As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Por que Deus nao disse antes para congregarmos ao nome de Jesus?



https://youtu.be/mtMMSrttcjg

Sua pergunta foi: "Por que Deus permitiu que se passassem tantos anos de Catolicismo e Protestantismo para revelar apenas no século 19 que a forma correta de congregar seria somente ao nome do Senhor?". Ora, o modo correto para os cristãos estarem congregados já tinha sido revelado antes mesmo de a Igreja existir, quando no Evangelho de Mateus o Senhor disse com todas as letras: "Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles" (Mt 18:20). Talvez o correto seria você perguntar aos congregados nas milhares de denominações o que fizeram com esta passagem.

É importante você entender que no século 19 nada de novo foi revelado que já não tivesse sido revelado na Palavra de Deus através dos apóstolos. Antes disso, no século 16, Martinho Lutero também não recebeu nenhuma nova revelação que já não estivesse na Bíblia, quando começou a pregar a justificação pela fé. Essa doutrina já estava nas páginas das Escrituras, apesar de ter sido desprezada e sepultada sob uma camada de superstições e lendas propagadas pela Igreja de Roma.

Do mesmo modo, os irmãos do século 19 não receberam nenhuma nova revelação quando começaram a falar de congregar somente ao nome do Senhor sem trazer alguma outra denominação além do Nome que está acima de todo nome. Também não foi nenhuma nova revelação a diferença entre a Igreja e Israel, do caráter celestial da Igreja, do arrebatamento e da vinda do Senhor. Estava tudo lá, só que debaixo do entulho de séculos de mentiras ensinadas por homens.

Paulo previu que isso aconteceria, quando se dirigiu aos anciãos de Éfeso em Atos 20. Aí sim foi uma revelação que ele fez, a de que homens entrariam no rebanho com a intenção de destruir e falsos mestres corromperiam a Palavra para atrair discípulos para si mesmos.

"Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; e que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos, não cessei, noite e dia, de admoestar com lágrimas a cada um de vós. Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados." (At 20:29-32).

Paulo termina sua exortação encomendando os irmãos a Deus e à Palavra da sua graça, a mesma que temos hoje e sempre esteve disponível (exceto em situações quando o catolicismo romano a proibia aos leigos). Se ler as epístolas de João à luz desta passagem verá que João estava chamando a atenção para o fato de que os únicos aos quais Cristo havia sido revelado no princípio eram os apóstolos. Portanto qualquer outro que se levantasse depois dizendo ser alguma coisa ou ter alguma revelação nova deveria ser rechaçado como impostor, falso mestre ou até mesmo um anticristo, neste caso quando negasse a divindade de Jesus.

"O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida (Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e nos foi manifestada); o que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo. Estas coisas vos escrevemos, para que o vosso gozo se cumpra." (1 Jo 1:1-4).

"Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós. E vós tendes a unção do Santo, e sabeis tudo. Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; mas aquele que confessa o Filho, tem também o Pai. Portanto, o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. ESTAS COISAS VOS ESCREVI ACERCA DOS QUE VOS ENGANAM" (1 Jo 2:18-26).

"Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já MUITOS FALSOS PROFETAS se têm levantado no mundo. Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo o espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo.". Confessar Jesus vindo em carne é confessar sua pré-existência divina e eterna. Então ele continua: "Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo. DO MUNDO SÃO, POR ISSO FALAM DO MUNDO E O MUNDO OS OUVENós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro." (1 Jo 4:1-6).

Mas poderia Deus ainda estar mostrando coisas escondidas nos dias de hoje? Entendo que sim, pois se eu achar que não tem mais nada que Deus possa me mostrar em Sua Palavra irei parar de ler a Bíblia, porque já li algumas vezes. Mas se ontem o Espírito me mostrou mais uma coisinha, e hoje mais outra, amanhã posso ter certeza de que encontrarei outra e assim por diante. É desta maneira que crescemos no conhecimento da Palavra do Senhor.

"Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual; para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e CRESCENDO NO CONHECIMENTO DE DA GRAÇA DE DEUS." (Cl 1:9-10).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana