As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

O sangue de Jesus e' incapaz de limpar pecados graves?



https://youtu.be/RFpmAfgpYRg

Você citou um texto de Joseph Smith, o fundador da Igreja dos Santos dos Últimos Dias e queria saber se existe alguma verdade em sua afirmação. Segundo você ele ensina que "existem certos pecados tão nefandos que o homem pode cometer, que colocarão o transgressor além do poder de expiação de Cristo. Se forem cometidas tais ofensas, aí o sangue de Cristo não o limpará de seus pecados, mesmo que se arrependa. Por isso, sua única esperança é ter o próprio sangue em expiação, na medida do possível, em favor próprio. Isto é doutrina escriturística e ensinada em todas as obras padrão da Igreja." (Doutrinas de Salvação, vol. I, p. 146, Joseph Smith).

Eu não sabia que  a audácia desse anticristo chegava a tal ponto, de chamar de imperfeito o perfeito sacrifício do único Homem perfeito que já pisou este mundo. O que ele está dizendo é que o Filho de Deus, o perfeito Deus e Homem vindo em carne, seria incapaz, com seu sangue derramado, de limpar certos pecados, cabendo então ao imperfeito ser humano pecador contribuir com seu próprio sangue impuro para consumar a obra da qual Jesus dissera na cruz: "Está consumado" (Jo 19:3).

Sinto que você tenha perdido trinta e cinco anos de sua vida seguindo uma mentira. Joseph Smith, assim como outros falsos profetas de sua laia, era um anticristo que negava a divindade de Jesus e sua obra. Portanto meu conselho é que destrua toda literatura desse autor e sua religião porque são como veneno de rato. Embora eu nunca tenha ido a uma igreja dessa organização, possuía um "Livro de Mórmon" que ganhei de dois "elders" ou "anciãos" dessa igreja que não deviam ter muito mais de dezoito anos. O veneno de rato pode até ter milho, que é alimento. Mas mesmo que seja 99% milho, o 1% de estricnina é suficiente para matar. Joguei fora esse livro junto com outros duzentos de minha biblioteca de religiões orientais, magia, ocultismo, esoterismo e outros ismos.

Ao contrário do que afirmou Joseph Smith, nada de nós pode servir para nossa salvação ou expiação de nossos pecados, nem mesmo nosso sangue impuro. Se pudesse, Deus não precisaria prover seu Cordeiro puro e sem pecado. Se Jesus tivesse morrido para expiar apenas os pecados menos graves, deixando os mais graves sob nossa responsabilidade, seríamos um "salvador" maior e mais eficaz do que o próprio Filho de Deus. Me vêm à mente duas perguntas retóricas são seguidas de silêncio por não existir resposta possível em nós mesmos:

"Quem poderá dizer: Purifiquei o meu coração, limpo estou de meu pecado?" (Pv 20:9), e "Pode, acaso, o etíope mudar a sua pele ou o leopardo, as suas manchas? Então, poderíeis fazer o bem, estando acostumados a fazer o mal." (Jr 13:23).

Quando o assunto é a salvação do pecador tudo vem de Cristo e por graça, que é um favor imerecido. Ninguém entrará no céu por ter ajudado Jesus a fazer sua obra. Alguns, como esse falso profeta, ensinam essa bobagem de o cristão ter de pagar com boas obras ou com seu próprio sangue por alguns pecados.

Você ficará surpreso de saber que até entre os chamados evangélicos há os que acreditem que Cristo só pagou alguns pecados, ficando outros para o crente pagar com boas obras e sofrimento aqui na terra, inclusive em uma suposta passagem pela Grande Tribulação. O catolicismo inventou até uma ante-sala para o céu no pós-morte que mais se assemelha a uma sala de torturas chamada "Purgatório".Tudo isso só depõe contra a perfeição da obra de Cristo, sua morte e ressurreição.

Todavia, a Palavra de Deus ensina claramente que "se confessarmos os nossos pecados, ele [Jesus] é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça... O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras... Aquele que nos amou e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados... e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado... Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão [retirada] dos pecados... Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça... Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira." (1 Jo 1:9; Tt 2:14; Ap 1:5; 1 Jo 1:7; Cl 1:14; Ef 1:7; Rm 5:9).

Repare que até os pecados cometidos na ignorância, ou seja, no passado e antes da vinda de Cristo, também foram perdoados por aqueles que colocaram sua fé em Deus que proveria uma solução ou Cordeiro perfeito para morrer no lugar do pecador. "[Cristo] a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos." (Rm 3:25). Todos os sacrifícios, desde o que foi oferecido por Deus no Jardim do Éden para fazer roupas de pele para Adão e Eva, e também o que Abel ofereceu depois, além dos milhões de animais sacrificados que se seguiram, apontavam para isso.

Ao crer em Jesus como seu Salvador você é totalmente perdoado de todos os seus pecados, pois todos eles foram lançados sobre ele lá na cruz. Antes que me pergunte se isto inclui também os pecados futuros, devo lembrá-lo de que quando Jesus morreu, todos os seus pecados eram futuros, pois você nem sequer existia. Foi ele, e somente ele, quem levou "em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados." (1 Pe 2:24).

Você só pode ser salvo pela fé em Cristo e na obra que ele consumou e afirmou ter sido consumada.  "E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito." (Jo 19:30). Uma vez salvo, Deus coloca você em uma nova posição, ressuscitado com Cristo nos lugares celestiais e co-herdeiro com ele de todas as bênçãos celestiais. Deus passa a enxergar você de forma absoluta, e não relativa; ele não irá mais chamá-lo de "pecador" porque seria impossível enxergar alguém ainda nessa posição depois de você passar a ser visto, por Deus, em Cristo. Veja o que você e eu já somos e temos em Cristo neste exato momento:

"[Deus] nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo... e nos predestinou para filhos de adoção... em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas... E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados... e nos ressuscitou juntamente com ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus." (Ef 1:3, 5, 7; 2:1, 6). Tente apontar nestas passagens alguma participação do pecador nessa obra. Não vai encontrar.

Todavia, enquanto aqui ainda estamos em um corpo de carne, estamos sujeitos a todas as imperfeições causadas pelo pecado. É como se fossemos um ex-alcoólatra vivendo com um fígado destruído pela bebida. Aguardamos apenas o momento quando deixaremos esta condição precária e passageira para assumirmos de vez a posição que Cristo já tornou nossa graças ao seu sacrifício.

O que nos garante que a qualquer momento deixaremos esta condição para desfrutar de nossa posição é o Espírito Santo que recebemos quando cremos. Quando você coloca um selo numa carta, este é a garantia de que ela chegará ao destino. O selo já foi pago, comprovando que a questão foi resolvida, e ele é colado no envelope de modo a não sair mais. Ele viajará junto com a carta.

Assim somos nós em Cristo... "em quem também vós estais, depois que (1) ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, (2) tendo nele também crido, fostes (3) selados com o Espírito Santo da promessa... Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus." (Ef 1:13; Rm 8:1 ARA).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)


Mais acessadas da semana