As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.

Pesquisar este blog

Carregando...

O que significa a Mesa do Senhor?



https://youtu.be/Zzl_azIG_J4

Como tenho afirmado muitas vezes, nunca o Senhor disse que um cristão deve filiar‑se a alguma religião ou denominação. Portanto, a mesa do Senhor não diz respeito a alguma mesa estabelecida por homens ou por alguma denominação religiosa. É a mesa DO SENHOR e não desta ou daquela religião.

A expressão Mesa do Senhor é usada em 1 Coríntios 10.21, em contraste com a mesa de demônios, com a qual estavam identificados aqueles que participavam das festas idólatras. Nesta passagem a expressão parece ser um sinônimo do pão, enquanto é feita referência ao vinho como cálice do Senhor.

A idéia conectada com a Mesa do Senhor é a identificação que os santos (aqueles que crêem em Cristo) têm, como um só corpo, com a morte de Cristo. O cálice é a comunhão do sangue de Cristo, e o pão é a comunhão do corpo de Cristo, comunhão esta a qual todo crente deve ser fiel.

A mesa do Senhor expressa a separação daqueles que se reúnem ao nome do Senhor Jesus Cristo, ao redor da Sua mesa, de tudo aquilo para o que Ele morreu ‑‑ do pecado e deste mundo ‑‑ estando ainda separado de tudo o que o deus deste mundo apresenta na sua própria mesa. O único pão representa a unidade dos crentes, reunidos na comunhão da morte de Cristo.

Falando de uma forma mais prática, quando cremos em Cristo e o aceitamos como Salvador, somos feitos novas criaturas, prontos para entrar no Céu. Deus nos deixa aqui por um tempo, antes de Cristo vir nos buscar, a fim de darmos testemunho da Sua graça e misericórdia. Podemos ainda testemunhar de que há um só corpo de Cristo, do qual Ele é a cabeça nos Céus, e para isso devemos expressar de forma prática essa unidade (Jo 17.21).

Somos ainda exortados a nos reunir, no mínimo dois ou três, somente ao nome do Senhor Jesus Cristo (e não em alguma seita ou denominação religiosa) pois Ele prometeu estar no meio daqueles reunidos ao Seu nome (Mt 18.20). Somos exortados também a celebrar a Sua ceia (1 Co 11.23‑34) da forma que Ele instituiu, para que fosse lembrada a Sua morte. E aí entra a mesa do Senhor, como o lugar, onde nos assentamos em comunhão uns com os outros e com a morte do Senhor Jesus.

A mesa do Senhor é, portanto, o lugar onde os crentes se reúnem somente ao Seu nome para lembrar a Sua morte, representada no pão, figura do Seu corpo, e no vinho, símbolo do Seu sangue derramado na morte. Quando é assim celebrada, é o Senhor que está no meio e é Ele o alvo de todas as atenções, além de ser somente a Sua autoridade ali reconhecida.

Mas para ser celebrada assim, e contar com Sua presença, deve estar de acordo com a Sua Palavra somente onde dois ou três estiverem reunidos unicamente ao Seu nome. Infelizmente, nos tempos de ruína em que vivemos, os cristãos estão todos espalhados em milhares de denominações, separados uns dos outros por nomes inventados por homens, e cada grupo celebrando sua própria ceia.

Eu e outros irmãos estamos congregados somente ao nome do Senhor e todos os domingos nos reunimos, à mesa do Senhor, para celebrar a Sua ceia, lembrando a Sua morte que nos trouxe o perdão. Infelizmente nos dias de hoje há poucos irmãos reunidos somente ao nome do Senhor. Existe uma tendência de se fazer o que todos vêm fazendo há séculos, isto é, criar diferentes associações de cristãos com diferentes denominações, sem ao menos perguntar: Como era feito no princípio?

Leia os textos nos links abaixo para conhecer mais sobre o assunto:

Que Denominação é Esta?
Por Que Nos Reunimos Assim? - J. R. Gill
Você Parte o Pão? Por Que, Quando, Onde e Como? - E. H. Chater
12 Cartas a um Jovem Convertido - George Cutting
Reunião de OraçãoUma Carta sobre Louvar a Homens - J. N. Darby
A Mulher: Seu Lugar nas Escrituras - A. J. Pollock

Mais acessadas da semana