As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE "assunto"+"mario persona" NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Pesquisar este blog

Meus filhos nasceram deficientes porque me desviei da igreja?



https://youtu.be/BpSIajdVPDA

Você escreveu dizendo que tem dois filhos que nasceram deficientes e uma pessoa teria dito a você que eles nasceram assim porque você "se desviou da igreja". Eu diria que quem disse essas coisas é cruel e provavelmente nunca conheceu a Cristo.  No dicionário dela não existe a palavra compaixão. Se essa pessoa está na tal "igreja" que você mencionou é melhor que você fique mesmo longe desse lugar e das pessoas que estão ali, caso seja isso que ensinam por lá.

O que ela diria do cego de nascença? Que nasceu assim porque seus pais se desviaram da sinagoga? Mas aconteceu justamente o contrário, seus pais não queriam de jeito nenhum serem expulsos da sinagoga pelos hipócritas fariseus, mas seu filho cego acabou expulso depois de curado por Jesus e por seu testemunho corajoso. Com isso teve a oportunidade de conhecer quem Jesus realmente era, e adorá-lo, fora daquele sistema religioso que havia sido pervertido por homens corruptos.

"E, passando Jesus, viu um homem cego de nascença. E os seus discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse cego? Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mas foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus... " - Sugiro que leia o capítulo inteiro de João 6. Por meio daquele cego Deus seria glorificado naquilo que Jesus iria fazer com ele.

Deus permitiu que seus filhos nascessem assim por alguma razão que só iremos descobrir no céu. Por enquanto, que tal esta: Provavelmente ele sabia que você seria a pessoa mais capacitada a cuidar deles. Enquanto você pergunta por que teve dois filhos deficientes, outra mãe pergunta por que seu filho, que nasceu com tudo perfeito, virou um bandido; outra, por que seu filho inteligente e saudável morreu num acidente ainda jovem, e por aí vai. Não entendemos os desígnios de Deus e nem teremos todas as respostas nesta vida, mas quando o conhecemos como Pai aceitamos sua vontade para nós.

Tenho um filho adotivo, Pedro, que nasceu com paralisia cerebral e é também cego, mudo e não anda. Felizmente ele escuta, o que já consideramos uma vantagem. Se perguntar por que adotamos uma criança assim, se já tínhamos dois filhos saudáveis, a verdade é que sentimos no coração que devíamos adotar alguma criança que precisasse de pais, e uma criança deficiente teria mais dificuldade neste sentido. Alguns adotam por querer ter filhos, nós adotamos por ele precisar de pais.

Não contamos a ninguém de nossa decisão, só oramos. Dois meses mais tarde uma amiga, que não sabia de nada, nos contou de um menino deficiente de quatro anos que era cuidado pela avó, a qual morreu e ele ficou sem ninguém para cuidar, pois a mãe vivia nas ruas. Quem você acha que colocou nosso filho em nossas mãos? Quem poderia saber que tínhamos orado (e não procurado) para trazer à nossa casa uma amiga que morava há mais de mil quilômetros para nos dizer aquilo?

Às vezes as pessoas perguntam (e eu também, quando as costas travam na hora de colocar a cadeira de rodas no porta-malas) quem irá cuidar dele quando formos velhos e fracos, e a resposta é a mesma: Não fomos nós que "tivemos" este filho, foi Deus quem o trouxe à nossa porta. Então é dele também a tarefa de resolver isso, não nossa.

Nunca se esqueça que, para o cristão, esta vida é uma viagem de ônibus. Não consideramos o ônibus nosso lar e nem cogitamos ficar ali para sempre com a família. Sabemos que existe um destino ao qual iremos chegar a qualquer momento. Talvez cheguemos antes ao destino, talvez sejam os filhos que chegarão, mas ninguém vai ficar morando para sempre no ônibus com todo o desconforto, as roupas suadas e outras limitações.

Então procure ganhar a perspectiva de Deus e olhar além desse vale de dores pelo qual andamos aqui. Costumamos ter visão curta e olhamos só para a escuridão do vale, mas se escalássemos uma montanha veríamos que há muitos vales e montanhas até o horizonte ao longe. Nosso destino é além do horizonte.

Mesmo que esta vida seja sem riqueza,
Sei que lá, em glória, tenho uma mansão.
Qual perdida alma entre a pobreza,
De mim Jesus Cristo teve compaixão.

Ainda pelo mundo eu vou caminhando,
De dor rodeado e de tentação;
Mas eu sei que ao lado me vem consolando
Meu bendito Cristo na tribulação.
Mais além do Sol, muito além do Sol,

Com precioso sangue, o Senhor resgata
Das nações a homens, para o santo Deus.
Também uma casa, celestial morada,
Muito além do sol foi preparar aos Seus.

Mais além do Sol, muito além do Sol,
Eu tenho um lar, o meu lar está
Muito além do Sol.
Mais além do Sol, muito além do Sol,
Eu tenho um lar, o meu lar está
Muito além do Sol.

http://www.3minutos.net/2010/02/195-as-razoes-de-deus.html
http://www.respondi.com.br/2008/01/por-que-deus-cria-pessoas-com.html
http://www.respondi.com.br/2014/01/meu-filho-autista-sera-salvo.html
http://www.3minutos.net/2013/04/433-fui-eu-que-fiz-isso.html
http://www.stories.org.br/querocontar/archives/00000029.htm

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana