As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Mateus deu um nocaute no cristianismo?



https://youtu.be/4SYCHDAKTtk

Você escreveu dizendo que o autor ateu de um livro que tenta desqualificar a Bíblia ao afirmar que Mateus, em seu evangelho, teria dado um "nocaute" no cristianismo ao citar o Antigo Testamento. Segundo você, ele escreveu que o evangelista teria usado a profecia "Uma voz se ouviu em Ramá, lamentação, choro amargo; Raquel chora seus filhos, sem admitir consolação por eles, porque já não existem.", mas que isso nada teria a ver com a morte dos meninos por ocasião da nascimento de Jesus pois, segundo o ateu, "a dita carta se refere à ocasião do cativeiro babilônico, quando mães choravam pela ausência de seus filhos. Isso mais de 400 anos antes de Jesus nascer. Nada tendo a ver com Herodes e tampouco com Jesus."

O primeiro conselho que dou a você é que não perca seu tempo com ateus, a menos que seja um que esteja demonstrando um interesse genuíno em conhecer a Bíblia. Mas aqueles que vivem às custas de Deus, como parece ser o caso deste que você citou que ganha dinheiro escrevendo livros para "provar" que Deus não existe, estarão mais preocupados em obter munição para seus ataques do que em se deixarem convencer pela Palavra de Deus. Mas devo admitir que muitos são bem esforçados em estudar a Bíblia, ainda que seja para tentar encontrar defeitos nela. Quem dera os cristãos gastassem tanto tempo ocupados com Deus como acontece com esses ateus, que às vezes estudam tanto a Palavra de Deus que conhecem sua letra de cor e salteado.

Alguns desses chegam até a se converter, como aconteceu com Lew Wallace, autor de "Ben Hur". Seu romance, depois transformado em filme, era originalmente para desqualificar o cristianismo e provar que Jesus era uma farsa. No meio de sua investigação ele se converteu e o livro passou a ser mais um instrumento para glorificar a Cristo. Depois de sua conversão o autor ficou tão cuidadoso quando o assunto era Jesus, que deixou em testamento que se alguém fosse transformar seu romance em peça teatral (o que incluiria mais tarde filmes) não poderia mostrar o rosto de Jesus. É por isso que no filme "Ben Hur" estrelado por Charlton Heston o personagem Jesus sempre aparece de costas ou com um sol brilhando atrás de si para impedir ver seu rosto.

O argumento que você mencionou que esse ator cita — de que Mateus teria errado ao citar o Antigo Testamento — só poderia vir de alguém que tem o que podemos chamar de "analfabetismo bíblico funcional". Ou seja, uma pessoa incapaz de compreender os textos bíblicos usando das ferramentas adequadas para isso, as quais devem ser obrigatoriamente ferramentas espirituais. Mas a ele faltam essas ferramentas, e não se poderia esperar outra coisa de um ateu, pois "o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente." (1 Co 2:14).

O argumento de que a citação que Mateus fez tinha a ver com outro episódio e não especificamente com aquela chacina dos meninos perpetrada por Herodes, tem a solidez de uma geleia. Ora, usando do mesmo raciocínio desse autor, o cordeiro que foi imolado quando da libertação dos hebreus do Egito nada teria a ver com as citações do Novo Testamento que se referem a Jesus como sendo o Cordeiro de Deus. Tampouco todos os sacrifícios de animais teriam a ver com o sacrifício de Cristo na cruz, porque afinal de contas, na cabeça hiper lógica e racional desse autor ateu, cordeiros são animais e Jesus era humano!

Algumas pessoas realmente têm grande dificuldade de entender linguagem figurada, analogias, anedotas, parábolas etc. por sofrerem de uma forma de autismo que as faz enxergar o mundo em preto e branco, sem áreas acinzentadas. Muitos dos que hoje ocupam a galeria dos grandes gênios da humanidade em pensamento lógico e científico são assim, pessoas que nunca conseguiram entender um poema ou se emocionar com uma melodia, por não encontrarem lógica nisso. Se você assistiu o filme "Uma mente brilhante", baseado na biografia de John Forbes Nash Jr., terá visto um dos muitos casos de gênios incapazes de certos raciocínios fora da lógica. Pode ser o caso do autor que citou.

Para a mente simples e aberta a passagem de Jeremias citada por Mateus é fácil de entender. Raquel representa Israel, e se no passado as mães que perderam filhos por causa do exílio choravam, quanto mais devia chorar Israel como um todo pelo crime de Herodes, que não só matou crianças, mas serviu de marionete de Satanás em sua tentativa de se livrar do Filho de Deus vindo ao mundo. O uso da citação do Antigo Testamento é muito mais abrangente do que a mente estreita do autor ateu seria capaz de abarcar.

A citação de Mateus é de Jeremias 31:15, que diz, "Uma voz se ouviu em Ramá, lamentação, choro amargo; Raquel chora seus filhos; não quer ser consolada quanto a seus filhos, porque já não existem.". Aquela profecia dava então um salto de séculos para falar nos versículos seguintes da promessa futura a Israel, dizendo que "há esperança quanto ao teu futuro, diz o Senhor, porque teus filhos voltarão para os seus termos" (Jr 31:17). Não se pode colocar a profecia dentro de limites criados principalmente pela mente já previamente programada para não crer.

O lema do autor do livro que você citou, e que enfeita o cabeçalho de seu site, é: "O pior mal do ser humano não é a ignorância, mas sim não querer sair dela". Será que ele não percebeu que isso serve também para a ignorância espiritual? E principalmente se levarmos em consideração que um ateu é muito provavelmente alguém que crê na Teoria da Evolução, caso contrário ele seria mal visto pelos outros membros do 'clube dos ateus'. Por isso mesmo é um contrassenso alguém tirar conclusões valendo-se de um cérebro supostamente ainda em processo de evolução, já que seria melhor e mais seguro ele aguardar mais alguns milhões da anos antes de abrir a boca para comentar as coisas eternas.

Encontramos outras mulheres chorando no evangelho, e esta passagem pode ajudar a entender a amplitude profética do sentimento que Mateus quis expressar em sua citação de Jeremias. Quando Jesus subia em direção ao monte da caveira, para ser crucificado, o cortejo era acompanhado por "grande multidão de povo e de mulheres, as quais batiam nos peitos, e o lamentavam. Jesus, porém, voltando-se para elas, disse: Filhas de Jerusalém, não choreis por mim; chorai antes por vós mesmas, e por vossos filhos. Porque eis que hão de vir dias em que dirão: Bem-aventuradas as estéreis, e os ventres que não geraram, e os peitos que não amamentaram! Então começarão a dizer aos montes: Caí sobre nós, e aos outeiros: Cobri-nos. Porque, se ao madeiro verde fazem isto, que se fará ao seco?" (Lc 23:27-31).

Jesus é o madeiro ou árvore verde que veio dar fruto, mas foi cortada. Israel, o madeiro ou árvore seca e sem fruto, já sofreu dois mil anos de perseguição pelo que fez a Jesus, porém mais sofrimentos aguardam esse povo e também os gentios impenitentes, pois "de quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com que foi santificado, e fizer agravo ao Espírito da graça?" (Hb 10:29). Naquele dia "os reis da terra, os príncipes, os generais, os ricos, os poderosos... gritarão às montanhas e às rochas: ‘Caiam sobre nós e escondam-nos da face daquele que está assentado no trono e da ira do Cordeiro! Pois chegou o grande dia da ira deles; e quem poderá suportar?’” (Ap 6:15-17).

Voltando ao versículo de sua dúvida, William MacDonald comenta: "Na profecia Raquel representa a nação de Israel. A dor da nação é atribuída a Raquel, que foi sepultada em Ramá, próximo de Belém onde o massacre aconteceu. Quando seus pais enlutados passavam pela sepultura de Raquel ela é aqui representada como chorando com eles.".

Em uma publicação periódica chamada "Truth and Testimony" encontrei o seguinte comentário, depois de explicar que as tribos de Benjamim — o segundo filho de Raquel — e de Judá foram as únicas deixadas para voltar a Jerusalém depois do cativeiro babilônico. O texto continua:

"Em seu desejo de ter filhos, Raquel havia dito a seu marido: 'Dá-me filhos, se não morro" (Gn 30:1), mas durante algum tempo Deus havia fechado sua madre. Pensando nisso podemos entender o quanto ela teria chorado e lamentado tamanha tragédia que viria a se abater sobre aquelas mães que descendiam dela.".

http://www.respondi.com.br/2009/07/o-que-acha-do-que-diz-o-ateu-richard.html

por Mario Persona


Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana