As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Só os seguidores da sã doutrina serão salvos?



https://youtu.be/_tfXN1Grv6Q

Considerando que existem tantos que professam crer em Cristo, e mesmo assim pertencem a diferentes grupos ou denominações, professam diferentes ideias sobre a ceia do Senhor, o batismo, o livre arbítrio etc., você quer saber se todos esses serão salvos ou só os que seguem 100% a sã doutrina.

Bem, a verdade é que Deus não salva os que seguem 100% a sã doutrina, mesmo porque ninguém pode afirmar que já conhece 100% da vontade de Deus. Ele salva os que vão a Cristo pela fé. Simples assim. Então não queira considerar o seguir a sã doutrina como um sinal de que a pessoa seja uma eleita de Deus desde antes da fundação do mundo e que limpará todas as arestas doutrinárias antes de ir habitar no céu.

Mas certamente creio existir um parâmetro que deve definir bem o que sai da boca de um verdadeiro convertido, e a afirmação de Tomé nos ajuda a identificar que parâmetro seja este: "Depois disse a Tomé... não sejas incrédulo, mas crente. E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu!" (Jo 20:27-28).

Uma premissa básica para a salvação é entender que, sendo o homem pecador, só existe um que pode salvá-lo, e esse Um é o próprio Deus. Afinal Jesus, ao ser anunciado ao mundo, recebeu o título de EMANUEL, que significa "Deus conosco" (Mt 1:23). Até mesmo os religiosos judeus já tinham conhecimento de que perdoar pecados era um ato exclusivo de Deus, só que não reconheciam o Senhor Jesus como Deus e Homem. Eles próprios indagavam: "Quem pode perdoar pecados, senão Deus?" (Mc 2:7).

Junte-se a isto o anúncio de Quem seria Aquele que viria ao mundo para salvar e temos um quadro completo de que tudo apontava para um que fosse Deus e Homem:

"Portanto, o mesmo Senhor vos dará um sinal: eis que uma virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome Emanuel... Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado está sobre os seus ombros; e o seu nome será Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.... Anunciai, e chegai-vos, e tomai conselho todos juntos; quem fez ouvir isso desde a antiguidade? Quem, desde então, o anunciou? Porventura, não sou eu, o Senhor? E não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador, não há fora de mim. Olhai para mim e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro." (Is 7:14; 9:6; 4:20-23).

Estas evidências não estariam completas se não acrescentássemos o versículo seguinte de Isaías comparando-o com o que é dito do Senhor Jesus no Novo Testamento, quando o apóstolo Paulo cita Isaías em Romanos e depois confirma isso na carta aos Filipenses:

"Por mim mesmo tenho jurado; saiu da minha boca a palavra de justiça e não tornará atrás: que diante de mim se dobrará todo joelho, e por mim jurará toda língua... Porque está escrito: Pela minha vida, diz o Senhor, todo joelho se dobrará diante de mim, e toda língua confessará a Deus... para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra"" (Is 45:23; Rm 14:11; Fp 2:10).

A obra da salvação é obra de Deus, do começo ao fim, e a menos que você creia no Jesus que a Bíblia afirma ser Deus e Homem, qualquer outro não poderá salvá-lo. "E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo e recebido acima, na glória." (1 Tm 3:16).

Essa obra começou na eternidade — o que quase equivale dizer que não teve começo pois começou antes de existir tempo — e terminará na eternidade — o mesmo vale aqui para que eu disse quanto ao começo. Mas aqui, dentro do tempo, ela começa no momento em que alguém recebe o Verbo de Deus, Cristo Jesus, e é feito assim filho de Deus por crer no seu Nome com uma fé que nem sequer veio de si mesmo, mas de Deus.

"Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus... Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus." (Jo 1:10-13; Ef 2:8).

Depois de nascidos de novo passamos a fazer parte da família de Deus. Se vamos obedecer ao Pai ou não, isso não será o que fará de nós filhos ou não. Numa família você tem diferentes filhos, obedientes e desobedientes, mas não deixam de ser filhos por desobedecerem e nem se tornaram filhos por obedecerem.

Existem três tipos de pessoas: as perdidas por estarem ainda em sua natureza herdada de Adão, salvas  por Cristo e chamadas de espirituais por estarem em consonância com os pensamentos do Senhor, e as salvas, porém chamadas de carnais por ainda terem sentimento faccioso e outras coisas que não estão de acordo com a vontade de Deus. Então você sempre encontrará crentes com diferentes formas de valorizar e obedecer a Palavra de Deus e a sã doutrina. Nesta passagem a seguir Paulo fala das duas primeiras classes, os incrédulos e depois os crentes espirituais.

"Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo." (1 Co 2:14-16).

Agora no capítulo 3 de 1 Coríntios ele vai falar da carnalidade que já começava a se manifestar entre os cristãos em Corinto. E qual é o detalhe que os identifica como carnais? As diferentes opiniões e divisões que os levam a seguir homens ou até a se denominarem diferentes uns dos outros, criando seitas e facções dentro da própria cristandade. Se ler a continuação verá que isso não interfere na salvação deles, mas que suas obras serão queimadas por não terem sido feitas sobre o alicerce formado pelos apóstolos e profetas da Igreja.

"E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo. Com leite vos criei, e não com carne, porque ainda não podíeis, nem tampouco ainda agora podeis, porque ainda sois carnais; pois, havendo entre vós inveja, contendas e dissensões, não sois porventura carnais, e não andais segundo os homens? Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais? Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um? Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus. Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, a obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo. Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo. Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia. E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos. Portanto, ninguém se glorie nos homens; porque tudo é vosso; seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso, e vós de Cristo, e Cristo de Deus." (1 Co 3:1-23).

A passagem é auto-explicativa e a de Efésios fala desse fundamento apostólico, do qual Cristo é a Pedra principal, com o apóstolo explica em Efésios:

"Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor. No qual também vós juntamente sois edificados para morada de Deus em Espírito." (Ef 2:19-22).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana