As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Tudo o que Jesus disse aos discípulos vale para nos?



https://youtu.be/R8vzExDwX0Q

O Evangelho de Mateus 10:2-4 diz que Jesus, "tendo chamado os seus doze discípulos, deu-lhes Jesus autoridade sobre espíritos imundos para os expelir e para curar toda sorte de doenças e enfermidades. Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: primeiro, Simão, por sobrenome Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes, que foi quem o traiu. diz aos discípulos, vão e expulsem os demônios e curem." Sua dúvida é se isso era apenas para eles ou serve para todos nós.

Hoje, principalmente nas igrejas pentecostais e neo pentecostais, os pastores pregam que todos nós podemos fazer tudo isso porque o mandado teria sido para eles e para todos. Para conseguir bastaria ter fé. Ora, você não pode pegar uma passagem isolada das Escrituras, e principalmente uma em que todos os envolvidos são identificados por nome, e achar que ela seja para você também. É o caso aqui.

Repare que Jesus estava capacitando os seus doze discípulos para essa tarefa. Ele já os tinha escolhido antes, mas agora os capacitava para uma missão que incluía expulsar demônios e curar toda sorte de doenças. Na sequência do capítulo você aprende que Jesus também disse a eles que não fossem aos gentios (o que mostra claramente que a ordem não era dada para mim e para você) e nem entrasse em cidade de samaritanos, mas se concentrassem em ir aos de Israel.

Eles não deviam levar dinheiro nessa viagem, nem outra muda de roupa e calçados, nem bordão (pedaço de pau que os viajantes usavam para se defender de animais e assaltantes). Se não fossem bem recebidos deviam sacudir o pó das sandálias e seguir em frente. Se continuar lendo verá Jesus dizer que "quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra; porque em verdade vos digo que não acabareis de percorrer as cidades de Israel, até que venha o Filho do Homem" (Mt 10:23).

Aqui as coisas começam a ficar interessantes, porque sabemos que não foi o que aconteceu com os apóstolos. Naquele momento eles certamente saíram a cumprir aquela missão, mas depois de um tempo o Senhor seria morto, depois ressuscitaria e subiria ao céu, e esses mesmos discípulos morreriam sem nunca terem presenciado a vinda do Filho do Homem, que é o título de Jesus vindo para reinar. Então o que aconteceu?

Primeiro, os discípulos aos quais aquelas ordens foram dirigidas eram eles mesmos, e cumpriram a parte que lhes cabia da tarefa. Mas isso foi até certo ponto, porque eles, como instituição também eram figuras representativos de um remanescente de judeus que se converterá após o arrebatamento da Igreja e sairá pelo mundo cumprindo essa mesma missão. Então, no futuro, aquele remanescente de judeus do qual os doze eram uma representação, será formado por outras pessoas que estará aqui quando o Filho do Homem descer do céu com sua Igreja para reinar.

Às vezes o carteiro entrega para mim uma carta que esta endereçada a outra pessoa. Violar correspondência é crime, por isso não posso querer me apropriar do conteúdo daquela carta que é para outra pessoa. Só posso devolver aos Correios e esperar que seja entregue à pessoa do destinatário. Sugiro que faça o mesmo. Quando ler alguma passagem na Bíblia procure identificar quem é o destinatário. Tentar querer tomar posse do conteúdo da mensagem que era para outro poderá lhe trazer problemas. Do mesmo modo que traria para mim se eu abrisse a correspondência alheia.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana