As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Por que voce diz que os habitantes de Sodoma tinham razao?



https://youtu.be/X330Eex5Ah8

Quando digo que dou razão aos sodomitas, habitantes da Sodoma na Bíblia, é no sentido de quando eles reclamaram com Ló, e o mesmo vale para os cristãos que querem legislar sobre os costumes dos incrédulos no mundo que pertence aos incrédulos. Deixe-me explicar melhor. Abraão escolheu viver como estrangeiro errante habitando em tendas, porque "pela fé habitou na terra da promessa como em terra alheia morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual artífice e construtor é Deus" (Hb 11:9-10).


Então enquanto Abraão vivia assim, acampando de terreno em terreno com uma tenda móvel, nunca parando numa cidade para morar, seu sobrinho Ló tinha aquilo que nós costumamos chamar de olho maior que a barriga, pois a Bíblia diz que Ló "levantou os seus olhos e viu toda campina do Jordão, que era toda bem regada antes do Senhor ter destruído Sodoma e Gomorra... Então Ló escolheu para si toda campina do Jordão, e partiu Ló para o oriente, e apartaram-se um do outro. Habitou Abraão na terra de Canaã (em tendas) e Ló habitou nas cidades da campina, e armou suas tendas até Sodoma." (Gn 13:10-12). Foi gradual, Ló não se mudou de cara para Sodoma. Ele foi armando sua tenda pouco a pouco chegando cada vez mais perto de Sodoma até que no final estava morando numa casa na cidade.

Ló era o que nós costumamos chamar de crente canal, é um convertido querendo viver da maneira errada no lugar errado. Por isso Deus fala dele em sua Palavra como sendo "o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis. Porque este justo, habitando entre eles, afligia todos os dias a sua alma justa, vendo e ouvindo sobre as suas obras injustas" (2 Pe 2:7-8). Talvez seja este também o seu sentimento sincero e a razão até de você se envolver em política ou votar em políticos que estão querendo uma mudança. Bem, foi também o sentimento sincero de Ló enquanto morava em Sodoma. Mas será que ele saiu de seu nome foi fazer como seu o seu tio Abraão? Não! Ele tentou mudar Sodoma, ele passou a se sentar à porta da cidade. Naquela época aquele era o lugar onde os juízes se sentavam para julgar, era uma espécie de tribunal público nas cidades da antiguidade.

"E vieram os dois anjos a Sodoma à tarde e estava Ló sentado à porta de Sodoma" (Gn 19:1). O que Ló estava fazendo na porta de Sodoma? Bem, pelos desdobramentos do que aconteceu, que lemos em Gênesis, é possível entender quais eram as intenções de Ló. Quando a coisa apertou e os habitantes de Sodoma quiseram abusar dos anjos que Ló hospedava em sua casa, recusando até mesmo as filhas virgens que Ló vergonhosamente ofereceu para proteger seus hóspedes. O que os sodomitas fizeram? Com toda razão mandaram que ele se colocasse em seu devido lugar. Eles disseram: "Esse indivíduo como estrangeiro veio habitar aqui e quer se arvorar em juiz?" (Gn 19:9). Eles estavam indignados e com toda razão, porque Ló não tinha nada que ficar se intrometendo nas coisas de Sodoma. Ele era estrangeiro ali.

É por isso que eu digo que, assim como sodomitas daquela época, os incrédulos de hoje têm razão quando retrucam para cristãos intrometidos e dizem a eles que não têm nada a ver nem com estilo de vida que eles, incrédulos, escolheram viver aqui neste mundo. O cristão não tem nada a ver com isso porque é estrangeiro neste mundo e cidadão do céu, não da terra, por onde ele está apenas passando. Ele tem de levar o evangelho às pessoas, e não levar costumes para que as pessoas deixem de praticar isso e aquilo e aquilo outro, pentear o cabelo dessa ou daquela forma, usar saia desse ou daquele comprimento etc., achando que agindo assim elas irão para o céu.

Isso é um absurdo! A salvação é pela fé em Cristo e no seu sangue derramado na cruz para salvar pecadores. Quando você vir alguém vivendo uma vida devassa, fique feliz por encontrar alguém para quem você pode apresentar as boas novas de salvação, o perdão dos pecados, a vida eterna, não para dizer a essa pessoa vestir uma roupa diferente ou parar com certos costumes.

Alguém me pergunta o que eu faria se alguém ameaçasse seus filhos como leão, tentando destruir os bons costumes de meus filhos. Ora, eu pegaria meus filhos pela mão e os levaria para longe daquela fera, eu não vou tentar domesticar o leão, conversar com ele para ele mudar de costume, deixar de ser carnívoro e virar vegano. Satanás é o príncipe deste mundo, é o leão que também anda em nosso redor, esta selva pertence a ele, a esse leão. Ela não pertence aos filhos de Deus, pelo menos por enquanto, e eles não têm nada a ver com o usurpador que hoje reina aqui. O Senhor Jesus  disse que iria embora deste mundo porque estava chegando o príncipe daqui, e Jesus não tinha nada a ver com ele.

Mas o que eu faria se descobrisse que a escola de meus filhos estivesse ensinando coisas que induzissem as crianças a considerarem normais relações entre pessoas do mesmo sexo? Será que não deveria processar a escola, tentar eleger um candidato que prometesse acabar com isso? Não, porque mais uma vez que estaria tentando me intrometer num mundo que não é meu, um mundo no qual eu sou estrangeiro. Eu estaria indo até contra as autoridades e leis governamentais neste sentido, já que o material que a escola estaria usando teria vindo da Secretaria da Educação com chancela das autoridades, as quais eu devo respeitar por eu ser cristão.

Se eu não concordar com a situação e se for possível, procuraria colocar meus filhos numa outra escola onde eu soubesse que isso não seria feito, ou então o melhor seria vaciná-los, como a gente vacina os filhos. Contra essas coisas a gente vacina os filhos com a leitura diária da Palavra de Deus, em família para que as crianças fiquem imunizadas contra esse tipo de ensino. Muitos dos que protestam contra essas coisas nas escolas não leem a Bíblia nem dez minutos por dia com os filhos em casa. Protestam para que o mundo ande como cristão, mas não leem a Bíblia com seus filhos em família, para ensinar a eles a importância de um momento de leitura da Palavra e de oração em família todos os dias. Como os israelitas, que colhiam o maná todos os dias no deserto. Eu sempre procurei vacinar meus filhos contra estes e outros ensinos que considero até bem mais perniciosos para a fé cristã, como é por exemplo a Teoria da Evolução e o humanismo, coisas que são hoje pregadas, não só nas escolas e universidades, mas que está impregnando também o ensino religioso. Se você quiser aprender humanismo faça uma faculdade de teologia, que lá é ensinado o humanismo.

E quanto à promiscuidade na programação de TV? Será que não deveríamos protestar, para que o governo coloque um basta nisso, ou eleger candidatos que nos defendam perante o governo, para que a programação da TV seja censurada, para que não tenha mais beijo e gente nua, ou qualquer coisa indecente? Ora, talvez isso fizesse até mais sentido meio século atrás, pois naquela época o único acesso de uma criança à pornografia era pelos chamados catecismos, aquelas revistinhas bem vagabundas de quadrinhos e traço preto e branco que circulavam nos banheiros das escolas. Hoje, com Internet e o smartphone nas mãos de cada criança, é no mínimo ingenuidade você achar que as crianças não verão essas coisas quando e onde elas quiserem. Mesmo que o governo obrigue os canais de TV a passarem só programas de missas, rezas e cultos protestantes, isso não vai mudar nada.

Aí você irá me dizer que neste caso existem aplicativos e bloqueio de sites e vídeos pornográficos que é só baixar e instalar nos computadores e smartphones dos filhos. Sério? Então deixe-me perguntar uma coisa: Para quem você pede ajuda quando não consegue desatar os nós do mundo digital, quando não consegue entrar num site, porque seu antivírus está bloqueando ou por qualquer outra razão? Você pede ajuda ao seu filho. Então pode ter certeza de que quando seu filho quiser burlar alguma trava na Internet ele vai descobrir um jeito e o "Tio Google" irá ajudá-lo.

O jeito é educar os filhos para eles crescerem conscientes daquilo que agrada não não o Senhor, ou você não irá nunca parar de colocar arame farpado em volta deles. Cedo ou tarde eles irão descobrir um jeito de passar por debaixo da cerca. Outra pergunta que me fizeram foi o que eu faria se descobrisse que a minha filha entrou no banheiro público e encontrou ali um travesti de dois metros de altura que agora se acha no direito de usar o banheiro feminino, tendo ainda a lei ao seu lado. Eu diria para minha filha evitar esses banheiros ou, se não fosse possível, que entrasse olhando para o chão e saísse olhando para o teto.

Quando vejo incrédulos fazendo barbaridades, não só no âmbito moral, mas roubando, se aproveitando dos outros, enganando, sabe o que eu penso na hora? Eu penso assim: Esta é a única vida que eles têm, portanto eu devo entender que eles precisam aproveitar ao máximo enquanto estiverem vivendo aqui, pois logo essa diversão irá acabar. Por isso é natural que eles aproveitem esta vida, pois é a única têm. Eles não têm a vida eterna, a menos que se convertam e creiam em Jesus. Por isso, a única interferência que posso ter nos usos e costumes das pessoas ao meu redor é sendo sal — e o sal dá sabor e conserva os alimentos — e luz, que afugenta as trevas.

Você já reparou que tanto sal quanto a luz fazem isso sem qualquer esforço? Você nunca viu um saleiro invadir sua salada, ou então a luz acender sozinha quando você está dormindo. Não, essas coisas não precisam fazer alguma ação, como agitar bandeiras, promover passeatas ou berrar nas praças. Nada disso. Para ter influência basta que elas sejam o que são para salgar e iluminar. Se você, que é cristão, já reparou no que acontece numa roda de amigos no trabalho, irá entender. Você chega e eles param de falar bobagens. Você está sendo luz, está sendo sal, e eles percebem isso. Você não precisa mandar eles pararem, o lugar, a conversa é deles. Mas eles se sentem constrangidos.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana