As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

O que o termo "mundo" significa na Biblia?



https://youtu.be/uSzXbyR2foM

Infelizmente a Teoria da Evolução não funcionou, pois se tivesse funcionado nosso idioma hoje seria mais aperfeiçoado que o hebraico ou grego antigos. Aliás as línguas e os insetos são duas pedrinhas no sapato dos evolucionistas pois teimam em desobedecer "Tio Darwin". Muitos fósseis de insetos foram preservados em âmbar (seiva petrificada), cinzas vulcânicas, alcatrão e outros meios e não mostram qualquer indício de que fossem "primitivos". Ao contrário, eram totalmente funcionais quando seus corpinhos foram preservados para que no futuro distante tirasse o sono dos darwinistas.

A outra pedrinha no sapato são as línguas. Os linguistas tentam de todas as formas explicar o surgimento e suposta "evolução" das línguas, mas para o que crê na Palavra de Deus tudo é muito simples: Deus criou Adão como um ser falante. Adão não precisou fazer um curso de idiomas para aprender a falar uma língua, ele foi criado falando e Eva também. Todos nascemos com capacidade de comunicação e de falar uma língua, mas agora precisamos aprender porque esta é mais uma das consequências do pecado. Quem estuda comunicação de bebês sabe que eles nascem com uma linguagem universal de gestos, expressões e sons, porque faz parte de seu hardware se comunicarem. Independente de ser um bebê chinês ou brasileiro, eles falam uma mesma língua de símbolos antes de serem ensinados no idioma de seu país.

Ao longo dos séculos até depois do dilúvio todos os seres humanos falavam aquela mesma língua, e creio que nem sotaques diferentes eles tinham porque se recusaram a se espalharem pelo mundo, como Deus havia ordenado a Adão e depois a Noé. Foi quando os homens não só se recusaram a se espalhar pela terra, mas a fincar uma torre para centralizar ali sua presença, que Deus confundiu suas línguas criando assim uma variedade de idiomas, nações e culturas. Se você acha linda a diversidade linguística e cultural no mundo entenda que ela é fruto de uma rebelião.

“E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra (Gn 1:28).

“E abençoou Deus a Noé e a seus filhos, e disse-lhes: Frutificai e multiplicai-vos e enchei a terra.” (Gn 9:1).

“E era toda a terra de uma mesma língua e de uma mesma fala. E aconteceu que, partindo eles do oriente, acharam um vale na terra de Sinar; e habitaram ali. E disseram uns aos outros: Eia, façamos tijolos e queimemo-los bem. E foi-lhes o tijolo por pedra, e o betume por cal. E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, e façamo-nos um nome, para que não sejamos espalhados sobre a face de toda a terra. Então desceu o Senhor para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam; e o Senhor disse: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer. Eia, desçamos e confundamos ali a sua língua, para que não entenda um a língua do outro. Assim o Senhor os espalhou dali sobre a face de toda a terra; e cessaram de edificar a cidade. Por isso se chamou o seu nome Babel, porquanto ali confundiu o Senhor a língua de toda a terra, e dali os espalhou o Senhor sobre a face de toda a terra.” (Gn 11:1-9)

Depois de dar toda essa volta, vou tentar ir ao ponto da questão, pois eu queria antes mostrar que não é só o ser humano e a natureza que seguem um curso decadente de corrupção, mas isso acontece também com as diferentes línguas que Deus criou em Babel. Como tudo mais num mundo arruinado pelo pecado, elas seguem o mesmo princípio da Segunda Lei da Termodinâmica. Embora seja uma Lei que fale de troca de calor, ela foi emprestada pela filosofia e outras áreas para explicar coisas como a corrupção crescente do homem e da natureza, que segue uma tendência a ir da ordem para a desordem, do íntegro para o degenerado, do organizado para o caótico. Entendo que essa é também a tendência das línguas.

Quando você começa a observar as características de uma língua antiga, mesmo sem ser um estudioso ou conhecedor, logo percebe que ela é muito mais complexa e elaborada que as línguas modernas. O complexo tendeu ao simples, e no processo perdeu-se muito da forma e significado. Se você viu algum documentário de hominídeos vivendo em cavernas e falando uma língua de "Ugui Ugui Ugui" acreditou numa fábula. Se tivéssemos acesso a um léxico da língua falada por Adão pode ter certeza de que a nova edição do Aurélio viria com capa vermelha de vergonha.

Por isso invejo os que leem a Bíblia em hebraico e grego, porque conseguem enxergar em cores o que vejo em preto e branco. Só para você ter uma ideia vou pegar apenas uma palavra de nossas Bíblias como exemplo: Mundo. Na versão Almeida Corrigida Fiel da Bíblia ela aparece 224 vezes. Mas não sei como faria para contar quantas vezes apareceria no texto grego, porque no grego "mundo" tem mais de um significado. Se em nosso idioma "mundo" geralmente nos leva a enxergar o globo terrestre, repare no que dizem estes versículos:

“Tema toda a terra ao Senhor; temam-no todos os moradores do mundo.” (Sl 33:8).

“Perante a face do Senhor, porque vem a julgar a terra; com justiça julgará o mundo, e o povo com equidade.” (Sl 98:9).

Aqui nosso popular uso da palavra "mundo" assume duas formas, primeiro "terra" e depois "mundo". Se pesquisar as palavras hebraicas usadas no original (e estamos falando aqui do Antigo Testamento), encontrará respectivamente "’erets", no sentido de terra mesmo, a parte sólida do mundo ou lugar, e para "mundo" a palavra "tebel", significando a esfera da habitação do homem. Por isso entendemos que quando "Deus amou o mundo" (Jo 3:16) ele não estava amando um planeta, mas as pessoas que habitam nele, já que  no grego "mundo" aí é "kosmos", que tem o mesmo sentido na expressão hebraica para a esfera dos habitantes da terra.

Para complicar um pouco vamos abrir em Hebreus 1:2, que na ACF diz "A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo.", na ARA "...fez o universo" e na Brasileira, que concorda com a versão de Darby, "...os mundos", no plural. No grego a palavra é "aion", que significa eras ou extensões de tempo. Salvo engano, no grego leríamos "A quem constituiu herdeiro de tudo, por que fez também as eras". E eu sempre achei que o verso estivesse falando de planetas!

E se você já levou um susto aqui, imagine o que vai pensar quando eu disser que "fez" é, no grego, "poieo", que significa, não criar do modo como "no princípio criou Deus os céus e a terra" (Gn 1:1) do nada, que no hebraico é "bara'", mas sim no sentido de autoria. Se entender a frase "O presidente fez seu amigo ministro das finanças" saberá de que estou falando. É claro que Deus é o Criador dos céus estelares e da terra de Gênesis 1:1, mas é também autor das diferentes eras pelas quais o Universo passou e passará.

Quer ver onde mais mundos não são mundos, ao menos do modo como eu sempre entendi que fossem planetas? Hebreus 11:3: "Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.". Sim, você adivinhou, "mundos" aí é a mesma palavra de Hebreus 1:2, isto é, "aion", ou eras no sentido de extensões de tempo. E tem mais: "criados" no original grego não é exatamente no sentido de se criar algo do nada, como Deus fez em Gênesis 1:1 ("bara" no hebraico), mas no grego é "katartizo", a mesma palavra usada em Mateus 4:21 para dizer que que Tiago e João "remendavam" ou "consertavam" ou "colocavam em ordem" ("katartizo") as redes de seu pai. Então no grego você leria Hebreus 11:3 assim: "Pela fé entendemos que as eras foram colocadas em ordem por Deus". Estranho? Também achei quando vi, mas é o que está lá.

Entender isso ajuda a entender que quando "nosso Senhor Jesus Cristo... se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso" (Gl 1:4 ARA) isto não queria dizer que seríamos levados ao espaço, mas que desejava nos separar da presente era ou estado de coisas. A versão ACF coloca "presente século mau", e a Darby "present evil world" ("presente mundo mau"). Mas no original não é do planeta que está falando. E antes que você me pergunte, "Deus amou o mundo" em João 3:16 significa que Deus amou o "kosmos" em grego, que significa toda a humanidade. Por isso quando nos referimos a alguém que nasceu e foi criado numa grande metrópole com milhões de habitantes, chamamos a pessoa de "cosmopolita", termo também usado a alguém considerado um "cidadão do mundo".

O mesmo vale para 2 Coríntios 4:4 que fala de Satanás como "o deus deste mundo" (Brasileira) ou "god of this world" (“deus deste mundo - Darby) que nada tem a ver com o diabo sendo o mandante do planeta terra. Foi o "kosmos" ou humanidade que rejeitou a Cristo e empoderou o diabo para agir no mundo habitável. Foi desse mesmo "kosmos" ou esfera humana que Jesus falou que Satanás era o príncipe em João 12:31, e por isso o diabo podia dizer daquilo que recebeu 'de mão beijada' da humanidade: "E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero." (Lc 4:6). Quem entregou tudo ao diabo? Aqueles que não quiseram que Cristo fosse seu Rei. "Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um reino e voltar depois... Mas os seus concidadãos odiavam-no, e mandaram após ele embaixadores, dizendo: Não queremos que este reine sobre nós." (Lc 19:12-14).

Se você ainda não se cansou do assunto, vou abusar um pouco mais de sua paciência para analisar a palavra "fundação" que aparece no Novo Testamento, ou como fundação do mundo, fundação, ou fundamento ou alicerce de uma construção. Geralmente seu significado é o de uma base sólida para o que é colocado sobre ela. Mas veja a passagens a seguir e repare também que existe uma distinção importante entre o fato ter acontecido antes da fundação do mundo e desde a fundação do mundo. As coisas relacionadas à Igreja e aos salvos da presente dispensação aparecem como tendo sido fundadas ou concebidas antes, enquanto as que dizem respeito a Israel e aos gentios com promessas terrenas, foram determinadas desde a fundação do mundo. Para ser mais conciso vou publicá-las em parte, se quiser confira em sua Bíblia o contexto:

"...porque tu me amaste antes da fundação do mundo." (Jo 17:24).
"[Deus] nos elegeu nele [em Cristo] antes da fundação do mundo(Ef 1:4).
"O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo." (1 Pe 1:20).

"Publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo." (Mt 13:35).
"Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo." (Mt 25:34).
"Para que desta geração seja requerido o sangue de todos os profetas que, desde a fundação do mundo, foi derramado." (Lc 11:50).
"...embora, certamente, as obras estivessem concluídas desde a fundação do mundo." (Hb 4:3 ARA e Darby; omitida na ACF).
"De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo." (Hb 9:26).
"...esses cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo." (Ap 13:8).
"...cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo" (Ap 17:8).

Em todos os casos a palavra grega para "fundação" é "katabole", que significa "lançamento" ou "concepção". A única outra passagem do Novo Testamento em que a palavra aparece no original nos ajuda a entender que "fundação" aí não tem a ver com criar a partir do nada, como em Gênesis 1:1, mas a conceber: "Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber ['katabole sperma']" (Hb 11:11). No grego a palavra é usada para o momento em que o sêmen masculino é depositado no útero da mulher, por isso o termo único "conceber" de nossa tradução é, na verdade, uma palavra composta no grego, "conceber semente", que Darby traduziu corretamente como "conception of seed" (“concepção de semente”). Juntando tudo, o que Efésios 1:4 diz é que "[Deus] nos elegeu nele (em Cristo) antes da concepção do cosmos [ou esfera da humanidade]".

Agora fica mais fácil de entender que "nosso Senhor Jesus Cristo... se deu a si mesmo pelos nossos pecados, para nos livrar do presente cosmos perverso" (Gl 1:4 - Brasileira), uma vez que a presente esfera da humanidade, antes da qual Deus nos escolheu, é aquela que começou com homem Adão no Jardim do Éden. Jesus não morreu em outro "mundo" ou "aion" ou "era", e nem por outro "mundo" ou "kosmos" ou esfera da humanidade, ainda que os fósseis indiquem a existência de outros seres vivos neste planeta em eras imemoriais muito antes da nossa. "Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram." (Rm 5:12).

Evidentemente "mundo" aqui também é "kosmos", a esfera da humanidade, mesmo porque antes de Adão e Eva já existia no jardim do Éden um anjo pecador, Satanás, travestido de serpente. E morte em Romanos está diretamente associada à morte do homem, não só física, pois se assim fosse Adão e Eva teriam morrido imediatamente ao comerem do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Portanto é morte no "kosmos" (mundo) atual na "aion" (era) atual, não em eras passadas de onde vêm os fósseis.

Lucas 18:30 fala de um "mundo por vir", e aí é "aion" ou "era". Por isso é bom entende que vivemos no presente "mundo" no sentido de "aion" ou "era" que teve início em Adão, esperamos o "mundo por vir" ou uma "era" futura, mas a Bíblia fala muito pouco de eras passadas. Mas entendo que elas existiram pelos indícios deixados na Palavra de Deus. Como bônus, deixo para você a expressão inglesa "eons ago", que se traduz "há eras" ou "eras atrás", claramente emprestada do grego "aion".

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana