As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Posso usar maquiagem e pintar as unhas?



https://youtu.be/JZ1M1d27gnE

Você escreveu contando que frequenta há anos uma congregação que ensina salvação pelo batismo, frequência ao templo e obras da Lei, cujos membros dizem receber revelações diretamente do Espírito Santo como se fossem pão quente saído do forno. Com tudo isso você ficou em dúvida se poderia perder sua salvação por pintar as unhas ou usar maquiagem.

Você conta ainda que depois que começou a frequentar essa denominação desenvolveu síndrome do pânico e vive em constante pavor da morte e do inferno, o que tem afetado em muito sua vida. Com o tempo você passou a acreditar que quanto mais dura e rígida for a doutrina de uma igreja, maiores as chances de se alcançar a salvação, mas você confessa não ser capaz de seguir todas as doutrinas dessa igreja.

As suas angústias são as mesmas de muitas pessoas sinceras que me escrevem contando da pressão e terrorismo psicológico que sofrem dentro desse sistema religioso e de outros igualmente legalistas e exclusivistas. Hoje muitos saem dessas igrejas precisando de tratamento psiquiátrico por conta das ameaças de fogo e enxofre para quem não reza segundo o seu catecismo. Isso quando a pressão não acaba levando ao desespero, à devassidão e até ao suicídio. Digo devassidão pois alguns, depois de caírem em um pecado grave e receberem dos membros dessa organização uma sentença de perdição eterna sem possibilidade de perdão, mergulham na bebida, drogas e prostituição.

Quando você está dentro de um sistema assim, de duas, uma: ou acaba sofrendo de problemas psicológicos por não ser capaz de lidar com o jugo colocado sobre você, ou se acomoda e vira um fariseu hipócrita posando de justo, fiel e obediente. Jesus denunciava pessoas religiosas assim: "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia." (Mt 23:27). Felizmente você está sentindo essa angústia, o que demonstra que não é como outros que vivem ali mostrando "boa aparência na carne" (Gl 6:12)..

Os Gálatas eram cristãos que estavam sendo influenciados por judaizantes legalistas, que os obrigavam a limpar "o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de iniquidade" (Mt 23:25). Isso incluía serem obrigados a se circuncidarem, que era uma ordenança da Lei que incluía eliminar a cobertura de carne do prepúcio do órgão sexual masculino. No Novo Testamento entendemos que aquilo não tinha qualquer efeito real na vida da pessoa, mas era uma figura que representava exteriormente aquilo que deveria acontecer no interior, ou seja, a eliminação da influência da carne na vida do crente. Paulo deixa claro que os que insistiam em aplicar esta e outras ordenanças da Lei mosaica só estavam interessados na aparência.

"Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. Porque nem ainda esses mesmos que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne. Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura." (Gl 6:12-15).

Portanto entenda que a vaidade da qual acusam você está realmente no coração daqueles que se orgulham de se vestir de uma determinada maneira, pois a vaidade pode estar no coração do religioso independente do tipo de roupa, cabelo ou falta de enfeites visíveis. Gosto de lembrar a lenda do guru indiano que vivia no palácio do marajá perturbando sua consciência por causa de sua riqueza. O guru queria que o marajá abrisse mão de seu palácio e de sua riqueza e vivesse uma vida simples como a do guru, que só possuía uma calção para vestir e uma cuia para comer.

Um dia, enquanto o marajá ouvia paciente as acusações de materialismo feitas pelo guru, um grande incêndio irrompeu no palácio e todos precisaram correr, salvando apenas suas vidas, nada mais. Do lado de fora o marajá olhava entristecido para toda sua riqueza sendo transformada em cinza, mas o guru corria de um lado para o outro insistindo que as pessoas tentassem apagar o incêndio de qualquer maneira. O marajá estranhou aquilo e perguntou a razão de tamanho desespero. Afinal, disse ele ao guru: "Santo homem, acabei de perder tudo e a partir de hoje sou um homem pobre como você. Mesmo assim não estou desesperado, mas resignado com minha desgraça. Por que você está aflito?". O guru explicou o motivo de sua aflição: "Esqueci minha cuia lá dentro!".

Quero tranquilizá-la dizendo que sua salvação não tem nada a ver com o que você faz ou deixa de fazer, mas com o que Cristo fez. Você a recebe totalmente por graça, que é um favor imerecido, e nem mesmo é você quem a conserva válida até morrer ou Cristo voltar. É ele que não deixará que coisa alguma abale essa posição em que ele coloca o crente. Jesus é quem garante que não é você quem conquista a vida eterna, mas é ele quem a dá, e também fala da garantia eterna e imperdível dessa salvação: "As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; e dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mãoMeu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai." (Jo 10:27-29). 

Se alguém ensinar que sua salvação depende da roupa que você veste, de algum ritual de batismo, de pertencer a uma determinada congregação ou de qualquer coisa que venha de você, essa pessoa (ou igreja) nunca conheceu o evangelho verdadeiro da graça. Se a salvação fosse por mérito Cristo não precisaria ter vindo morrer. Nada podemos fazer por nós além de crer no Salvador e recebermos dele a certeza de vida eterna. "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie" (Ef 2:8-9).

Jesus também assegurou que a vida eterna é algo que você recebe e tem agora mesmo em vida, e não uma vã esperança de que no final Deus venha a julgar você para saber se merece o perdão de seus pecados. Ao contrário, o crente nem sequer entrará em juízo: "Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida." (Jo 5:24). 

Dentre os muitos erros desse sistema de doutrinas que aprisionou você e causou toda essa inquietude, está a leitura e meditação na Palavra que não é encorajada, dando-se maior valor às supostas revelações instantâneas apresentadas nos cultos. A falta de apreço pela Palavra de Deus chegou a tal ponto que recentemente a organização excluiu ou alterou letras de hinos que diziam que a Bíblia é a Palavra de Deus, trocando pela afirmação errônea de que a Bíblia apenas contém a Palavra de Deus.

Assim fica mais fácil de explicar, caso alguém venha a contestar que alguma doutrina ou costume ensinado ali ou "profetizado" não esteja de acordo com a Bíblia. Basta dizer que aquela passagem em particular não é Palavra de Deus, mas meramente palavra de Moisés, Josué, Davi, Paulo, Pedro etc. Esse truque dá até para usar nos evangelhos para as palavras que Jesus falou. Basta dizer que aquilo não foi o próprio Jesus quem escreveu, portanto não é a palavra dele, mas sim a de Mateus, Marcos, Lucas e João, que escreveram o que acharam que Jesus teria dito.

Ali se acredita que somente o batismo que seus membros promovem é verdadeiro e só os batizados assim podem ser salvos. Com isso fecham os portões do céu pelo período de quase dois mil anos, já que a organização só passou a existir no início do século 20. Antes disso a "graça" e o "batismo verdadeiro" que alegam possuir não teriam sido possíveis. Essa religião faz também uma estranha distinção entre saudar um irmão com "a paz de Deus" e "a paz do Senhor", nunca usando esta segunda forma por alegarem que há muitos senhores, enquanto só existe um Deus.

Ora, será que alguém não é capaz de discernir de que Senhor está falando quando diz "a paz do Senhor"? Em minha cidade tenho um amigo chamado Jesus e sei bem que quando oro ao Senhor não é com esse amigo que estou falando. Se essas pessoas lessem a Bíblia, e não um versículo isolado, veriam que logo após a Palavra de Deus dizer que há muitos deuses e muitos senhores, ela deixa claro quem são o Deus e Senhor para o crente: "Porque, ainda que haja também alguns que se chamem deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores), todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele." (1 Co 8:5-6). 

Alguns dessa seita costumam me escrever fazendo perguntas curiosas, do tipo: "Só posso dormir vestido?", "Não posso ir à praia?", "Não posso usar bermudas?", "Posso andar sem camisa?", "Só posso orar de joelhos?". Seria motivo de riso se não fossem justamente regras assim que levam muitos ao desespero, principalmente se você morar em uma região quente demais, se trabalhar de salva-vidas numa praia, se for carteiro no Brasil ou policial na Austrália (onde o uniforme são bermudas) etc. A falta de estímulo para que leiam a Bíblia leva a esse tipo de ignorância que não sabe que Paulo e Silas na prisão não oraram de joelhos, pois estavam com os pés presos a um tronco no chão.

"E, havendo-lhes dado muitos açoites, os lançaram na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança. O qual, tendo recebido tal ordem, os lançou no cárcere interior, e lhes segurou os pés no tronco. E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam." (At 16:23-25).

Muitos dessa religião me perguntam se podem ler a Bíblia sem camisa ou de bermudas. Ora, a fé vem pelo ouvir e o ouvir (a capacidade de ouvir) pela Palavra de Deus. Quando lemos a Bíblia estamos ouvindo a voz de Deus a nos falar. Você conseguiria imaginar um "deus" tão limitado que só conseguisse falar com as pessoas se elas estivessem vestidas de uma determinada maneira? Esse "deus" foi inventado por religiões que colocam mil restrições para as pessoas se aproximarem dele. São como aqueles discípulos sem noção que desejavam impedir os meninos de se aproximarem de Jesus.

Sempre que alguém disser a você que Deus não poderá fazer algo por você pode ter certeza de que é alguém querendo usurpar o poder que pertence a Deus; é alguém que quer se tornar o seu "deus" para você precisar recorrer a ele sempre que tiver necessidade, como se ele fosse um porteiro do céu que decide quem pode ou não falar com seu chefe. Será que Isaías deixou de ser profeta, de falar com Deus ou ouvir a voz dele, enquanto andou nu durante três anos? "Então disse o Sernhor: Assim como o meu servo Isaías andou três anos nu e descalço." (Is 20:3).

Pense nas muitas pessoas que são pegas por um tsunami, por uma enchentes ou enxurrada, e são despidas pela força das águas. Estariam elas impedidas de pedir por socorro a Deus, a menos que encontrassem alguma roupa decente entre os destroços para vestir? Quando morava no interior de Goiás eu vi os passageiros e o piloto de um avião bimotor acidentado saírem nus dos destroços, com seus corpos queimados. Eles morreriam nos dias que se seguiram. Aí eu pergunto: Teriam eles ficados impedidos de clamar a Deus por terem perdido suas roupas nas chamas?

De acordo com essa religião, que ensina que você não pode ler a Bíblia ou orar a menos que esteja bem vestido, pessoas como as que citei estariam em uma área sem conexão direta com Deus e sem condições de clamarem por auxílio. Não posso imaginar maior crueldade do que um ensino assim. Meu Salvador morreu despido, e na cruz não apenas intercedeu por seus algozes e também clamou a Deus. Para esses fariseus Jesus perdeu ali sua conexão por não estar de terno e gravata.

Fuja dessa religião que coloca empecilhos em sua comunhão com Deus, em sua liberdade para ler a Bíblia onde e como bem entender, e principalmente em sua certeza de uma salvação eterna recebia por graça, e não por algum batismo inventado na primeira década do século 20. Nem pense que você pode ser salva por frequentar algum templo construído por homens ou pela submissão às profetadas de quem pensa estar recebendo um pão quente de revelação da parte do Espírito Santo de Deus. Não faltam passagens na Bíblia para denunciar a maldade envolvida em doutrinas assim. O Senhor, isso mesmo, aquele que morreu e ressuscitou para nos dar a paz, não foi nem um pouco politicamente correto ao denunciar esse tipo de hipocrisia:

"Hipócritas, bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo: Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens. Ai de vós, doutores da lei, que tirastes a chave da ciência; vós mesmos não entrastes, e impedistes os que entravam." (Mt 15:7-9; Lc 11:52).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana