As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Seria possível iluminar as trevas no Egito?



https://youtu.be/fzpUJS7BJCY

Você escreveu perguntando se no Egito, quando diz que vieram trevas por toda a terra, exceto nas casas dos hebreus, teria sido possível um egípcio acender uma vela para iluminar sua casa, ou mesmo assim ela não iluminaria. Entendo que não eram trevas naturais, mas um juízo divino, então se diz que eram trevas eram trevas mesmo. Existem trevas que, mesmo sem serem um juízo divino e sobrenatural, dificilmente conseguimos vencer até com o mais potente farol.

Quer um exemplo? Quando você viaja à noite numa estrada com denso nevoeiro nem mesmo um farol ajuda, e às vezes pode até atrapalhar. Isto porque a luz reflete na névoa e você continua não enxergando a estrada à frente. Faróis de neblina e óculos com lentes amarelas costumam ser usados para melhorar a visibilidade, mas eu acredito que no Egito isso não funcionaria, não só pelo fato de não existirem faróis de milha ou óculos, mas por ser aquilo algo sobrenatural.

"O Senhor, porém, endureceu o coração de Faraó, e este não deixou ir os filhos de Israel. Então disse o Senhor a Moisés: Estende a tua mão para o céu, e virão trevas sobre a terra do Egito, trevas que se apalpem. E Moisés estendeu a sua mão para o céu, e houve trevas espessas em toda a terra do Egito por três dias. Não viu um ao outro, e ninguém se levantou do seu lugar por três dias; mas todos os filhos de Israel tinham luz em suas habitações." (Êx 10:20-23).

Se você acender uma vela ao ar livre num dia de sol verá a sombra de sua chama na parede, porque sua luz é sombra, quando comparada à luz do sol. Se uma vela não pode competir com a luz que Deus deu para proporcionar a vida neste planeta, como poderia competir com as trevas que Deus lançou sobre o Egito?

Ou pense nas três horas de trevas que caíram sobre a terra quando Deus voltou sua face enquanto Jesus era feito pecado na cruz por nós. Se ali existisse algum holofote moderno, você acha que ele seria capaz de revelar o que passou ali desamparado por Deus?

"E desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona. E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?" (Mt 27:45).

Ao mencionar acontecimentos do Antigo Testamento, o apóstolo Paulo diz que "estas coisas se tornaram exemplos para nós... Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado. " (1 Co 10:6, 11), falando ainda das ordenanças da Lei como "sombras das coisas futuras" (Cl 2:17). Até mesmo o Tabernáculo, seus móveis e utensílios aprendemos no Novo Testamento que "servem de exemplo e sombra das coisas celestiais... figura do verdadeiro" (Hb 8:5; 9:24).

Por isso é muito mais útil para nosso crescimento espiritual aprender aprender o significado dessas coisas e eventos, ao invés de perder tempo tentando analisá-las no microscópio da curiosidade científica. Se tem algo que nem gosto muito de perder meu tempo é pesquisando assuntos do tipo "A ciência explica a Bíblia", pois a ciência, que vive de estudar os eventos naturais, nunca poderá explicar a Palavra de Deus. Apenas alguém que tenha o Espírito Santo é capaz de entendê-la e explicá-la, pois é preciso ter a mente de Cristo para entender.

Outro dia alguém comentava no vídeo de um filósofo ateu: "Esse homem conhece a Bíblia melhor que o pastor lá de minha igreja". Se ela estava falando no sentido de conhecer história, geografia, sociologia e coisas do tipo, o filósofo ateu até poderia dar um banho de conhecimento no pastor. Mas se esse pastor for um homem realmente convertido a Cristo e habitado pelo Espírito Santo, ainda que seja analfabeto ele estará capacitado a entender a Palavra de Deus e dar de dez a zero no conhecimento científico, racional e intelectual do ateu.

"Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido. Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo." (1 Co 2:14-16).

Voltando à passagem de Êxodo que fala das trevas que cobriram todo o Egito, ela mostra o privilégio que teve o povo de Deus de então e têm aqueles que creem em Cristo hoje. Somente os salvos podem ter luz em seus lares, mesmo vivendo em um mundo imerso em densas trevas espirituais. Em nosso caso somos nós mesmos a luz que ilumina, mas não luz própria vinda de nós, mas refletida de Cristo.

Jesus disse: "Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas" (Jo 12:46), e podemos dar "graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; o qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados." (Cl 1:12-14). 

"Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo." (2 Co 4:6), e por isso vivemos aqui como "filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo" (Fp 2:15), para lhes abrir "os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé" em Cristo (At 26:18).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana