As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Esperar pela vida futura causa depressão?



https://youtu.be/3X451CVEHpU

Você escreveu que sofre de depressão e que isso "realmente inferniza a vida, pois muda a perspectiva. A vida perde o sabor aquilo que era doce agora é amargo. Não tem mais cor, há desinteresse, tédio, falta de vontade, vigor e força. A depressão é cinza e turva a visão de quem tem essa doença. Não há futuro, só um presente penoso e ás vezes incerto. É isso o que eu sinto. E eu confesso que é maravilhoso ter a certeza da salvação, contemplar a Glória de Cristo. Mas estou confusa.".

Há quem diga que depressão é se ocupar demasiadamente com o passado, estresse é a ocupação exagerada com o presente, e ansiedade aquilo que dá em quem fica muito preocupado com o futuro. Será que o cristão deveria viver assim? Tirando o lado clínico da depressão, pois em muitos casos ela é resultado de uma disfunção química que leva a distúrbios do pensamento, não acredito que um cristão deva alimentar o sentimento de depressão. Há muitos anos eu disse à minha namorada na época que estava na fossa e ela perguntou: "E o que tem na fossa é bom?". Nunca me esqueci daquilo.

Realmente não existe nada de bom em uma fossa, e quem já viu uma transbordar pelo excesso de excrementos sabe de que estou falando. Então por que insistir em ficar lá? Alguém poderá alegar que é por não existir meios de fugir, mas quando entendemos que Cristo já resolveu nosso passado, cuida do presente e é a mais brilhante perspectiva em nosso futuro, não deveríamos nos ater a nenhuma das dificuldades de cada tempo.

O sentimento do cristão pode até se assemelhar ao de um depressivo, já que não vê mais esperança aqui nessa terra e não vê a hora de estar junto ao Pai. Mas isso é uma análise muito superficial daquilo que deve ser o sentimento do cristão. Você disse estar deprimida mesmo conhecendo a Verdade que é o próprio Jesus, e que não deve depositar qualquer esperança neste mundo e estar totalmente dependente do Pai. Mas ainda assim se sente corroída por dentro.

Eu me sinto corroído por dentro quando paro para olhar para dentro. Aí me dou conta de estar me ocupando com um com quem não deveria me ocupar: Eu mesmo. Como já disse, a depressão pode ser consequência de disfunções químicas do organismo, por isso é sempre bom consultar um médico. Mas a certeza da salvação e de que a qualquer momento estaremos com o Senhor não deveria causar depressão como parece ser sua ideia, muito pelo contrário.

Saber que esta vida é volátil e efêmera, e que nosso Lar não é aqui, não deveria servir de combustível para a depressão. Ao contrário, deveria causar em nós um ânimo ainda maior de servir ao Senhor no breve tempo que ainda nos resta aqui, de anunciar a outros o seu amor, de levar mais pessoas a conhecerem sua maravilhosa graça.

Pense em alguém no aeroporto prestes a embarcar que se lembrou de que tem pouco tempo para comprar presentes para toda a família. Ele não vai ficar sentado se lamentando, mas vai correr de um lado para outro, de loja em loja, escolhendo o que existe de melhor para levar para os seus. A certeza da Salvação e do embarque iminente para o céu não nos leva ao marasmo e depressão, muito pelo contrário: gera em nós um senso de urgência.

E, chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: NEGOCIAI ATÉ QUE EU VENHA." (Lc 19:13).

Um bom texto para entendemos a atitude que devemos ter neste exílio em que vivemos no mundo, enquanto aguardamos nossa ida para nosso lar celestial, é a carta que Jeremias enviou aos judeus cativos que estavam habitando em Babilônia. Eles tinham tudo para estarem deprimidos. Estavam exilados, fora de sua amada Jerusalém, eram ali cidadãos cativos e de segunda categoria, tinham seus pensamentos no lar da terra prometida, mas nada disso deveria desanimá-los. Pelo contrário, a carta que Deus inspirou Jeremias a escrever a eles mostrava que deviam ser ativos e produtivos enquanto estivessem ali aguardando sua libertação.

"Assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel, a todos os do cativeiro, os quais fiz transportar de Jerusalém para Babilônia: Edificai casas e habitai-as; e plantai jardins, e comei o seu fruto. Tomai mulheres e gerai filhos e filhas, e tomai mulheres para vossos filhos, e dai vossas filhas a maridos, para que tenham filhos e filhas; e multiplicai-vos ali, e não vos diminuais. E procurai a paz da cidade, para onde vos fiz transportar em cativeiro, e orai por ela ao Senhor; porque na sua paz vós tereis paz. Porque assim diz o Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel: Não vos enganem os vossos profetas que estão no meio de vós, nem os vossos adivinhos, nem deis ouvidos aos vossos sonhos, que sonhais; porque eles vos profetizam falsamente em meu nome; não os enviei, diz o Senhor. Porque assim diz o Senhor: Certamente que passados setenta anos em Babilônia, vos visitarei, e cumprirei sobre vós a minha boa palavra, tornando a trazer-vos a este lugar. Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração. E serei achado de vós, diz o Senhor, e farei voltar os vossos cativos e congregar-vos-ei de todas as nações, e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o Senhor, e tornarei a trazer-vos ao lugar de onde vos transportei." (Jr 29:4-14).

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana