fonte

O ladrao na cruz se converteu por escutar o nome Yeshua?



https://youtu.be/tIhIcuPlMc8

Não creio que o ladrão na cruz tenha despertado para o arrependimento ao ouvir a multidão gritar o nome de Yeshua, por este significar "eu sou a salvação". Na minha opinião o ladrão foi tocado por Deus, obviamente, e isso depois de ouvir da boca de Jesus as palavras: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem." Luc 23:34.

O nome Yeshua era comum em Israel. Os arqueólogos já encontraram 71 túmulos de "Yeshuas" da época em que Jesus morreu e o nome aparece 30 vezes no Antigo Testamento, por exemplo, 2 Cr 31:15 e Ed 2:2 (ali foi traduzido como "Jesua"). No hebraico aparece também a versão longa do nome, "Yehoshua", que é traduzido por "Josué" nas Bíblias modernas.

O Novo Testamento foi escrito em grego e não hebraico (exceto Mateus que foi escrito em aramaico, uma espécie de hebraico popular). Portanto os apóstolos que escreveram o NT usaram o grego e para isso traduziram o nome para o equivalente a Iesous em caracteres romanos. Na cruz o texto em latim dizia "IESUS NAZARENUS REX IUDAEORUM", que é "Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus". A letra "J" só foi usada mais tarde, pois não existia no aramaico, hebraico, grego ou latim. Até mesmo nos idiomas ocidentais o "J" só surgiu muito tempo depois, assim como o "F" do português que antigamente era escrito com "PH".

Como o Antigo Testamento foi traduzido do hebraico para as línguas modernas diretamente, sem passar pelo grego, é por isso que encontramos variações do nome traduzido, como Josué ou Jesua. Os manuscritos siríacos que são em aramaico mantêm o nome Yeshua e não a versão grega Iesous.

Cabe lembrar que "Cristo" não é o sobrenome de Jesus, mas significa "Ungido" ou "Escolhido". Naquela época não existiam sobrenomes, os quais são uma invenção bem moderna. As pessoas eram chamadas pelo nome do pai, por exemplo, "Jesus, filho de José".

Existe hoje um movimento principalmente na Internet de cristãos judaizantes que insistem que você não poderá ser salvo se não pronunciar o nome de Jesus corretamente em hebraico. Até esses não entram num acordo, uns dizendo que é preciso crer em "Yehoshua" e outros em "Yeshua".

Isso é um erro muito grande que tem lançado muitos numa espécie de decepção, como se até aqui tivessem crido na pessoa errada e seus antepassados que morreram crendo em Jesus estivessem perdidos para sempre, porque não pronunciaram Jesus em hebraico. A esses cabe perfeitamente a advertência feita por Jesus (sim, aquele mesmo que morreu na cruz por nossos pecados, caso tenha dificuldade em identificar de quem estou falando):

Mat 23:24  Condutores cegos! que coais um mosquito e engolis um camelo.

Mais sobre o assunto nos links abaixo:


Não serei salvo se não pronunciar o nome original de Jesus?
O nome de Jesus só pode ser pregado em hebraico?
O ladrão se converteu por ter escutado o nome "Yeshua"?
Será que não creio no verdadeiro Jesus?


por Mario Persona

(Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça