As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

O que acha dos grupos de desigrejados?



https://youtu.be/Gb5G0lUAO2g

O termo "desigrejado" é bastante infeliz e deve ter sido cunhado por alguém que nunca entendeu a obra de Cristo em sua totalidade. Não existe um cristão genuíno que seja "desigrejado" ou "sem igreja" pelo simples fato de o Senhor acrescentar á Igreja cada um que se converte. Isto mesmo, você não pode se filiar à Igreja, que é o corpo de Cristo, porque este é um trabalho dele. Foi assim no dia em que a Igreja foi criada no dia de Pentecostes e continua sendo assim cada vez que uma pessoa é salva. "Enquanto isso, acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos." (At 2:47).

O grande problema desses grupos que tem se formado a partir de pessoas desapontadas com o sistema religioso é que verdades preciosas costumam ser rejeitadas, e alguns desses grupos acabam sendo mais prejudiciais do que as próprias denominações de onde saíram. É bem o caso da popular frase de alerta: "Não jogue fora o bebê com a água do banho".

A expressão tem origem na Idade Média, quando não havia água encanada e a família toda tomava banho em uma grande tina, começando pelos mais velhos até os mais novos. No final a água estava tão turva que podia-se até perder o bebê e, sem querer, jogar fora a água com a criança. A cristandade tem feito isso.

Depois de séculos turvando a água vemos pregadores moderninhos jogando fora doutrinas cardeais da fé cristã com a desculpa que a água está suja com os descalabros cometidos em nome de Cristo nos últimos dois mil anos. São pessoas que criticam as denominações e agradam uma grande parcela de que se desiludiram com as superstições do catolicismo e do pentecostalismo, e também com a audácia e falta de escrúpulos dos mercadores da fé em igrejas, no rádio e na TV.

Os que pregam um anti-denominacionalismo acabam sendo seguidos por pessoas que não percebem que, por detrás dessa aparente renovação da fé, existe o dedo de Satanás para comprometer justamente o que é vital ao cristianismo: a doutrina dos apóstolos e as ordenanças e mandamentos do Senhor. De certo modo esse afastamento da sã doutrina já deu seus primeiros passos dentro das religiões cristãs mais tradicionais, quando os mandamentos do Senhor relacionados à posição da mulher na igreja foram "jogados fora" nos séculos 19 e 20.

Se estudar história verá que, no passado, mesmo nesses sistemas as mulheres permaneciam caladas nas igrejas e cobriam a cabeça. Fui criado num tempo em que minha mãe e minha irmã mais velha participavam da missa cobrindo a cabeça véu e nenhuma mulher ousaria ocupar uma posição de ministério da Palavra. Mas isso mudaria quando os cristãos fossem seduzidos pelo movimento feminista que teve início no final do século 19 e início do século 20.

Agora é a vez de pregadores moderninhos jogarem fora as ordenanças da ceia do Senhor e do batismo nas águas, além de doutrinas como a da Trindade — Pai, Filho e Espírito Santo —, do matrimônio, da honra à autoridade civil, da Bíblia como sendo (e não apenas contendo) a Palavra de Deus, da impecabilidade do Senhor e até mesmo de sua divindade absoluta.

Então, se você estiver, como muitos estão, desapontado com o caminho que a cristandade tomou, com seus templos, cerimônias, ingerência na política, bandas, shows, pedidos de dinheiro, pastores milionários, superstições e um sem número de inovações, e quer congregar fora de tudo isso, não seja ingênuo. O diabo também está de olho nessa parcela do público para enganar.

Satanás estará esperando por você fora do sistema religioso, acenando com a possibilidade de supostamente congregar só ao nome do Senhor, em casas ou não, mas com a condição de você abrir mão de verdades preciosas e com o argumento de que devem ser jogadas fora pelo simples fato de as religiões tradicionais as professarem. Mas não é por uma denominação professar alguma doutrina que ela esteja assim necessariamente errada.

Portanto não se deixe seduzir por esses pregadores que querem descartar o batismo, a ceia do Senhor e outras doutrinas bíblicas. Sim, entendo que seja errado permanecer em um sistema religioso denominacional, e eu mesmo estou congregado fora dele. Mas não vá atrás dos que tentam fazer isso sem fundamentação bíblica e não dê um passo sem a direção do Espírito Santo. Enfim, não jogue fora o bebê junto com a água suja de uma cristandade corrompida.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana