As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Esse pregador diz que as profecias já se cumpriram. É verdade?



https://youtu.be/buSvW5MB0bo

Você sugeriu que eu publicasse algo sobre João 21:22, onde Jesus diz a Pedro: "Se eu quiser que ele fique até que EU VENHA". Segundo você, a necessidade de esclarecimento a esse respeito existe porque no Youtube um pregador usa dessa e outras passagens para afirmar que o Apocalipse já teria se cumprido no ano 70. Por isso ele conclui que não haveria nem o arrebatamento, nem a grande tribulação.

A ideia de que as profecias já teriam se cumprido não é nova, ela é chamada de preterismo e é compartilhada por todas as religiões católicas e pela maioria das protestantes. Geralmente são as mesmas que professam a Teologia do Pacto e não entendem o dispensacionalismo. O preterismo supõe que a grande maioria das profecias (ou todas) teriam se cumprido na destruição de Jerusalém (em 70 dC). Já escrevi e gravei algo sobre o assunto nos links no final. Mas esse não é o maior problema desse pregador que você citou, pois um entendimento equivocado da profecia não é algo tão grave quanto as heresias dele envolvendo a Pessoa de nosso Senhor Jesus Cristo.

O pregador que você mencionou tem problemas sérios, não só com doutrina, mas também com a língua portuguesa por não saber diferenciar um pronome na segunda pessoa do singular com outro na segunda pessoa do plural. Ao supor que Jesus falava em linguagem figurada ao Sumo-Sacerdote, e não de eventos factuais, ele argumenta que tudo aquilo já estava acontecendo no tempo de vida do Sumo-Sacerdote, já que ele não estaria vivo se aquilo fosse um evento futuro. A passagem é esta:

"E, levantando-se o sumo sacerdote, perguntou a Jesus: Nada respondes ao que estes depõem contra ti? Jesus, porém, guardou silêncio. E o sumo sacerdote lhe disse: Eu te conjuro pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus. Respondeu-lhe Jesus: TU o disseste; entretanto, eu VOS declaro que, desde agora, [VÓS] VEREIS o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu. Então, o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou! Que necessidade mais temos de testemunhas? Eis que ouvistes agora a blasfêmia!" (Mt 26:62-65).

Quando o Sumo-Sacerdote exige que Jesus diga se é o Cristo, neste momento Jesus responde primeiro ao Sumo-Sacerdote usando o pronome na segunda pessoa do singular: "TU o disseste". Ele assim confirmava a indagação do Sumo-Sacerdote como sendo real, isto é, ele era mesmo o Cristo. Mas em seguida sua fala é dirigida, não especificamente ao Sumo-Sacerdote, e sim ao povo judeu em geral, pois o pronome pessoal passa para a segunda pessoa do plural: "VOS declaro que, desde agora, ´VÓS] VEREIS o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu.". Isso ainda irá se cumprir.

Esse pregador tem muita audiência por atender a uma parcela de pessoas desiludidas com as religiões convencionais (embora ele mesmo acabou criando sua própria denominação) e por bater forte nas denominações e seus pastores. Além disso ele é um bom ator e veemente em suas afirmações. Sua audiência fica mesmerizada por sua performance de gritos e gestos, e não percebe o quanto de má doutrina existe nos bastidores de sua fala.

A ideia que têm alguns decepcionados com religião é a de que se alguém critica igrejas e pastores esse alguém está certo. Mas é melhor ir "devagar com o andor porque o santo é de barro", como no ditado popular, e esse pregador é tão barro quanto eu e você. Então é preciso analisar não só suas críticas às religiões, mas o que mais ele professa, pois não basta você sair de um sistema religioso para ficar isento de má doutrina. Sair para associar-se a algum grupo que, mesmo sem denominação ou clero instituído, professe má doutrina é como "sair da frigideira para o fogo", só para não perder o costume dos ditados populares.

A falta de distinção que ele faz ao misturar Pai, Filho e Espírito Santo me faz acreditar que ele seja Unitariano, alguém que acredite que Pai, Filho e Espírito Santo sejam todos uma só Pessoa, negando assim a verdade da Trindade. Os que pensam assim criam uma dúvida quanto à sanidade de Jesus, já que repetidas vezes nós o encontramos nos Evangelhos orando ao Pai. Na visão unitariana ele estaria falando consigo mesmo.

Quando o mágico faz o truque, sugiro que não olhe para a mão que ele insiste em mostrar, olhe para a outra que é onde ele está escondendo as coisas. Esse pregador bate tanto na tecla anti-organizações e anti-pastores que muitos não percebem o que está na outra mão desse "mágico", que são doutrinas bastante perniciosas. Muitos padres e pastores de religiões cristãs fundamentalistas estão mais fundamentados na verdade das Escrituras do que ele, e vou dar um exemplo de uma de suas aberrações.

