusão, e sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos, conservem-se as mulheres caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar; mas estejam submissas como também a lei o determina." (1 Co 14:33-34 - Almeida Revista e Atualizada).

Então, ao contrário do que ele disse que "A proibição que Paulo faz em 1 Coríntios 14 não é uma proibição geral", ela é geral sim, para "todas as igrejas dos santos".

A próxima afirmação, de que "Paulo estaria contradizendo o que diz no capítulo 11 dessa mesma carta", também não se sustenta, a menos que o leitor esteja comprometido com os dogmas de uma religião que pague o seu salário. Enquanto o capítulo 14 está falando explicitamente da reunião dos cristãos em "igreja" ou "assembleia", o que fica claro por expressões como "Se, pois, toda a igreja se reunir no mesmo lugar" e "Que fazer, pois irmãos? Quando vos reunis..." (1 Co 14:23, 26), o capítulo 11 está falando de comportamento genérico ou universal. Ali é a submissão da mulher ao marido, a submissão do marido a Cristo, a submissão de Cristo a Deus. Esta é a ordem dada na Criação, independente da Igreja, mas que os cristãos devem respeitar.

"Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo. Todo homem que ora ou profetiza, tendo a cabeça coberta, desonra a sua própria cabeça." (1 Co 11:3-4).

Dada essa premissa, o apóstolo vem com o símbolo de submissão que a mulher deve trazer para revelar que está honrando "sua própria cabeça", o marido. Ao contrário do que esse pastor diz, que "como sinal de submissão Paulo impõe a restrição de que ela use véu, que naquela época representava isso", uma leitura atenta revela que isso não tem nada a ver com costumes da época. Mais adiante diz: "Portanto, deve a mulher, POR CAUSA DOS ANJOS, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade." (1 Co 11:10).

Tente acrescentar "por causa dos anjos" no que o pastor diz em seu vídeo e verá o absurdo de tal afirmação. Ele estaria dizendo que "naquela época representava [sinal de submissão] por causa dos anjos da época" (o acréscimo foi por minha conta). Ora, os anjos daquela época não tinham costumes diferentes dos anjos de nossa época. Acaso os anjos "antigos" vestiam túnicas brancas e tocavam harpas e os anjos "modernos" vestem túnicas de jeans e tocam guitarra? Seria um absurdo pensar que as modas tenham influência sobre as hostes celestiais!

Juntando tudo, no capítulo 14 temos a reunião da igreja ou assembleia, e no capítulo 11 temos instruções do comportamento do homem e da mulher cristã no âmbito geral da Criação, o homem descobrindo a cabeça ao orar ou profetizar, e a mulher cobrindo a cabeça ao fazer isso. Onde um homem ou uma mulher oram e profetizam? Em vários lugares, mas não "em todo lugar", respeitando as restrições, como a de 1 Coríntios 14 que fala da reunião da igreja, e a de 1 Timóteo 2:8 que indica que apenas os varões oram "em todo lugar", indicando não ser apropriado que mulheres orem quando existem varões presentes que devem ter este encargo. Ao menos em nenhum lugar encontramos mulheres tomando a iniciativa de orar na presença de varões. "Quero, portanto, que os varões orem em todo lugar" (1 Tm 2:8).

É bom explicar que "profetizar" em 1 Coríntios 11:5 -- "Toda mulher, porém, que ora ou profetiza" --  e em 1 Coríntios 14:29 -- "Tratando-se de profetas, falem apenas dois ou três, e os outros julguem" --não é no sentido de prever o futuro ou trazer revelações inéditas, mas tão somente falar da parte de Deus ao repetir o ensino que está na Bíblia. As revelações numa época em que ainda não havia a Palavra escrita são distinguidas das profecias em 1 Coríntios 14:30: "Se, porém, vier revelação a outrem que esteja assentado, cale-se o primeiro.". Em outras ocasiões e fora das reuniões da igreja a mulher ora e fala da Palavra de Deus, como encontramos mulheres fazendo isso no Novo Testamento.

Quer entender isso? No Brasil a velocidade máxima é de 120 Km/h, mas na minha rua serei multado se andar nesta velocidade. É que na rua existe uma placa impedindo velocidades superiores a 40 Km/h. Temos então a velocidade máxima no âmbito geral e outra no particular da restrição imposta pela placa de limite. Em 1 Coríntios 11 você encontra, por assim dizer, o limite de velocidade geral, e no capítulo 14 a placa indicando que ali não pode passar dos 40 Km/h.

Portanto, se existe contradição não é no que Paulo falou, mas no entendimento da maioria dos clérigos que são obrigados a seguir a interpretação ditada na cartilha da denominação à qual estão vinculados e pagam seus salários. Esse pastor do vídeo é bom conhecedor do evangelho, da eleição eterna e da justificação pela fé, ao contrário de outros, como os que seguem a doutrina preterista que não entendem a eleição, e os que seguem doutrinas pentecostais que não pregam a salvação por graça, mas por mudança de conduta. Porém ele segue a Teologia do Pacto, que não diferencia Israel e Igreja e nem reconhece a literalidade das profecias bíblicas. Então se você quiser saber como receber a salvação pode escutar o que ele diz, mas se quiser aprender alguma coisa sobre igreja e profecia é melhor perguntar a outro.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana