fonte

Cristãos devem promover desobediência civil?



https://youtu.be/kQC7vKMkTXA

Promover desobediência civil, seja nas ruas, seja em casa, é a mesmíssima coisa e não convém ao cristão. O cristão nunca deveria se colocar lado a lado com os que buscam razões para desobedecer as autoridades, mesmo que façam isso com boas intenções e aparentemente querendo fazer a vontade do Senhor. É o que mais vemos neste tempo de prova chamado "Pandemia de Covid-19".
Aos Romanos, vivendo no marco zero de onde emanavam as ordem que deviam ser obedecidas em todo o Império Romano, escreveu aos irmãos dali, muitos deles perseguidos, espancados e presos como ele próprio esteve várias vezes:

"Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores; porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência." (Rm 13:1-5).

Eu e muitos outros irmãos em todo o mundo estamos há meses privados de congregar e principalmente atender ao pedido do Senhor em relação à ceia, quando disse "Fazei isto em memória de mim". Alguns tentam encontrar razões para burlar instruções médicas de isolamento ou determinações governamentais, como se estivessem sendo asfixiados por falta do oxigênio. Hoje li o comentário de uma irmã que ainda não congrega ao nome do Senhor, nunca congregou e nem sabe se um dia irá congregar. Ela escreveu: "Aqui não tem irmãos que se reúnem somente em nome do nosso Salvador, mas coloquei isso nas mãos de QUEM pode resolver e estou em paz.".

Será que ao invés de buscarmos uma forma de voltarmos a congregar, procurando por uma fresta nas determinações governamentais, ou argumentos científicos melhores que os usados pelas autoridades, não seria melhor estar em paz como essa irmã que aguarda o mover do Senhor no seu devido tempo? Afinal, quem entendeu a verdade do lugar de reunião e o privilégio que é estar à mesa do Senhor para lembrá-lo em sua morte, mas nunca fez isso por morar em um lugar longe de uma assembleia, não irá tomar a questão em suas próprias mãos para "parecer" que está honrando o Senhor. Irá descansar e aguardar o tempo do Senhor.

O mesmo Senhor que permitiu esta pandemia e instituiu as autoridades para nos governarem é aquele que irá também apontar a saída. E quando ele apontar a saída, ainda que seja por um terremoto ou um anjo nos guiando para fora da prisão, terá sido o Senhor quem resolveu o problema, e não nós mesmos com nossa religiosidade, voluntariedade ou conhecimento da ciência e das leis. O mais voluntarioso dos discípulos do Senhor precisou aprender a esperar da maneira mais difícil, e viu a libertação que o Senhor operou sem a ajuda dele. Nada e nem ninguém é páreo para nosso Senhor.

"Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus. E quando Herodes estava para o fazer comparecer, nessa mesma noite estava Pedro dormindo entre dois soldados, ligado com duas cadeias, e os guardas diante da porta guardavam a prisão. E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro na ilharga, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias. E disse-lhe o anjo: Cinge-te, e ata as tuas alparcas. E ele assim o fez. Disse-lhe mais: Lança às costas a tua capa, e segue-me. E, saindo, o seguia. E não sabia que era real o que estava sendo feito pelo anjo, mas cuidava que via alguma visão. E, quando passaram a primeira e segunda guarda, chegaram à porta de ferro, que dá para a cidade, a qual se lhes abriu por si mesma; e, tendo saído, percorreram uma rua, e logo o anjo se apartou dele. E Pedro, tornando a si, disse: Agora sei verdadeiramente que o Senhor enviou o seu anjo, e me livrou da mão de Herodes, e de tudo o que o povo dos judeus esperava." (At 12:5-11).

"Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? Então, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o prenderam. E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha. Então Jesus disse-lhe: Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos? Como, pois, se cumpririam as Escrituras, que dizem que assim convém que aconteça?" (Mt 26:50-54).

Neste momento, ao menos para cristãos que não moram em países islâmicos, comunistas ou budistas, ninguém está nos obrigando a negar nossa fé na Pessoa que nos salvou. As autoridades pedem apenas para não nos reunirmos e aguardarmos até as coisas ficarem mais claras, pois ninguém sabe com certeza que rumo essa pandemia irá tomar. Estejam as autoridades certas ou erradas nas decisões que tomarem, a bola está no campo delas e serão elas que terão de prestar contas a Deus, quer estejam mesmo buscando a segurança e bem estar de seu povo, quer estejam usando da pandemia como pretexto para proveito próprio.

Ou você nunca leu do que aconteceu com o governante que "mandou prender alguns da igreja para os maltratar, fazendo passar a fio de espada a Tiago, irmão de João" , e também mandou prender a Pedro para o matar?

"Em dia designado, Herodes, vestido de trajo real, assentado no trono, dirigiu-lhes a palavra; e o povo clamava: É voz de um deus, e não de homem! No mesmo instante, um anjo do Senhor o feriu, por ele não haver dado glória a Deus; e, comido de vermes, expirou.". Na contra-mão do desejo do governante que queria acabar com o testemunho cristão, lemos que "entretanto, a palavra do Senhor crescia e se multiplicava.". (At 12:1-2, 21-24). Governantes com segundas intenções visando prejudicar o povo de Deus não sabem com QUEM estão mexendo. "Se Mordecai, perante o qual já começaste a cair, é da descendência dos judeus, não prevalecerás contra ele; antes, certamente, cairás diante dele." (Et 6:13), disse a esposa do ministro do rei Assuero que queria eliminar os judeus do reino.

Um cristão que descanse no Senhor irá entender que esta permanência no "estaleiro" está sendo necessária segundo a avaliação do Senhor, para que muitos tenham saudades de louvá-lo e adorá-lo de maneira pública e presencial em comunhão com os irmãos. E também para nos fazer aprender a confiar nele, pois muitos perderam emprego e aguardam por uma forma de prover para seus familiares. Sem contar famílias que perderam o esteio do sustento da casa, ou aqueles que foram separados de cônjuges e parentes por causa das fronteiras fechadas. Tem muita gente assim. Então quando você achar que o maior problema para você é não poder se reunir com os irmãos, pense nos que sofrem também por estas coisas.

Deixar as coisas para o Senhor resolver e descansar nele é a única maneira de ficarmos em paz. Tentar resolver à nossa maneira é ficar procurando um jeito de destrancar a fechadura da cela ou cortar orelhas das autoridades que pensam poder limitar as ações de nosso Senhor, como se alguém pudesse impedi-lo de cumprir seus propósitos. Muitos cristãos que não concordariam em sair às ruas de braços dados com manifestantes para protestar contra as autoridades e propagar a desobediência civil estão fazendo exatamente a mesma coisa nas redes sociais, escondidos em casa e livres das balas de borracha. Ao menos os incrédulos que fazem isso nas ruas são mais corajosos.

Fico até pensando se esta nossa ansiedade e pressa para voltar ao que fazíamos não poderia merecer uma reprimenda do Senhor, como a que receberam os discípulos por se deixarem dominar pela fraqueza da carne quando o que deviam fazer era esperar:

"E foram a um lugar chamado Getsemani, e disse aos seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu oro. E tomou consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, e começou a ter pavor, e a angustiar-se. E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui, e vigiai. E, tendo ido um pouco mais adiante, prostrou-se em terra; e orou para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora. E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres. E, chegando, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Simão, dormes? não podes vigiar uma hora? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. E foi outra vez e orou, dizendo as mesmas palavras. E, voltando, achou-os outra vez dormindo, porque os seus olhos estavam pesados, e não sabiam o que responder-lhe. E voltou terceira vez, e disse-lhes: Dormi agora, e descansai. Basta; é chegada a hora. Eis que o Filho do homem vai ser entregue nas mãos dos pecadores. Levantai-vos, vamos; eis que está perto o que me trai." Marcos 14:32-42

Ontem cantei uma canção tem tudo a ver com que eu disse aqui. Seu título é "In His Time" ou "Em Seu Tempo". Entender que o Senhor tem um tempo para todas as coisas é descansar nele, no tempo dele. Sua letra foi inspirada na passagem "Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo; também pôs a eternidade no coração do homem, sem que este possa descobrir as obras que Deus fez desde o princípio até ao fim." (Ec 3:11-15), e acho que dois velhos desafinados cantando dão o tom adequado para mostrar nossa fraqueza, que só pode ser suprida quando estamos em dependência do Senhor e esperando nele.

por Mario Persona

===========================================
Em Seu Tempo
Em Seu tempo, em Seu tempo
Ele faz todas as coisas bonitas em Seu tempo
Senhor, por favor, mostre-me todos os dias
Enquanto me ensinas Teu caminho
Que Tu fazes exatamente o que Tu dizes
No Teu tempo

No Teu tempo, no Teu tempo
Tu fazes todas as coisas bonitas no Teu tempo
Senhor, minha vida para Ti eu trago
Que cada música que eu tenha para cantar
Seja para Ti uma coisa adorável
No Teu tempo



Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça