fonte

Como responder três perguntas aos pré tribulacionistas?


https://youtu.be/qapgJMdxSA4

Você disse ter visto um vídeo no qual o autor faz três perguntas desafiando qualquer um a responder, na tentativa de corromper a verdade sobre o arrebatamento, e isso deixou você com dúvidas por não saber responder. Deixe-me tentar esclarecer suas dúvidas: 

Primeira pergunta: Se Jesus vem 7 anos antes da Grande Tribulação e o Espírito Santo é tirado da terra nessa ocasião, como poderá o anticristo ser contra tudo que se chama Deus e se adora? Se tudo o que tinha a ver com Deus e com adoração foi tirado da terra iria o anticristo esperar outros se converterem para ser contra?

Resposta: O versículo citado é este: "O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus." (3 Ts 2:4). Aparentemente o autor das perguntas (feitas em vídeo) tem pouco conhecimento da Bíblia como um todo e do que seja Israel e Igreja, e deve achar que haverá crentes pertencentes à Igreja durante a Grande Tribulação, já que talvez acredite num arrebatamento na metade ou após a Grande Tribulação. 

Quando o anticristo se levantar contra tudo o que se chama Deus ou se adora, e assentar-se no Templo de Deus querendo parecer Deus, já se passaram aproximadamente três anos e meio do arrebatamento, ou seja, isso acontecerá na metade da semana profética. Nesse tempo já existirão muitos judeus e gentios convertidos, não como membros do corpo de Cristo, a Igreja, que terá sido arrebatada antes disso, mas como um remanescente de Israel. Daniel confirma isso: "E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e NA METADE DA SEMANA fará cessar o sacrifício e a oblação" (Dn 9:27).

Lembre-se de que nenhum profeta do Antigo Testamento sabia do período da Igreja, portanto tudo o que profetizavam tinha a ver com Israel e os gentios. Nem mesmo nos evangelhos você encontra a igreja, exceto em duas citações breves em Mateus 16:18 e 18:17-20, mas que não foram entendidas pelos discípulos. A revelação do mistério do corpo de Cristo seria dada depois ao apóstolo Paulo.

Muitos, sem entender isso, tentam encontrar a Igreja no capítulo 24 de Mateus, mas ali o Senhor fala da Grande Tribulação dirigindo-se aos judeus que estarão... NA JUDEIA! "Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda; então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes" (Mt 24:15-16).

Segunda pergunta: Nós esperamos o arrebatamento pela fé, que é a certeza de coisas que não se veem, mas se no arrebatamento o mundo todo puder ver isso acontecer, como poderia isso ser pela fé?

Resposta: Do mesmo modo como nenhum incrédulo viu a ressurreição do Senhor, nenhum incrédulo verá o arrebatamento. Na ressurreição a única evidência que tiveram foi que o corpo de Jesus tinha desaparecido, e no arrebatamento a única evidência que será que o Corpo de Cristo, a Igreja, terá desaparecido. Mas o evento em si ninguém verá, portanto isso nada tem a ver com a expectativa de que incrédulos precisarão de fé para ver o arrebatamento.

A característica de todo incrédulo é justamente sua incredulidade, e certamente irão encontrar desculpas para o desaparecimento e até investir dinheiro em fake news como quando Cristo ressuscitou e os sacerdotes subornaram os guardas para contar uma mentira (o corpo teria sido roubado).

"E, quando iam, eis que alguns da guarda, chegando à cidade, anunciaram aos príncipes dos sacerdotes todas as coisas que haviam acontecido. E, congregados eles com os anciãos, e tomando conselho entre si, deram muito dinheiro aos soldados, dizendo: Dizei: Vieram de noite os seus discípulos e, dormindo nós, o furtaram. E, se isto chegar a ser ouvido pelo presidente, nós o persuadiremos, e vos poremos em segurança. E eles, recebendo o dinheiro, fizeram como estavam instruídos. E foi divulgado este dito entre os judeus, até ao dia de hoje." (Mt 18:11-15).

Ora, naquele tempo um guarda que dormisse em seu posto seria imediatamente executado, e não transformado em garoto propaganda de uma mentira. Foi isto que aconteceu com os guardas responsáveis pela prisão de Pedro, os quais espero que tenham se convertido com o testemunho de Pedro antes de este ser liberto da prisão, pois logo depois os guardas passariam desta vida para a eternidade.

"E, sendo já dia, houve não pouco alvoroço entre os soldados sobre o que seria feito de Pedro. E, quando Herodes o procurou e o não achou, feita inquirição aos guardas, mandou-os justiçar. E, partindo da Judéia para Cesaréia, ficou ali." (At 12:18).

Terceira pergunta: Se o Espírito for retirado da terra, quem irá agir em você para convencê-lo do pecado, da justiça e do juízo?

Resposta: O Espírito Santo sempre esteve na terra e em todo o universo pois é uma Pessoa divina, portanto também possuidor de onipresença. No Antigo Testamento ele eventualmente entrava num servo do Senhor para uma missão específica, mas não como habitação permanente. Por isso Davi roga ao Senhor: "Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo." (Sl 51:11). Isto é impossível de acontecer a alguém convertido na atual dispensação da graça de Deus, pois o próprio Jesus prometeu: "E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, PARA QUE FIQUE CONVOSCO PARA SEMPRE." (Jo 14:16).

Portanto o caráter da atuação do Espírito Santo na Igreja é diferente de quando estava no mundo antes e de como estará depois. É um equívoco usar a passagem de João 16:9 como se somente depois que o Espírito Santo fosse enviado é que os pecadores seriam convencidos de seu pecado, justiça e juízo. Ora, quando Jesus disse isso os seus discípulos, exceto Judas, já eram convertidos, ou seja, já tinham nascido de novo por obra da Palavra de Deus aplicada pelo Espírito em seus corações. O mesmo vale para todos os santos do Antigo Testamento, pois achar que só depois que o Espírito Santo viesse habitar na Igreja em Atos 2 é que haveria convicção de pecado e salvação é o mesmo que dizer que ninguém teria sido salvo até ali.

"E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não creem em mim; da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; e do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado." (Jo 16:8-11).

Repare que a passagem é dirigida, não aos que iriam se converter, mas trata-se de um convencimento ou testemunho do Espírito para os que não creram em Jesus. W. Macdonald desenha muito bem a passagem para ficar fácil de entender:

"O Espírito Santo convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo. Isso geralmente significa que Ele cria uma consciência interior dessas coisas na vida do pecador individual. Embora isso seja verdade, não é exatamente o ensino desta parte. O Espírito Santo condena o mundo pelo próprio fato de estar aqui. Ele não deveria estar aqui, porque o Senhor Jesus deveria estar aqui, reinando sobre o mundo. Mas o mundo O rejeitou e Ele voltou para o céu. O Espírito Santo está aqui no lugar de um Cristo rejeitado, e isso demonstra a culpa do mundo. O Espírito convence o mundo do pecado de não crer em Cristo. Ele era digno de fé. Não havia nada sobre Ele que tornasse impossível para os homens acreditarem Nele. Mas eles O recusaram. E a presença do Espírito Santo no mundo é testemunha de seu crime. O Salvador afirmou ser justo, mas os homens disseram que Ele tinha um demônio. Deus falou a palavra final. Ele disse, com efeito: “Meu Filho é justo, e provarei isso ressuscitando-o dos mortos e levando-o de volta ao céu”. O Espírito Santo dá testemunho do fato de que Cristo estava certo e o mundo errado. A presença do Espírito Santo também convence o mundo do julgamento vindouro. O fato de Ele estar aqui significa que o diabo já foi condenado na cruz e que todos os que recusam o Salvador compartilharão de seu terrível julgamento em um dia ainda futuro.".

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça