As ideias aqui não são originalmente minhas, mas são fruto do que tenho aprendido da Palavra de Deus fora dos sistemas denominacionais com irmãos congregados ao nome do Senhor e também com autores de outras épocas que congregavam assim, como J. G. Bellett, C. H. Brown, J. N. Darby, E. Dennett, W. W. Fereday, J. L. Harris, W. Kelly, C. H. Mackintosh, A. Miller, F. G. Patterson, A. J. Pollock, H. L. Rossier, H. Smith, C. Stanley, W. Trotter, G. V. Wigram e muitos outros. Uma lista completa em inglês você encontra neste link.
ATENÇÃO: POR FALTA DE TEMPO SÓ RESPONDEREI PERGUNTAS INÉDITAS. NÃO RESPONDO NO WHATSAPP.
PESQUISE assunto +mario persona NO GOOGLE PARA VER SE JÁ EXISTE RESPOSTA.

Posso usar tiara turbante?



https://youtu.be/0lLQEH_vFHY

Você escreveu dizendo que viu um vídeo no YouTube alertando o povo de Deus a não usar o adereço usado por uma personagem de novela, o chamado "tiara turbante", porque seria um objeto da umbanda e consagrado a um orixá. Sempre vai ter alguém fazendo vídeos no YouTube para aterrorizar os cristãos. Estamos na era do "terrorismo psicológico cristão". Pergunto algo até mais radical: Um cristão com fome poderia comer o frango com farofa que encontrou numa encruzilhada em um trabalho de macumba? Se não estiver estragado poderia sim, porque aquilo não tem qualquer poder sobre o cristão.

Hoje judeus ortodoxos só comem carne de animais sacrificados segundo preceitos do judaísmo. Muçulmanos fazem o mesmo com carnes, e por isso frigoríficos brasileiros que exportam carne de boi ou frango para Israel ou países árabes precisam ter um clérigo supervisionando o abate ou a carne não servirá para consumo. Se eu viajar a um país árabe comerei carne sem qualquer problema, mesmo sabendo que ela foi de certa forma "sacrificada" a Alá. E na Grécia antiga e pagã toda carne era sacrificada ou consagrada a ídolos. Mesmo assim o que a Palavra de Deus nos ensina?

"Comei de tudo o que se vende no mercado, sem nada perguntardes por motivo de consciência; porque do Senhor é a terra e a sua plenitude. Se algum dentre os incrédulos vos convidar, e quiserdes ir, comei de tudo o que for posto diante de vós, sem nada perguntardes por motivo de consciência. Porém, se alguém vos disser: Isto é coisa sacrificada a ídolo, não comais, por causa daquele que vos advertiu e por causa da consciência; consciência, digo, não a tua propriamente, mas a do outro. Pois por que há de ser julgada a minha liberdade pela consciência alheia? Se eu participo com ações de graças, por que hei de ser vituperado por causa daquilo por que dou graças? Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus. Não vos torneis causa de tropeço nem para judeus, nem para gentios, nem tampouco para a igreja de Deus, assim como também eu procuro, em tudo, ser agradável a todos, não buscando o meu próprio interesse, mas o de muitos, para que sejam salvos." (1 Co 10:25-33).

O crente não precisava nem perguntar se as carnes vendidas nos açougues da Grécia pagã eram sacrificadas a ídolos, mesmo porque todas eram. Então ele devia comer sem perguntar, pois nem frango de encruzilhada pode fazer mal a verdadeiro salvo por Cristo. Mas se fosse convidado para comer na casa de um pagão e outro convidado ali chamasse sua atenção para o fato de aquela carne ter sido sacrificada ao ídolo ele deveria se abster de comer. Não por causa de sua própria consciência, mas de algum irmão mais fraco que pudesse ficar escandalizado com aquilo.

Se eu precisar perguntar e investigar cada vez que for comer frango se ele foi ou não consagrado a algum orixá vou precisar parar de comer frango. Como poderei ter certeza de que um determinado frango não foi consagrado? Quem irá garantir que o açougueiro macumbeiro já não tinha consagrado a ave e, por faltar farofa e cachaça, decidiu vendê-la, deixando para fazer o trabalho na encruzilhada numa outra oportunidade? Então o ensino da passagem é o de não colocar tropeço nem para irmãos nem para incrédulos. O complemento deste ensino aparece em Romanos:

"Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. Eu sei e estou persuadido, no Senhor Jesus, de que nenhuma coisa é de si mesma impura, salvo para aquele que assim a considera; para esse é impura. Se, por causa de comida, o teu irmão se entristece, já não andas segundo o amor fraternal. Por causa da tua comida, não faças perecer aquele a favor de quem Cristo morreu. Não seja, pois, vituperado o vosso bem. Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Aquele que deste modo serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens. Assim, pois, seguimos as coisas da paz e também as da edificação de uns para com os outros. Não destruas a obra de Deus por causa da comida. Todas as coisas, na verdade, são limpas, mas é mau para o homem o comer com escândalo. É bom não comer carne, nem beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa com que teu irmão venha a tropeçar ou se ofender ou se enfraquecer. A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus. Bem-aventurado é aquele que não se condena naquilo que aprova. Mas aquele que tem dúvidas é condenado se comer, porque o que faz não provém de fé; e tudo o que não provém de fé é pecado." (Rm 14:13-23).

Mas é preciso ter cuidado porque Satanás pode também querer desviar o crente da fé obrigando-o a andar em algum tipo de lei ditada por incrédulos ou religiosos legalistas. Quando fiz uma busca sobre "tiara turbante" (eu nem sabia o que era) no YouTube encontrei dois canais alertando para isso. Um deles só tem vídeos sensacionalistas, então é o que eu chamo de "Canal Trem Fantasma", cujo objetivo é dar um susto a cada curva para ganhar audiência e vender anúncios.

O outro é de um membro de uma denominação extremamente legalista que ensina que só os batizados ali estão salvos. O título sensacionalista é: "URGENTE! NÃO COMPRE ESSA TIARA DIABÓLICA!". Em ambos os casos nem precisei assistir os vídeos para saber que são puro lixo, e sugiro que você faça o mesmo: Procure ler o rótulo antes de beber do que tem na garrafa. Geralmente esses canais que tem por objetivo arrepiar os cabelos da cabeça, com ou sem tiara turbante, não são bons para "promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem." (Ef 4:29).

Ora, o dinheiro que usamos todos os dias está cheio de símbolos diabólicos, principalmente as cédulas de dólar. A folhinha da parede da cozinha tem pelo menos metade dos meses com nomes de deuses romanos. E se quer saber, não é só a tiara turbante que é usada em rituais das religiões de matriz africana, mas muitas outras peças de roupa, inclusive turbantes inteiros. A questão é que turbantes são usados também por mulheres em tratamento contra o câncer para esconder a calvície. Você quer fazer essas mulheres se sentirem culpadas por isso?

O que dizer das cores, então? Se você usar roupa vermelha e branca alguém do candomblé irá dizer que você é de Xangô. Se usar azul e branco você foi dedicada a Iemanjá. Vestido vermelho e preto? Além de ter mau gosto você será confundida como devota de Exu ou torcedora do Flamengo. Gosta de amarelo você é de Oxum. E agora? Será que por terem as religiões afro sequestrado as cores para seus cultos você só deve sair de casa vestida de roupas transparentes incolores? Ora, aí seu problema será outro e você poderá ser presa por praticar um ato obsceno.

Existe no meio católico e evangélico uma ideia de consagração de objetos que foi emprestada da Lei Mosaica. Nos poucos meses que frequentei uma denominação batista no início de minha conversão, lembro-me de uma irmã me alertando: "Se você usa seu violão para louvar o Senhor não deve usá-lo para tocar música secular porque aquele violão foi consagrado ao Senhor". Se eu fosse seguir aquele conselho eu precisaria comprar outro instrumento para tocar bossa-nova. Essa ideia é resquício da Lei Mosaica e claramente não encontra amparo na doutrina dos apóstolos.

Talvez o melhor mesmo seja não se deixar pautar por novelas e nem por vídeos sensacionalistas de pessoas que nem sequer conhecem o evangelho da graça de Deus, mas querem apenas impor cargas pesadas sobre outros, como faziam os fariseus do tempo de Jesus.

"E, respondendo um dos doutores da lei, disse-lhe: Mestre, quando dizes isso, também nos afrontas a nós. E ele lhe disse: Ai de vós também, doutores da lei, que carregais os homens com cargas difíceis de transportar, e vós mesmos nem ainda com um dos vossos dedos tocais essas cargas." (Lc 11:45-46).

Esta questão toda me faz lembrar de algumas passagens da doutrina dos apóstolos e deixo para você considerar se não está sendo vítima de pessoas "que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo", como no primeiro versículo: "Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; o qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo." (Gl 1:6-7).

Agora esta é importante, porque denuncia onde está o verdadeiro interesse dos "profetas do Apocalipse" e donos de "canais trem-fantasma" no YouTube. Depois de falar da posição inabalável que agora tem o crente em Cristo (e geralmente os donos dos canais de terrorismo psicológico cristão acham que a salvação possa ser perdida), o apóstolo conclui com um alerta contra esse tipo de pessoa:

"Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão, e não ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus. Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: Não toques, não proves, não manuseies? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; as quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne." (Cl 2:16-23).

Repare que as cargas que os "profetas do YouTube" colocam sobre as pessoas vêm com "pretexto de humildade", mas nada mais são do que "carnal compreensão" e de pessoas desligadas da Cabeça do corpo, que é Cristo. São ordenanças mundanas para pessoas que ainda não desfrutam da absoluta certeza de sua salvação e destino eterno.

São sempre proibitivas, do tipo "não toques, não proves, não manuseies" e, apesar da "aparência de sabedoria" que dão aos que as promovem, por passar a ideia de "devoção voluntária, humildade e disciplina do corpo... não são de valor algum senão para a satisfação da carne". Isto mesmo: a carne adora dizer "eu não faço isso ou aquilo" porque isso dá um certo ar de superioridade em relação aos demais.

Para finalizar, já vou avisando que não pretendo usar tiara turbante, mesmo porque não conheço um modelo masculino e eu teria dificuldade de escolher uma cor que não evocasse o candomblé. Se você quiser usar, use, se não quiser não use. Mas se for deixar de usar porque é da mesma denominação daquele que fez o vídeo alertando para não comprar a "tiara diabólica" e acredita que só o batismo naquela organização religiosa é válido, sinto dizer que seu problema é outro, muito pior do que amarrar uma tira de pano na cabeça. Seu problema talvez seja não ter ainda conhecido o genuíno evangelho da graça de Deus e a salvação que está em Cristo, e não em alguma religião ou no seu modo de proceder.

Quanto à novela, se estiver desempregada procurando algo para garantir o leite das crianças sugiro que comece a fabricar em casa as ditas tiaras turbante, porque com a propaganda negativa dos terroristas psicológicos posso apostar que vai vender um bocado. Antigamente se dizia que a propaganda era a alma do negócio, mas hoje se pode dizer o mesmo da propaganda negativa.

por Mario Persona

Mario Persona é palestrante e consultor de comunicação, marketing e desenvolvimento profissional (www.mariopersona.com.br). Não possui formação ou título eclesiástico e nem está ligado a alguma denominação religiosa, estando congregado desde 1981 somente ao Nome do Senhor Jesus. Esta mensagem originalmente não contém propaganda. Alguns sistemas de envio de email ou RSS costumam adicionar mensagens publicitárias que podem não expressar a opinião do autor.)

Mais acessadas da semana