fonte

Não devo me chamar "cristão" ou crer na Trindade?



https://youtu.be/FATNB5yQV-A

A dúvida surgiu quando alguém publicou uma afirmação no Facebook que dizia o seguinte: "Paulo não pregou o Evangelho segundo o cristianismo, não pregou nenhuma 'fé cristã', também não assumiu o título de cristão, e não ensinou a doutrina da Trindade". A verdade é que Paulo pregou sim a fé cristã, assumiu o título de cristão pelo fato de nunca tê-lo negado, e ensinou a doutrina da Trindade porque é bíblica de capa a capa.

Começando pela falsa ideia de que seria errado se identificar como "cristão" ou dar a alguém essa designação, é verdade que os que eram convertidos a Cristo foram pela primeira vez chamados de "cristãos" pelos de gentios de Antioquia: "E sucedeu que todo um ano se reuniram naquela igreja, e ensinaram muita gente; e em Antioquia foram os discípulos, pela primeira vez, chamados cristãos." (At 11:26).

Apesar disso esse termo não foi rejeitado pelos seguidores de Cristo, portanto não é errado dizer "sou cristão". Agripa entendeu muito bem que se cresse no que Paulo dizia corria o risco de se tornar cristão. A resposta de Paulo deixa claro que ele não contestou essa designação, mas até gostaria que Agripa e todos os outros também se tornassem cristãos. "E disse Agripa a Paulo: Por pouco me queres persuadir a que me faça cristão! E disse Paulo: Prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me estão ouvindo, se tornassem tais qual eu sou, exceto estas cadeias." (At 26:28-28)

Pedro usa o termo "cristão" deixando claro que ele identificava muito bem aqueles que um dia tinham decidido crer em Cristo e buscar viver de modo a agradá-lo. "Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte." 1 Pe 4:16). O Concise Bible Dictionary (compilado por irmãos congregados ao nome do Senhor no Século 19) explica melhor como esse termo foi corrompido ao longo dos séculos:

"Infelizmente não demorou para que a profissão exterior de Cristo se separasse da verdadeira fé nele na grande massa que era reconhecida como cristã no mundo, e na prática as pessoas se tornavam qualquer coisa, menos seguidoras de Cristo, como mostram as escrituras e a história. Para aprender o que o cristianismo é segundo Deus, devemos olhar, não para o grande corpo que professa ser cristão, mas para as Escrituras, que testemunham claramente o declínio que já havia começado."

Esse declínio pode ser encontrado em muitas passagens, principalmente nas "segundas epístolas" e também nas sete cartas às sete igrejas em Apocalipse 2 e 3, que representam os diferentes períodos históricos do testemunho cristão no mundo, terminando com o que hoje vivemos, que é Laodiceia.

Portanto não é errado ser identificado ou identificar-se como cristão; o errado é adotar outro nome para se identificar. Quando a cristandade deixou de reconhecer a suficiência do Nome de Cristo e a querer negar a unidade do corpo de Cristo, passou a adotar nomes adicionais para diferenciar os cristãos uns dos outros.

Vemos que isso já estava sendo praticado entre os coríntios, quando alguns se denominavam seguidores de homens como Paulo, Apolo, Cefas, e alguns queriam se diferenciar desses dizendo-se "de Cristo", como se os outros não fossem. Era assim que um erro levava a outro. Veja o que Paulo escreveu:

"Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós. Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas, e eu de Cristo. Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes vós batizados em nome de Paulo?... Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais? Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um?... Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus. Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo." (Leia o contexto todo em 1 Co 1:11-13; 3:1-11).

Mais adiante Paulo explicaria que eles não estavam exatamente dizendo "eu sou de Paulo, eu de Apolo", mas estavam se dividindo como seguidores de outros irmãos cujos nomes Paulo prefere não citar, trocando-os por "Paulo e Apolo", não só para evitar constranger alguns, como também para não fazer propaganda e chamar a atenção para alguns que poderiam gostar dessa promoção. Ele escreve: "E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro." (1 Co 4:6).

Até aqui sobre o termo cristão, mas o mais grave do que a pessoa postou foi a afirmação de não existir na Bíblia a palavra Trindade e Paulo nunca ter ensinado isso. Que a palavra Trindade não existe na Bíblia é certo, como também não existe a palavra inferno, que foi usada pelos tradutores para passagens que diziam no original geena, hades ou lago de fogo. O fato de não existir uma palavra não invalida o que é ensinado sobre o que a palavra foi usada para designar.

Para justificar a suposta não existência de um único Deus em três Pessoas divinas e distintas, usa-se passagens como estas: "Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor." (Dt 6:4) e "Para que saibam que tu, a quem somente pertence o nome de Senhor , és o Altíssimo sobre toda a terra." (Sl 83:18). Porém isso é não entender que a revelação de Deus foi gradativa e por isso esta verdade ainda não era conhecida dos santos e profetas do Antigo Testamento.

Paulo deixou muito claro que "o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo." (1 Co 2:13-15).

Por isso tentar explicar que existe um só Deus em três Pessoas divinas e distintas a um cético ou incrédulo é como querer explicar a um peixe que existem seres vivos fora da água que respiram normalmente. Somente a mente espiritual é capaz de entender verdades espirituais que a lógica humana não poderia jamais conceber.

Se Paulo não ensinou tim tim por tim tim a doutrina da Trindade isso não significa que ele mesmo não a conhecesse e cresse nela. Ele também avisou que depois de sua partida viriam outros que iriam deturpar as Escrituras em busca de discípulos, e foi o que aconteceu logo após a partida dos apóstolos, quando começaram a surgir heresias negando a divindade de Cristo e também a Trindade.

Mas a mente espiritual não terá dificuldade em detectar a Trindade explícita nas palavras de Paulo, como em sua saudação em 2 Coríntios 13:14: "A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo seja com todos vós.". Qualquer um que tenha passado da aula do dois e aprendeu a contar até três irá reparar nas três Pessoas citadas na passagem.


Antes disso o Senhor Jesus já havia instituído o batismo em nome da Trindade para demonstrar o pé de igualdade que as três pessoas tinham nessa ordenança: "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mt 28:19). Mais uma vez que aprendeu a contar até três não terá dificuldade com esta passagem. Aí não diz "em nome de Deus, de Jesus e de uma força ativa", mas menciona textualmente o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

O que dizer do tríplice testemunho ouvido e visto no batismo de Jesus? "E, logo que [Jesus] saiu da água, viu os céus abertos, e o Espírito, que como pomba descia sobre ele. E ouviu-se [do Pai] uma voz dos céus, que dizia: Tu és o meu Filho amado em quem me comprazo." (Mc 1:10-11).

Mas voltando ao que Paulo ensinou, veja o que ele diz em Atos 20:28: "Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.". Considerando que Deus não possui uma forma corpórea, mas o Filho sim, a maneira correta de se entender a passagem é que o sangue ali não é de Deus, mas é sangue que pertence a Deus, ou seja, o sangue do Filho de Deus que se fez Homem.

Em Efésios 3:14-17 Paulo volta a mencionar a Trindade com estas palavras: "Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome, para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; para que Cristo habite pela fé nos vossos corações.".

Outra passagem você encontra em Romanos 8:9-11: "Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, Aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.". 

Em 1 Coríntios 12, ao falar das manifestações espirituais, ele explica a que Pessoa da Trindade cada coisa compete quanto aos dons (no original "espirituais", ministérios e operações: "Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos." (1 Co 12:4-6).

Se você ainda não se convenceu de existir uma ordem trinitariana nas coisas de Deus, que tal esta passagem? "Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai." (Gl 4:4-6).

E se ao invés de Gálatas você escrever Efésios e manter a mesma numeração de capítulo e versículos irá encontrar: "Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo;vum só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós." (Gl 4:4-6).

Para não me alongar, vou apenas dar uma dica, sem transcrever as passagens, e isto servirá para sua lição de casa. Se não for capaz de anotar tudo pelo áudio ou vídeo, leia a versão texto no site Respondi.com.br. Quando eu disse que a verdade da Trindade não tinha sido revelada no Antigo Testamento isto não significa que não podia ser encontrada lá, ainda que de forma velada, como é o caso do diálogo entre três Pessoas que encontramos no Salmo 102 e só pode ser entendido graças a passagens do Novo Testamento.

Nos versículos 1 a 11 vemos o Senhor Jesus pendurado na cruz falando com Deus. Dos versículos 12 ao 15 vemos o Pai respondendo ao Filho, mas sabemos que é isto mesmo quando lemos Hebreus 1:8 que diz: "Mas, do Filho, diz: O Deus, o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos; Cetro de equidade é o cetro do teu reino".

Nos versículos 16 a 22 aquele que fala não se identifica, mas tudo indica ser o Espírito Santo descrevendo a futura restauração de Israel sob o reinado do Messias. Nos versículos 23 à primeira parte do versículo 24 o Salvador é visto mais uma vez sofrendo nas mãos de Deus por nossos pecados. Da segunda parte do versículo 24 até o 28 sabemos que é o Pai falando ao Filho por agora termos Hebreus 1:10-12, que diz: "Tu, Senhor, no princípio fundaste a terra, E os céus são obra de tuas mãos. Eles perecerão, mas tu permanecerás; E todos eles, como roupa, envelhecerão, E como um manto os enrolarás, e serão mudados. Mas tu és o mesmo, E os teus anos não acabarão.".

Mas a postagem daquela pessoa no Facebook, que em seu bojo negava a Trindade, revelou algo sinistro: a existência de pessoas infiltradas na verdade de que há um só corpo e que os cristãos devem estar congregados somente ao nome do Senhor. Identifiquei ao menos três assim em minha lista de supostos "amigos" e os deletei, apesar de costumarem curtir, comentar e reproduzir meus textos e vídeos falando de como e onde congregar, ou denunciando o erro das denominações.

Pegando carona nestes assuntos faziam parecer a outros que comungavam das mesmas ideias que eu e outros irmãos comungamos, mas não passavam de infiltrados ou clandestinos nesse terreno da verdade do "um só corpo". Suas crenças são heréticas, piores até que as do catolicismo romano ou de muitas denominações protestantes fundamentalistas.

Como eu sempre alerto, hoje é moda sair das denominações para criar grupos independentes cuja diversão é jogar pedras nelas, em seus pastores e doutrinas. Então sempre faça o teste da divindade de Cristo e da Trindade, dois temas que podem não existir nesses grupos que parecem estar congregados unicamente ao nome do Senhor mas não estão. Alguns deles são formados por hereges com doutrinas malignas.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça