fonte

Seria bíblico apoiar a extinção do Estado?


https://youtu.be/MU7xP7XPsGw

Quem criou as diversas nações, e portanto seus governos e autoridades, foi o próprio Deus quando dividiu os seres humanos por diferentes línguas que o próprio Deus criou. Ninguém sabe que língua falavam antes, que era a mesma falada desde Adão, mas certamente ela foi apagada da memória humana quando Deus gravou na mente de diferentes grupos uma nova língua. Se a língua original continuasse existindo em suas memórias as pessoas não teriam usado a nova língua, mas recorrido à antiga e aí ninguém teria se espalhado pela terra.

Com essa divisão entre os seres humanos e sua dispersão por toda a terra Deus estabeleceu as diferentes nações que existem até hoje, e qualquer tentativa de destruir suas diferenças ou seus sistemas ou "estados", e tentar reuni-las novamente numa grande Babel, é ir na contramão do que Deus determinou para os habitantes deste planeta. Por esta razão organizações como a ONU, que têm o propósito de unir as nações, vão radicalmente contra a determinação dada por Deus, que foi a de dividir os homens em grupos nacionais.

O mesmo se pode dizer das tentativas humanas de se criar uma língua universal, como o Esperanto e outras. Desde o princípio Deus queria que os seres humanos se espalhassem pelo mundo e isso ele já havia dito a Adão e também a Noé.

"E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e ENCHEI A TERRA... E abençoou Deus a Noé e a seus filhos, e disse-lhes: Frutificai e multiplicai-vos e enchei a terra" (Gn 1:27,28; 9:1)

Caim foi o primeiro a ir contra a ordem de Deus ao construir uma cidade, que é um agrupamento de pessoas em um só lugar. Babel foi outra tentativa de se opor à determinação de Deus de que a humanidade se espalhasse pelo planeta.

"E conheceu Caim a sua mulher, e ela concebeu, e deu à luz a Enoque; e ele edificou uma cidade, e chamou o nome da cidade conforme o nome de seu filho Enoque." (Gn 4:17).

Mas a maior tentativa humana de teimar contra a ordem de Deus e juntar todos em um só ponto do planeta ficou marcada por Babel e sua torre de unificação de todos os homens, para não serem espalhados.

"E era toda a terra de uma mesma língua e de uma mesma fala. E aconteceu que, partindo eles do oriente, acharam um vale na terra de Sinar; e habitaram ali. E disseram uns aos outros: Eia, façamos tijolos e queimemo-los bem. E foi-lhes o tijolo por pedra, e o betume por cal. E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um nome, PARA QUE NÃO SEJAMOS ESPALHADOS SOBRE A FACE DE TODA A TERRA. Então desceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam; e o Senhor disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer. Eia, desçamos e confundamos ali a sua língua, para que não entenda um a língua do outro. Assim O SENHOR OS ESPALHOU DALI SOBRE A FACE DE TODA A TERRA; e cessaram de edificar a cidade. Por isso se chamou o seu nome Babel, porquanto ali confundiu o Senhor a língua de toda a terra, e dali OS ESPALHOU O SENHOR sobre a face de toda a terra." Gênesis 11:1-9

O único que iria voltar a unir os seres humanos para que se entendessem como se falassem uma mesma língua seria o Espírito Santo de Deus. Mas isso não seria feito por um ecumenismo, uma aberração que tenta unir o que Deus não dividiu, ou seja, as diferentes denominações numa imensa colcha de retalhos.

"E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu. E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua. E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando? Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos? Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto e Asia, e Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos, cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus." (At 2:5-11).

Mas agora estamos falando de outro povo, que não é mais da terra, mas que foi criado a partir do céu: a Igreja. Esta é tão estrangeira neste mundo quanto foi o próprio Senhor nos dias de sua peregrinação aqui, e ela não tem nada que se intrometer no modo como os homens organizam seus sistemas de governo e nem pode querer promover a anarquia e desobediência civil num reino do qual não faz parte.

"Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui." (Jo 18:36).

Você se inclui entre meus servos de Jesus que ele menciona nesta passagem? Então para você também vale o fato de que não pertence a este reino do mundo e nem deve querer lutar para que a justiça seja feita aqui e agora. Eu e você teremos nossa oportunidade de nos "intrometermos" no governo deste mundo, mas então faremos isso a partir do céu ao lado de nosso Senhor. Então reinaremos com ele sobre este mundo e poderemos participar com ele do julgamento das nações em seu caráter administrativo. Os versículos a seguir nos falam das coisas que ainda irão acontecer.

"Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre." (Dn 2:44).

"Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos." (Ap 20:6).

"Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará" (2 Tm 2:12).

"Porque o reino é do Senhor, e ele domina entre as nações." (Sl 22:28).

"E [os redimidos] cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda a tribo, e língua, e povo, e nação; e para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra." (Ap 5:9,10).

"Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo?... Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos?" (1 Co 6:2,3).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Nunca compartilharemos seu email com terceiros.

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional www.mariopersona.com.br. Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.
O que respondi by Mario Persona is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License. Creative Commons License
Esclarecimentos: O conteúdo deste blog traz respostas a perguntas de correspondentes, portanto as afirmações feitas aqui podem não se aplicar a outras pessoas e situações. Algumas respostas foram construídas a partir da reunião das dúvidas de mais de um correspondente. O objetivo é apenas mostrar o que a Bíblia diz a respeito das questões levantadas, e não sugerir qualquer ingerência de cristãos na política e na sociedade, no sentido de exigir que as pessoas sigam os preceitos bíblicos. O autor é favorável à livre expressão e, ainda que seu entendimento da Bíblia possa conflitar com a opinião de alguns, defende o respeito às pessoas de diferentes crenças e estilos de vida. Aqui são discutidas ideias e julgadas doutrinas, não pessoas. A opção "Comentários" foi desligada, não por causa das opiniões contrárias, mas de opiniões que pareciam favoráveis mas que tinham o objetivo ofender pessoas ou fazer propaganda de alguma igreja ou religião, induzindo os leitores ao erro.

Respondi

O que Respondi

3 Minutos

Evangelho em 3 Minutos

Pela Graça