Em um de seus vídeos ele afirma que Deus teve três corpos, o que já denota não fazer distinção entre as Pessoas da Trindade por achar que Pai, Filho e Espírito Santo são uma mesma coisa. O Pai e o Espírito Santo nunca tiveram um corpo humano, apenas o Filho teve e continua a ter agora no céu, depois de ressuscitado. Jesus está lá em um corpo tangível de carne e ossos.

Mas o pregador diz que Deus teria assumido um corpo em três ocasiões diferentes, tendo vindo em carne na pessoa de Melquisedeque antes de fazer o mesmo na pessoa de Jesus, sem dizer o que teria acontecido com esse suposto corpo físico de Melquisedeque.

O detalhe é que em nenhum lugar a Bíblia diz que Melquisedeque era o Senhor, como antes é dito, quando o Senhor apareceu em forma corpórea a Abraão em Gênesis 18 e comeu com ele. Mas ali era uma aparição, como era também dos anjos que o acompanhavam, mas não a encarnação do Filho de Deus que se deu uma única vez nos evangelhos. Se Melquisedeque fosse Jesus encarnado ele teria de morrer para Jesus voltar a vir em carne nos Evangelhos, o que é um pensamento absurdo. Perguntei ao "Concise Bible Dictionary" quem foi Melquisedeque e esta foi a resposta:

"Melquisedeque foi Rei de Salém e sacerdote do mais alto Deus. Ele veio ao encontro de Abraão depois de ter resgatado Ló e os que foram levados com ele. Melquisedeque trouxe pão e vinho, e abençoou Abraão, e Abraão deu-lhe os dízimos de tudo. Ele era um tipo de Cristo como sacerdote real: "Rei da justiça e rei da paz", como Cristo será no Milênio. Melquisedeque era um sacerdote de uma ordem totalmente diferente daquela de Aarão, que passava de pai para filho. Não há menção de seus progenitores, nem de qualquer descendente: "sem pai, sem mãe, sem genealogia; não tendo princípio de dias nem fim de vida", sendo assim um belo tipo do Filho de Deus, que foi chamado por Deus para ser "sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque". Nada é dito sobre qualquer sacrifício oferecido por Melquisedeque a Deus: ele, de fato, trouxe de Deus aquilo que simboliza vida e alegria (cf. João 6:51; 2:1-10), e abençoou aquele que tinha as promessas. Então, quando Cristo vier, não será para afastar o pecado pelo sacrifício; mas para refrigério e bênção de Seu povo. A bênção é o que caracteriza o sacerdócio de Melquisedeque em Cristo. Gn 14: 18-20; Sl 110:4; Hb 5: 6, 10;  6:20; 7:1-21."

Portanto Melquisedeque foi uma pessoa real que tipificava o Cristo que havia de vir, como foram muitos outros personagens do Antigo Testamento. Mas o que esse pregador diz é que Jesus teria já vindo ao mundo como Melquisedeque, depois como Jesus, e que agora a Igreja seria o "terceiro corpo de Deus", como ele menciona confundindo as Pessoas da divindade. Ele faz assim uma confusão enorme entre os tipos de Cristo no Antigo Testamento, sua vinda em carne nos Evangelhos, e a formação um só corpo formado por aqueles que agora creem nele, que é a Igreja.

O problema com essa ideia é que o corpo de carne e ossos de Jesus não deixou de existir e está no céu glorificado, ao mesmo tempo que a Igreja existe na terra, não como um corpo de carne e ossos, mas com o coletivo dos salvos por Cristo. Na terra a Igreja é corpo de Cristo porque funciona assim mesmo, como os membros de um corpo que deve executar os comandos vindos da Cabeça, no caso o próprio Cristo no céu. Mas no céu, em Apocalipse e após o arrebatamento, não encontramos a Igreja sendo chamada de corpo de Cristo, e sim identificada como Noiva (antes das bodas) e Esposa do Cordeiro (depois das bodas). Neste sentido aquela que era Noiva será feita então una com seu Noivo para toda a eternidade.

Como desgraça pouca é bobagem, e o erro nunca anda só, é do mesmo pregador a ideia de que a ceia não deve ser celebrada e de que antes de Cristo os espíritos dos mortos ficavam no túmulo enterrados com seus corpos. Você deve estar curioso de saber quem é tal pessoa, mas não serei eu a fazer propaganda dele, portanto fica aqui isto apenas de alerta. Se encontrar alguém pregando essas bobagens, fique bem longe dele.

https://www.respondi.com.br/2013/06/as-profecias-ja-se-cumpriram_1.html

https://www.respondi.com.br/2009/03/mateus-24-marcos-13-e-lucas-21-ja.html

https://www.respondi.com.br/2016/06/jesus-amava-mais-joao-que-aos-outros.html

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana