As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O crucifixo deve ser retirado de edificios publicos?



https://youtu.be/qFo6w0nqN2g

Na minha opinião não deve existir qualquer ligação entre estado e fé. Portanto em um estado laico não há razão para se ostentar símbolos religiosos em escolas, tribunais ou qualquer instituição pública. A continuidade do hábito de se colocar crucifixos em prédios públicos, implantado aqui nos tempos do descobrimento por imposição da igreja romana, abre um precedente para que todas as religiões também reivindiquem o direito a ter seus símbolos no mesmo local. Ficaria estranho ver a parede de um tribunal toda enfeitada com crucifixo, meia-lua, estrela de Davi, yin-yang etc.

A verdade é que o crucifixo não deveria estar em lugar algum, pois é um símbolo de tortura. Seria como pendurar nas paredes das instituições públicas, escolas etc. uma forca em miniatura com um pequeno Tiradentes enforcado nela. Já pensou que estranho as pessoas terem um mini-enforcado na parede das casas ou pendurado no pescoço?

O mundo simplesmente não reconheceu a Cristo, começando pelos judeus que aguardavam o Messias e quando chegou não quiseram abrir mão do poder e das regalias que tinham. Na cruz TODOS foram contra Jesus. Você encontra ali o poder religioso (sacerdotes do judaísmo), o poder político (os governadores fantoche de Roma), o poder militar (os gladiadores), os criminosos (os ladrões crucificados xingando), o povo em geral bradando -- ou seja, TODOS rejeitaram o Filho de Deus.

Deu no que deu, e 1 João 5:19 diz "que todo o mundo está no maligno". Hoje o que vemos é, por um lado, um mundo alheio a Jesus (adotando suas miniaturas da crucificação como talismãs ou símbolos culturais) e, por outro lado, um Jesus alheio ao mundo. Sim, ele não está nem aí com os esforços humanos pela paz mundial, melhorias na sociedade e todas aquelas frases bonitinhas que saem da boca do Papa em datas festivas, e das misses em véspera de concurso. Jesus deixou isso muito claro em sua última oração, quando disse: Joã_17:9 "Eu rogo por eles [os discípulos]; NÃO ROGO PELO MUNDO, mas por aqueles que me deste, porque são teus". 

É no mínimo hipocrisia querer misturar os assuntos deste mundo, seus governos, políticas, religiões etc. com Aquele que o mundo expulsou daqui de forma tão democrática, conforme Joã 18:39-40:  "Mas vós tendes por costume que eu vos solte alguém pela páscoa. Quereis, pois, que vos solte o Rei dos Judeus? Então todos tornaram a clamar, dizendo: Este não, mas Barrabás. E Barrabás era um salteador". Ats 3:14-15 completa: "Mas vós negastes o Santo e o Justo, e pedistes que se vos desse um homem homicida. E matastes o Príncipe da vida, ao qual Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas".

Portanto, a sina deste mundo é essa mesma e não vai mudar: cada vez mais injustiça, cada vez mais leis para proteger aquilo que Deus condena, cada vez mais religiosos explorando os incautos, cada vez mais hipocrisia política em querer "santificar" as decisões judiciais humanas com símbolos religiosos etc. Vai continuar assim até o Rei, de direito, vir reivindicar aquilo que é Seu, e que os homens entregaram ao príncipe deste mundo, o diabo.

Mais aqui:
http://www.respondi.com.br/2005/06/um-cristo-pode-usar-crucifixos.html

 por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana