As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Por que nao fazem transmissao ao vivo de todas as reunioes?



https://youtu.be/Of17hhIsqnM

Você deve ter assistido vídeos de pregações do evangelho para convidados ou mesmo de pregações para crentes. Então perguntou a razão de não serem todas as reuniões gravadas em vídeo ou transmitidas ao vivo em tempo real, pois descobriu que algumas são gravadas apenas em áudio.

As reuniões da assembleia não são gravadas em vídeo e nem transmitidas ao vivo, mas eventualmente o são em áudio. Gravar uma reunião da assembleia em vídeo envolve algumas dificuldades, mas antes é preciso você entender que as reuniões de assembleia feitas conforme o modelo bíblico são basicamente três: ministério da Palavra, ceia do Senhor e oração.

Nem preciso dizer que gravar em vídeo uma reunião de oração não faria sentido, pois todos estarão ajoelhados orando e muitas vezes os assuntos das orações não devem ser tornados públicos, por envolverem problemas, enfermidades e dificuldades que estão sendo compartilhadas pelos irmãos. Além disso, gravar em vídeo uma reunião de oração envolveria que o operador da câmera não participasse da oração, por estar gravando vídeo.

Tentar incrementar a oração com qualquer coisa que seja é não entender seu propósito e função. Algo que chamou minha atenção logo após minha conversão, foi quando visitei um culto de uma igreja batista e, durante a reunião de oração, percebi que tinha alguém tocando piano. Um fundo musical não melhora em nada a oração, apesar de poder influenciar a carne. Além disso, por que estavam todos orando e o pianista não?

Quando estamos reunidos pelo Espírito Santo em assembleia ao nome do Senhor Jesus, como ele prometeu em Mateus 18:20 contamos com a presença do próprio Senhor no meio, sendo ele, e não algum irmão, sua pregação ou oratória, a atração principal. Considerando que o Senhor é a atração principal, e ele é invisível, para quê precisaríamos gravar em vídeo a reunião feita para ele? Antes que você diga que me viu pregando o evangelho em um vídeo, é bom entender que o que você viu foi isso mesmo: eu pregando o evangelho.

Então ali não era uma reunião em nome do Senhor Jesus nos moldes de Mateus 18:20, mas uma pregação do evangelho dirigida a incrédulos (e eventualmente a crentes) quando não são "dois ou três" que falam, como ensina 1 Coríntios 14 para as reuniões da igreja, mas é um pregador que apresenta uma mensagem e faz um apelo para que as pessoas se convertam a Jesus. Numa reunião da igreja ninguém fará um apelo para as pessoas crerem em Jesus, porque supõe-se, como igreja, uma reunião de salvos por Cristo, e não de incrédulos necessitados de salvação.

Quando o assunto são as reuniões da igreja ou assembleia, o Senhor Jesus prometeu: "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles." (Mt 18:20). Essa promessa não foi feita a cristãos reunidos em torno de qualquer denominação ou nome que tenham escolhido para si mesmos, e nem da maneira que tiver sido determinado por um governo humano central, mas reunidos ao único e precioso nome de Jesus e dirigidos pelo Espírito Santo.

Gravar em vídeo a ceia do Senhor, que é outra das reuniões da assembleia ou igreja, também não faria sentido, pois tudo o que fazemos nessa reunião é dar graças, louvar e tomar do pão e do vinho que são símbolos do corpo e do sangue de nosso Senhor. Nossas atenções estarão reverentemente concentradas na recordação do Senhor e no anúncio de sua morte até que ele venha. Foi assim que Paulo recebeu do próprio Senhor a revelação de como deveriam celebrar a ceia, agora na esfera da Igreja:

"Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; e, tendo dado graças, o partiu e disse: Tomai, comei; isto é o meu corpo que é partido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente também, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que beberdes, em memória de mim. Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha." (1 Co 11:23-26).

É a ceia do Senhor, e não a nossa ceia ou a ceia de alguma denominação religiosa, que celebramos. Não é também um show de música e dança com uma plateia batendo palmas, como algumas denominações copiaram dos programas de auditório da TV. É um momento solene quando fazemos o que o Senhor pediu, não para sermos abençoados, curados, premiados com prosperidade ou qualquer outro objetivo egoísta, mas simplesmente para ele ser lembrado naquilo que foi o objetivo de sua vinda ao mundo: morrer por nossos pecados. Você acha possível reproduzir em vídeo a solenidade desse momento? Eu particularmente não.

Restaria a reunião de ministério da Palavra, mas aí teríamos também algumas dificuldades. A primeira é ter um irmão operando câmera, o qual não poderá estar participando da reunião, seja ministrando como um dos "dois ou três", seja concentrado no que está sendo ministrado, mas estará atento para dirigir sua lente ao irmão que fala. Lembre-se de que numa reunião nos moldes de 1 Coríntios 14:26-40 nem sempre será um só irmão ministrando, mas dois ou três.

Nem sempre a disposição das cadeiras é no formato "igreja", com púlpito e pastor à frente, ou sala de aula, com todos voltados para o professor. Às vezes os irmãos estão sentados em um círculo, às vezes metade deles de frente para a outra metade. E como podem ser dois ou três que falam, pense na dificuldade de alguém correr de um lado para outro com uma câmera para focalizar o que fala, além da distração que isso iria causar nos demais. Além da perda que sofreria o irmão manejando uma câmera por não poder acompanhar o que está sendo ensinado.

Por isso essas reuniões costumam ser apenas gravadas em áudio, que é uma maneira mais simples de preservar e compartilhar o que é falado. No século dezenove algumas irmãs que sabiam estenografia costumavam anotar as reuniões, depois reuniam as anotações, já que uma poderia ter perdido o que outra anotou, depois passavam para o irmão que ministrou revisar, e o material era transformado em artigos e livros. Boa parte da literatura que temos daquela época foi produzida assim.

Mas estas coisas serão difíceis de serem entendidas por quem usa as lentes de uma denominação religiosa, onde todo o modelo não segue a direção bíblica, mas as regras que foram impostas pela direção daquela instituição. Mas para quem busca na Bíblia, esta é muito clara em como devem ser as reuniões dos santos, embora o que diz ali nem sempre é obedecido pela maior parte da cristandade:

"Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais [ou reunis], cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação... Falem dois ou três profetas, e os outros julguem. Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro. Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados. E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos. As vossas mulheres estejam caladas nas igrejas; porque não lhes é permitido falar; mas estejam sujeitas, como também ordena a lei. E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos; porque é vergonhoso que as mulheres falem na igreja. Porventura saiu dentre vós a palavra de Deus? Ou veio ela somente para vós? Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor." (1 Co 14:26, 29-37).

No modelo de igreja que o protestantismo herdou do catolicismo romano geralmente é um homem só quem fala, e a congregação irá desfrutar apenas daquilo que seu dom for capaz de produzir. Se o "pastor" dessa "igreja" for um evangelista, a congregação irá ouvir o evangelho o tempo todo. Isso não é ruim, mas não é tudo o que Deus quer para os seus.

Se o dirigente tiver o dom de pastor, irá falar principalmente mensagens de conforto e encorajamento, e se tiver o dom de mestre, a congregação poderá aprender doutrinas bíblicas, mas ficará deficiente em outras áreas. Por isso não é à toa que o Espírito Santo deu uma direção de como a igreja deveria congregar e de como os dons deveriam se manifestar nessas reuniões, pois "o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação" (1 Co 14:3).

Infelizmente nestes últimos dias temos visto uma perversão completa da ordem bíblica, com a introdução de comediantes, cantores, dançarinas, mágicos, artistas e atores. Nos casos mais extremos, como as religiões que pregam curas e prosperidade, é possível encontrar atores contratados para fingir que são curados ou tiveram sua vida financeira renovada.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana