As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Como evitar o jugo desigual se vivo cercado de incredulos?



https://youtu.be/b2kNWbdedGU

Evitar o jugo desigual não é ir morar numa caverna no alto de uma montanha, como fazem os ermitões, ou em um monastério, como fazem os monges. Estamos no mundo, vivemos no mundo, estamos cercados de mundanos, mas devemos nos manter separados, moralmente, doutrinariamente, e em alguns casos até fisicamente.

Jugo é estar amarrado a outro, é o mesmo que a canga usada sobre uma parelha de bois para puxar um arado ou carro. Ela faz com que os bois tenham de ter o mesmo passo e irem juntos na mesma direção. Por isso qualquer coisa que coloque você amarrado a um incrédulo é jugo desigual, porque o crente tem um passo, o incrédulo tem outro; o crente tem uma direção, o incrédulo tem outra.

Geralmente o que acontece quando se colocam dois animais diferentes sob o mesmo jugo é eles não funcionarem direito, estragando o arado ou o carro, ou então o mais forte prevalecer e arrastar o mais fraco. Como sabemos que a carne continua no crente, esta será atraída a andar no mesmo passo do incrédulo a quem você se associou, casou ou se colocou como parceiro de alguma forma.

Mas não pense que o jugo desigual só ocorre entre um crente e um incrédulo. Na atual ruína da cristandade você deve entender que também precisará evitar aqueles que, dizendo-se cristãos, vivem como incrédulos ou até pior.

Um exemplo é o do homem que congregava em Corinto e dormia com a madrasta, cometendo "fornicação tal, que nem ainda entre os gentios se nomeia, como é haver quem abuse da mulher de seu pai." (1 Co 5:1). Mais adiante na carta ele vai instruir os outros irmãos a se manterem longe dos que se dizem cristãos, mas estão contaminados com pecado.

"Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem; isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais." (1 Co 5:9-11).

Repare na oração do Senhor de como diz que enviava os seus ao mundo, e não o contrário. Não era para eles se isolarem das pessoas, mas se manterem separados do mal, do pecado e de todo tipo de contaminação.

"Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os [separa-os] na tua verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade." (Jo 17:14-19).

Hoje um perigo grande para o cristão é associar-se àquilo que tem má doutrina, porque esta contamina. O Senhor Jesus alertou seus discípulos contra o "fermento" dos fariseus, e deixou claro que estava falando de doutrina.

"E Jesus disse-lhes: Adverti, e acautelai-vos do fermento dos fariseus e saduceus. E eles arrazoavam entre si, dizendo: É porque não trouxemos pão... [Jesus disse] Como não compreendestes que não vos falei a respeito do pão, mas que vos guardásseis do fermento dos fariseus e saduceus? Então compreenderam que não dissera que se guardassem do fermento do pão, mas da doutrina dos fariseus." (Mt 16:6-12).

Sabe aquela igreja que você frequenta achando que, por não concordar com tudo o que o pastor fala, não é culpado dos desvios praticados ali? Pois é, você também é culpado, pois se entende essas coisas e continua debaixo do mesmo sistema dos que não entendem, está em jugo desigual. Quem já fez pão sabe que uma pitadinha de fermento é suficiente para fazer a massa crescer muito. Os coríntios estavam tão indiferentes a isso que precisaram ser alertados: "Não é boa a vossa jactância. Não sabeis que um pouco de fermento faz levedar toda a massa?" (1 Co 5:6).

Você já deve ter visto uma "Flor de Lótus", ou pelo menos uma foto. Sabe a razão de ela ser tão usada nas religiões orientais? É porque ela, apesar de crescer na lama, permanece limpa e pura.

Foto Diego Madrigal - Pexels Free Stock Photos
https://www.respondi.com.br/2005/06/o-que-significa-o-arraial-de-hebreus.html
https://www.respondi.com.br/2005/06/posso-me-casar-com-uma-incrdula.html
https://www.respondi.com.br/2008/06/investir-em-acoes-e-jugo-desigual.html
https://manjarcelestial.blogspot.com/2013/07/jugo-desigual.html
http://romance-namoro.blogspot.com/2013/03/jugo-desigual.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana